Camila e o Vermelho

A vivência da desenhista Camila inspirou a criação da história “O abraço das cores” – Fotos: Eliana

30/9/2013 – 20:04h

O que será que passa pela cabeça de uma criança no momento em que ela está desenhando e colorindo suas histórias e personagens? Sabemos que a criança manifesta muitas emoções em sua arte cotidiana. Seus riscos, formas e cores são a forma de expressar o mundo em que vive.

Este momento especial da infância deu origem à história “O abraço das cores”, que eu escrevi depois de ouvir minha sobrinha Camila Fontes Fialho desafiar a cor vermelha numa manhã dedicada ao seu principal passatempo: colorir.

Na época, Camila tinha 5 anos de idade e já demonstrava uma grande intimidade com os lápis de cor. Dispunha deles com segurança e demonstrava preferências por um ou outro. A rusga entre ela e o Vermelho me inspirou para criar a história, mais tarde, ilustrada por Nelson Tunes, editada por Alexandre Machado e lançada neste semestre pela Miguilim.

Camila é aluna da Escola Lúcia Casasanta, que funciona à Rua Rio Verde, 379, no bairro Sion. Além do desenho, felizmente, ela gosta muito de ler por incentivo dos professores e escola, dos pais e família. “O abraço das cores” tornou-se o seu livro de cabeceira, o que espero que venha a acontecer com muitas outras crianças e desenhistas que puderem ler o livro e conhecer a história de Camila.

O livro pode ser adquirido nas livrarias de Belo Horizonte e na Editora Miguilim.

No desenho da menina, a síntese do livro: a discórdia entre as cores só termina, quando elas se abraçam e descobrem que vivem num arco-íris