A vez do Brasil

29/3/2013 – 21:29h

Maior encontro editorial do mundo, este ano, a Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, reunirá 7 mil expositores, 300 mil visitantes e, em especial, 70 autores brasileiros no ano em que o Brasil e a sua literatura são os homenageados do evento. Em 2014, o País volta a viver a experiência de honra na Feira de Livros Infantis de Bolonha e em 2015 no Salão do Livro de Paris.

A literatura brasileira está experimentando o crescente interesse dos estrangeiros pelo Brasil. As grandes feiras colocaram o Brasil como ponto central da literatura que expõem para o mundo. Ontem, por exemplo, terminou a Feira de Livros Infantis de Bolonha, na Itália, com significativa participação de escritores e editoras brasileiras, além dos principais dirigentes das instituições que atuam no âmbito do livro. A presença de um grupo tão representativo já foi uma preparação para 2014, ano em que o Brasil será o país homenageado na Feira de Bolonha.

Antes de Bolonha, aconteceu o evento francês, o Salão do Livro de Paris, de 22 a 25 de março deste ano. O interesse pelo Brasil foi percebido em vários momentos do salão. Afinal, nosso País será homenageado pelos franceses em 2015 com o devido destaque na programação. Em abril deste, ano a literatura brasileira também marcará presença em mais dois eventos internacionais: a Feira do Livro de Londres, agendada para o período de 15 a 17 de abril, e a Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, que vai acontecer de 25 de abril a 13 de maio.

O melhor momento do Brasil para 2013, no entanto, será na Alemanha, como país homenageado da Feira do Livro de Frankfurt para onde estão concentrados atualmente todos os esforços das lideranças brasileiras. A começar pela Feira do Livro de Leipzig, que foi realizada entre os dias 14 e 17 de março, no estado da Saxônia, Alemanha, e funcionou como uma prévia do evento de Frankfurt para os brasileiros. A começar pela coletiva de imprensa do Brasil, que atraiu jornalistas do mundo inteiro, além do visível interesse do público pelos livros brasileiros expostos na feira.

Frankfurt vem aí

A Feira do Livro de Frankfurt, a maior do mercado editorial em todo o mundo, será realizada em outubro, entre os dias 9 e 13. Já foi divulgada uma lista de 70 escritores brasileiros que vão representar o País no evento (veja no site da Fundação Biblioteca Nacional em www.bn.br/portal/). O número expressivo justifica-se pelo fato de o Brasil ser o país homenageado deste ano.

Segundo informações da Agência e Notícias “O Brasil que lê”, a seleção foi feita por meio de uma curadoria compartilhada entre o crítico literário Manuel da Costa Pinto, Antônio Martinelli, representando o Sesc, e Antonieta Cunha, diretora de Livro, Leitura e Literatura da Fundação Biblioteca Nacional.

Segundo eles, os critérios escolhidos para a formação da lista foram a diversidade e a pluralidade, o equilíbrio entre escritores consagrados e a nova geração, a variedade de gêneros (prosa, poesia, ensaio, biografia e crítica literária, literatura infantojuvenil e obras técnicas e científicas) e a qualidade estética. Além disso, privilegiou-se o convite a autores publicados ou em vias de publicação na Alemanha e em outros idiomas estrangeiros, bem como os principais premiados de literatura do Brasil, de 1994 até hoje.

Representantes culturais

O noticiário da Agência “O Brasil que Lê” diz que, além dos autores, o Brasil contará ainda com uma intensa programação cultural, que ocupará importantes espaços de Frankfurt, de agosto a outubro. Outros escritores foram convidados, mas não puderam acertar como Lygia Fagundes Telles, que justificou ainda estar em recuperação de uma fratura na bacia.

“Mesmo assim, temos representantes da cultura indígena, afro, europeia, bem como temáticas de imigração e migração, além de representantes da literatura marginal e de diferentes estratos sociais e estéticas que marcam a obra plural desses autores”, explica Galeno Amorim, presidente do Comitê Organizador.

De fato, a composição da lista mostra que há 33 autores de prosa, 11 de infantojuvenil, 8 de poesia, outros 8 de conhecimentos que incluem saberes e biografias, 6 dedicados à crítica e 4 representantes de quadrinhos e graphic novel; 22 mulheres e 48 homens. Entre os escritores de infantojuvenil estão Ziraldo, Ruth Rocha, Maurício de Souza, Marina Colasanti, Angela Lago, Ana Maria Machado, que vão se reunir no Pavilhão Brasil durante os dias de feira.

Segundo Manuel da Costa Pinto, a formação atende às necessidades pedidas pela organização da feira para o país homenageado. Assim, é possível não apenas apresentar um instantâneo de sua variedade literária, estética e ensaística, mas também reunir escritores que sintetizam suas transições culturais mais recentes, segundo o crítico literário.

Para a abertura oficial da feira, no dia 9 de outubro, é esperada a presença da presidente Dilma Rousseff. O pavilhão do país homenageado será criado pelos cenógrafos e diretores Daniela Thomas e Felipe Tassara. Em junho, será divulgada toda a programação cultural brasileira na Alemanha e, entre agosto e outubro, 15 espaços culturais em Frankfurt (como museus, teatros, galerias e cinemas) oferecerão com destaque a programação nacional.