Livro infantil aborda as diferenças

26/5/2013 – 19:45h

Animais antropomorfizados, em ilustrações supercoloridas e alegres, são os personagens divertidos da história de “Hipopô”, um hipopótamo que se sentia diferente de todo mundo: sempre se achou grandão demais, pesado demais, atrapalhado demais. Em “Hipopô”, lançamento da Autêntica Editora, o paulista Weberson Santiago aborda temas complexos de maneira divertida, singela e inteligível para crianças.

Questões como identidade, diferenças, respeito, amizade, inclusão, rejeição, obesidade, isolamento e autoestima não são simples de abordar, especialmente com crianças no início do Ensino Fundamental. E é justamente a esse público que Weberson Santiago se dirige.

O personagem principal, Hipopô, é inseguro e sofre por ser diferente. Isola-se de todos, ficando cada vez mais solitário. No dia do seu aniversário, resolve não ir à escola, pois teme as brincadeiras dos colegas de turma. Mas os pais de Hipopô avisam o professor sobre os motivos de sua ausência. Então, o professor Corujão começa a aula falando sobre diferenças e sobre o quanto elas tornam a vida mais interessante. E, nesse dia, o tímido hipopótamo terá uma grande surpresa e vai descobrir algo muito importante sobre a amizade…

A própria diversidade dos personagens – rato, porco, cachorro, coelho, girafa, passarinho, bezerro e outros – mostra às crianças que cada um tem características e personalidades diferentes. E isso não é defeito: é justamente essa a beleza da vida.  “Hipopô” se configura, portanto, como uma oportunidade para pais e professores discutirem com as crianças, em casa ou na escola, questões éticas e valores humanos e cidadãos.

O livro tem 28 páginas e foi ilustrado pelo próprio autor, que é paulista e, desde criança, fazia seus próprios livros com pedaços de papel que encontrava em casa. Weberson gostava – e ainda gosta muito – de ler, de ouvir e de contar histórias. Atualmente, trabalha como ilustrador para livros, revistas e jornais. É também professor da Universidade de Mogi das Cruzes e da Quanta Academia de Artes.

Fonte: Pluricom Comunicação Integrada