Brasileiro respeita o livro, mas não lê

22/4/2012  – 20:14h

23 de abril é o Dia Mundial do Livro. Há poucos dias atrás, tivemos a confirmação que o brasileiro continua lendo muito pouco, através dos resultados da 3ª Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil realizada pelo Instituto Pró-Livro. Sendo assim, precisamos saber: qual a forma mais adequada de celebrarmos esta data?

O brasileiro não gosta do livro? Gosta, sim. A pesquisa revelou que o livro é muito respeitado, que o número de compradores de livros vem aumentando e o valor da leitura é inquestionável pelos brasileiros de um modo geral. Mas, embora respeite, o brasileiro lê apenas 4 livros por ano e, mesmo assim, só 2.1 até o final.

Como a Bíblia é o livro mais lido e as obras que tratam de religiosidade, esoterismo e autoajuda também estão entre as mais procuradas, conclui-se que o brasileiro mais reza e busca por apoio espiritual do que propriamente lê. Ou, então, abre apenas os livros didáticos. A pesquisa, entretanto, afirma que a maior parte dos brasileiros lê por prazer.

Talvez, esse seja o ponto a se destacar. É preciso educar os brasileiros para a leitura e ensiná-lo a ler simplesmente por gosto ou hábito e não por necessidade ou imposição. Como estamos comemorando o Dia Mundial do Livro, claro, precisamos encarar a realidade, mas não podemos ser pessimistas.

Os resultados da pesquisa podem não ser tão bons, mas muitas políticas públicas foram plantadas e continuam sendo semeadas pelo Brasil. Com o passar do tempo, essas ações vão amadurecer e, então, veremos mais brasileiros de livros nas mãos.

A começar pelas crianças, que já podem ter acesso a livros de qualidade, vamos torcer para que a próxima geração de brasileiros seja mais íntima dos livros do que a atual.

Leia uma análise completa da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, publicada no jornal O Globo de 9/4/2012, clicando na categoria Pesquisa e dicas deste blog. A análise vai ajudar para uma boa reflexão sobre o Dia Mundial do Livro.