Jornal Tribuna Livre – Ouro Preto

31/10/2011 – 9:30h

A matéria abaixo foi publicada no dia 25 de outubro de 2011 no site do jornal Tribuna Livre, de Ouro Preto, por Cidinha Hilário, com o título: “Bem-vindos à era do Sol”.

Ana Laura Fontes Fialho

Ana Laura Fontes Fialho

Ana Laura é uma menina que não se conforma de ver o Sol ir embora e ter que esperar uma noite inteira até poder senti-lo novamente na manhã seguinte.

Nos dias de chuva, então _ onde nem durante o dia pode sentir a claridade e o calor do Sol _  ela chora uma enxurrada de lágrimas por causa do sumiço do seu astro preferido.

_ Eu quero o Sol! Por que tem que ser assim? Eu quero o Sol!

Esta criança, acredite, é real. Ana Laura existe. O seu encantamento pelo Sol é a mais pura verdade.

Fictícia, sim, é a história que certo domingo foi necessário contar para distraí-la da tristeza de uma tarde de chuva: “Hikôki e a mensageira do Sol”.  O pássaro Hikôki, tão veloz quanto um avião, surge para transportar Ana Laura para um lugar onde o Sol existe para sempre. Lá, a menina aprende a mágica do Sol permanente e, feliz, volta para contar a novidade para os amigos.

Esta é a síntese de “Hikôki e a mensageira do Sol”, de autoria da jornalista Rosa Maria Miguel Fontes, que estreia como escritora de livros infantis. As ilustrações são de Maurízio Manzo, editora Miguilim, 29 páginas. A história traz um personagem real e se baseia numa vivência infantil. A partir daí, é que a autora entra com a imaginação e a criatividade.

O livro é um dos lançamentos da editora mineira Miguilim que está em nova fase, desde 2010, quando passou a ser controlada pelo grupo editorial Fimac e Boa Viagem.

Mais informações: Editora Miguilim – Alexandre Machado: 3194-5000  e 9231-6677 / Rosa Maria Miguel Fontes: 8765-3567 ou no blog www.contaumahistoria.com.br

A felicidade de conhecer o Reino do Sol

10/10/2011 – 21:06h

Contar histórias para crianças e sonhar junto com elas é muito bom. Mas aprendi que tem algo melhor ainda: escrever as histórias para elas sonharem.
“Hikôki e a mensageira do Sol”, 29 páginas, editora Miguilim, é minha estreia como escritora de livros infantis. As ilustrações, no entanto, são de um profissional talentoso e experiente: Maurizio Manzo. E sua produção mais ainda: foi editado por Alexandre Machado e revisado pela professora Lúcia Fontes.
A editora Miguilim, reconhecida por sua atuação junto ao público infantil, desde 2010, está sob a orientação de sócios dos mais tradicionais grupos editoriais de Beagá, Fimac e Boa Viagem. Junto com “Hikôki e a mensageira do Sol”, a editora promove outros lançamentos _ leia a entrevista com o Alexandre Machado, que está postada neste blog na categoria Entrevistas.
Para escrever a história “Hikôki e a mensageira do Sol”, parti de um personagem real: uma criança que ama o Sol. Muitas vezes, ela se entristece pela ausência da luz clara e quente do dia.


Puxa! Seria possível um Sol permanente e dias sempre iluminados? Fui atrás deste sonho de Ana Laura, a nossa personagem. Sob a proteção de Hikôki, um pássaro tão rápido quanto um avião, ela conhece o Reino do Sol e se transforma na mensageira desta novidade: existe um lugar onde o dia é para sempre…


Quem se interessar pelo livro, pode fazer contato com a editora Miguilim, fone (31) 3194-5000.

Uma criança encantada pelo Sol

Ana Laura e uma longa e sincera amizade com o Sol (Foto: Eliana)

10/10/2011 – 21:08h

Ana Laura, a menina que me inspirou para escrever “Hikôki e a mensageira do Sol”, que traz ilustrações de Maurizio Manzo, editora Miguilim, é movida pela mãe-natureza. Mal o dia chega e ela pula da cama com um entusiasmo impressionante. Afinal, é hora de o Sol reinar.
A menina se aproxima dos animais e quer saber tudo sobre eles. Das flores também. E explica que prefere o Sol por causa disso: “Eu posso ver tudo o que gosto e se estou brincando não tropeço em (quase) nada”.
Ana Laura tem 8 anos de idade. Sua relação com o Sol se manifestou mais cedo, ou seja, desde o momento em que começou a perceber as diferenças entre o dia e a noite.
Por enquanto, estas diferenças ficam por conta do claro e escuro de brincar e ir para a cama. “Eu ainda não estudei sobre o Sol. Eu tenho vontade de saber se ele é mesmo bem amarelo como a gente faz nos desenhos”, explica a menina.
Aninha _ como costuma ser chamada _ gostou de ler “Hikôki e a mensageira do Sol” e se sentiu realmente a personagem da história. “Eu acho que o livro fala de mim”. Também se animou com o fato de existir um lugar, onde o dia nunca acaba e de viver sempre sob os raios de Sol. “Isso é muito legal. Eu nunca fui a um lugar que só tem Sol”…
Estudante da Escola Lúcia Casasanta, que funciona à Rua Rio Verde, 379, no bairro Sion, Belo Horizonte, Ana Laura Fontes Fialho, sempre foi motivada para a leitura. De um lado, os professores e, de outro, os pais, Luciano e Eliana, estão sempre atentos e, por isso, livros não faltam na rotina da menina: “Eu gosto muito de ler”.
O resultado não podia ser melhor: Aninha anda sempre com um bloco de anotações ou usa um caderno especial para escrever suas histórias.