Uma turma admirável

Imagem: Internet

20/3/2013 – 10:17h

Hoje, eu quero homenagear aos contadores de histórias. 20 de março é o dia desta turma que dá vida às histórias, que é a alma da literatura e ensina às crianças e aos adultos a gostarem de ler. São profissionais sensíveis, atores carismáticos e gente que gera emoção, alegria, diversão.

O Dia Mundial do Contador de Histórias gera eventos dentro e fora do Brasil como o que hoje, à tarde, será realizado em Belo Horizonte (leia abaixo o post “Contadores celebram o seu dia”).

Nosso país possui milhares de contadores com uma participação ativa em todos os eventos de literatura. Eles também atuam na formação de novos profissionais, realizam os mais diversos eventos de narração, participam do dia a dia das escolas e ainda criam muitas histórias.

Para homenageá-los, vou publicar abaixo algumas observações de Celso Sisto apresentadas no seminário “Abrapalavra”, realizado no início deste mês, pelo Instituto Cultural Aletria. Sisto é um contador de histórias conhecido internacionalmente, além de ser também escritor, ilustrador, professor, Especialista em Literatura Infantil, Mestre em Literatura, Doutor em Teoria da Literatura e principalmente um apaixonado pelo que faz. Tem mais de 60 livros publicados e já recebeu os principais prêmios pela qualidade de sua obra.

Celso Sisto, em sua palestra no seminário, definiu bem a missão do contador de histórias:

Promove e veicula a literatura;

Está comprometido com obras de qualidade e com a própria literatura;

Tem compromisso com a educação-estética e com a emergência do sujeito-arte;

Não se descuida da diversidade de sujeitos;

Promove a ampliação do universo cultural;

Rompe com a cadeia de ter que contar história para levar a criança a fazer algo rotineiro;

Exerce com maestria seu papel de mediador da leitura;

Humaniza o espaço com relações de afeto;

Representa a poesia;

Professores são os grandes contadores de histórias nas escolas;

Ninguém se transforma em contador de histórias da noite para o dia: é preciso investir e mergulhar de cabeça.

Feliz  Dia dos Contadores de Histórias!

Leia também o artigo “Na hora do Conto”, clicando na categoria “Opinião” deste blog.