Em busca de talento

Nelson Tunes e Alexandre Machado: sintonia entre ilustrador e editor

30/10/2013 – 22:01h

Cada vez mais, as ilustrações são importantes na literatura infantil. A busca por um ilustrador, um estilo, um traço artístico e criativo é constante entre os editores de livros. E não tem sido diferente com Alexandre Machado, da Editora Miguilim, sempre atento às manifestações de mercado.  Aliás, para ele, que atua com a certeza de que “um livro é uma obra de arte”, tem sido uma busca refinada.

Certo dia, o editor ganhou o cartão de visita de um amigo das artes, porém, engajado com outro tipo de produção: vinil pintado à mão em pequenos mobiliários como pufes, banquetas, bandejas, cabideiros, cadeiras etc, que também são artesanais e impregnados da personalidade do seu criador. Estou falando de Nelson Tunes, cujo trabalho se encontra bastante difundido em Belo Horizonte.

Alexandre Machado, ao receber o cartão de visita, arriscou ao convidar Nelson para transpor sua experiência profissional para a literatura. Segundo o editor, “o trabalho simples, porém, com personalidade” do artista podia, sim, migrar para os livros infantis.

Nelson Tunes aceitou o desafio e o resultado revela que Alexandre realmente encontrou um artista inovador que deu grande significado a três produções da Miguilim: “Pingo D´Água”, de Eliana Sant´ana, de 2011; “O abraço das cores”, de Rosa Maria Miguel Fontes, de 2013; “Muitos jeitos de contar uma história”, de Mônica de Aquino, também de 2013, em fase de lançamento.

Cultura visual

Segundo Nelson Tunes, o editor “enxergou o estilo característico e o trabalho típico dos pequenos mobiliários no livro impresso”. Alexandre Machado explica os motivos de seu interesse: ele já tinha adquirido peças do artista e sempre admirou seu estilo original, o emprego das cores e principalmente a beleza do trabalho.

Nelson Tunes nasceu, cresceu e permaneceu cercado de arte. Sua família sempre se preocupou em incentivá-lo. Embora não tenha estudado Artes, ele experimentou várias técnicas que aprendeu principalmente com seu pai. Além disso, é bisneto e sobrinho de escultor;  irmão da designer de joias e ourives, Patrícia Tunes. Descendente de portugueses, na infância, Nelson e os irmãos absorveram arte. Suas iniciativas sempre foram valorizadas e, assim, como autodidata, foi criando o seu estilo e adotando as técnicas que o ajudavam a dar forma ao talento que aflorou.

“Tenho cultura visual, sou curioso”. Assim Nelson Tunes se define. O ateliê do artista está funcionando em sua residência e o número do seu celular é (31) 9155-8954. Os livros ilustrados por ele podem ser conhecidos no site www.editoramiguilim.com.br

A arte do livro

29/10/2013 – 20:43h

Em São Paulo, a Escola do Escritor anuncia mais um curso para formação ou especialização de profissionais que se dedicam às variadas frentes de trabalho em literatura. Dia 9 de novembro, sábado, será a vez dos sócios João Scortecci e Maria Esther Mendes Perfetti ministrarem “A arte de escrever, publicar e comercializar o produto livro”.

Os instrutores informam que “vão desvendar os mistérios que envolvem o mundo do livro”. Os assuntos tratados no curso são:

Formatos e curiosidades

Registro de Direito Autoral, ISBN, Ficha Catalográfica e Depósito Legal

Contratos

Como funciona o mercado editorial

Distribuição, comercialização e divulgação do produto livro

O processo de criação

Seleção de um tema e o público-alvo de uma obra

Identificação de oportunidades

Preparação de originais e os cuidados necessários para uma publicação

Leitura crítica e agenciamento literário

O livro comercial e o livro independente

Etapas de uma produção: edição, revisão e liberação

Lançamento, divulgação e noite de autógrafos.

O curso será realizado de 9:00 às 16:30h com uma hora de intervalo e custa R$165,00. Inscrições e outras informações no site www.escoladoescritor.com.br

Os poderes de Nícolas

27/10/2013 – 23:37h

Quem nunca desejou ter super poderes para resolver problemas? Nícolas, com sua imaginação fértil, deseja ser o “Super Nico” para lidar com os contratempos da sua vida. Até que um dia ele percebe que esse super-herói só existe na sua cabeça e que, sim, é possível ser respeitado e querido sendo simplesmente Nícolas.

Entre os lançamentos de 2013, a Editora Aletria apresenta o francês “Nícolas”, escrito por Agnès Laroche e traduzido por Isabelle Gamin e Rosana de Mont´Alverne. Em capa dura, o livro tem 36 páginas preciosamente ilustradas por Stéphanie Augusseau. Leia a resenha do livro produzida pela professora Regina Machado, doutora em arte e educação pela USP, que também se dedica à narração de histórias e, eu tenho certeza, você vai apaixonar por Nícolas.

“Quem nunca se sentiu envergonhado, com medo ou raiva de alguém e não foi capaz, na hora, de responder à altura? Por que será que muitas vezes nos sentimos impotentes para expressar nossa vontade para os outros? Que poder é esse que a esses outros conferimos?

Perguntas assim parecem despontar após a leitura de “Nícolas”. Por serem situações já tantas vezes vividas por todo mundo, acompanhamos com gosto os episódios e os conflitos do personagem. Podemos nos lembrar dos inúmeros enfrentamentos diante das imposições e constrangimentos da vida, do que não faz sentido, do autoritarismo, da falta de sinceridade, da dificuldade de comunicação. O que fazer com o despertar do amor que nos deixa sem fala? Como perder o medo e enfrentar tudo de outro jeito?

Nos contos tradicionais, as possibilidades de transformação acontecem durante o trajeto de aprendizagem de determinado personagem. A mudança é resultado da experiência das decisões, dúvidas e oportunidades para atravessar e vencer diversos desafios. Já nos contos contemporâneos, as crianças e a imaginação se situam no plano psicológico da experiência humana.

Nícolas não é um príncipe. É um menino como tantos outros, que tem medos cotidianos, como cada um de nós. Então sua transformação não se dá num passe de mágica, como obra da arte ancestral da Fantasia, nem por meio dos inúmeros artifícios simbólicos do Encantamento; ela é operada pela força da experiência e do aprendizado do viver.

O livro “Nícolas” é encantador em sua força poética, no desenho de seu horizonte e no sutil e delicado enamorar-se do seu coração. A expressividade das ilustrações conta a história tão bem quanto as palavras. Tons de preto e branco figuram sombras, sustos e deslumbramentos, mas também potencializam uma transcendência, como que dizendo que da adversidade pode-se vivenciar a arrebatadora experiência do afeto.

Mas o vermelho, de uma maneira muito singular, também conta essa história, especialmente quando está ausente nas páginas que antecedem a mais importante descoberta de Nícolas – essa que deve ser também a nossa descoberta!”

Livro Aberto, uma festa literária

Livro Aberto privilegiou o tema África e colocou alunos em contato com escritores deste continente - Fotos: Pedro Monteiro/Divulgação

25/10/2013 – 21:24h

Uma tradicional escola carioca, localizada no bairro de Laranjeiras, promoveu uma bela festa literária que está encerrando hoje. O nome da escola é EDEM e o evento é destinado aos seus 709 alunos _ da educação infantil ao ensino médio, bem como ao seu corpo docente e comunidade.  A III Festa Literária da EDEM, também chamada de Livro Aberto, reuniu escritores, ilustradores, estudiosos e educadores em torno da produção literária e da promoção da leitura para crianças, jovens e adultos.

“É inegável a influência africana na formação da cultura brasileira. Mas o que sabemos sobre a diversa realidade dos países africanos atuais? Nos últimos anos, poetas e romancistas africanos conquistaram as prateleiras das livrarias brasileiras e o interesse crescente das nossas editoras. É hora de percorrer este continente através da literatura, e descobrir de novo seus tesouros culturais inesgotáveis… Daí a importância de um evento como esse”, destaca a curadora da festa, Sônia Travassos.

A cada dois anos, a escola abre as portas para receber visitantes que gostam de literatura. Na sua terceira edição, o Livro Aberto privilegiou o tema África e conseguiu colocar os alunos e demais leitores em contato com escritores africanos, muitos deles de língua portuguesa, e oriundos de países com menos de 50 anos de independência.

Na EDEM, a leitura e a produção escrita são concebidas como a síntese do processo de aprendizagem. Ler e escrever significa interpretar e expressar o mundo. Por isso, a cada dois anos, a escola promove o Livro Aberto, abrindo suas portas para que seus alunos de todas as faixas etárias possam compartilhar suas produções com a comunidade do entorno, além de participar de atividades culturais enriquecedoras.

Site da escola: www.edem.g12.br

Agenda de Kiera Cass no Brasil

23/10/2013 – 21:38h

A norte-americana Kiera Cass, autora do aclamado livro “A Seleção” está no Brasil e a Editora Seguinte (selo da Companhia das Letras para o segmento juvenil) anunciou sua agenda de compromissos e sessões de autógrafos.

“A Seleção” (The Selection, originalmente) é o primeiro livro da série de mesmo nome escrita por Kiera Cass e lançado em 2012. O segundo chama-se “A Elite” e é de abril deste ano, enquanto o terceiro e último, “The One”, (A Escolhida), tem lançamento previsto para maio de 2014, nos Estados Unidos e no Brasil.  Consulte o site http://www.editoraseguinte.com.br

A pequena escritora

22/10/2013 – 21:56h

Amanda Rosendo de Oliveira em sua noite de autógrafos

Muito além de motivar as crianças para a leitura, o Projeto Pequeno Escritor, da editora gaúcha Edelbra, oferece todas as condições para dezenas de escolas e professores de vários cantos do Brasil colocarem os alunos para escreverem seus próprios livros. Foi o que aconteceu no Colégio Novo Rumo, da Rede Pitágoras de Ensino, que funciona em Belo Horizonte, na Rua Monte Verde, 140, no bairro Serrano.

A aluna Amanda Rosendo de Oliveira, de 11 anos de idade, experimentou a emoção de uma noite de autógrafos para o lançamento de seu livro “Meu Brasil Solidário”, fruto deste projeto. Para Amanda, este foi um momento mágico: ver seus pais, familiares, amigos e professores lendo o seu livro.

A educadora Elaine Oliveira, mãe da aluna, explica que a parceria com a Editora Edelbra é muito importante, pois realmente estimula e dá o caminho para as crianças acompanharem todas as etapas de produção e a soltarem a imaginação até chegar o dia do encontro com o livro tão esperado.

Para a editora, ler e escrever são conquistas importantes na vida de uma criança. São certificados de autonomia, de autoconfiança. A criança que lê desenvolve a criatividade e a imaginação, adquire conhecimentos, cultura e aprende valores. Também se familiariza com a palavra escrita, aprende a entender melhor o mundo e a si mesma.

O desenvolvimento das competências de ler e escrever requer trabalho constante, comprometido com a melhor qualidade e capaz de competir com os inúmeros recursos da mídia e da comunicação. Que tal se a criança visse seu nome escrito na capa de um livro? E se esse livro fosse realmente escrito por ela?

O projeto

É essa a ideia do Projeto Pequeno Escritor. Uma forma de levar às escolas a oportunidade de transformar suas crianças em autores de uma obra própria. Uma iniciativa que a Edelbra tomou para promover a criatividade, o interesse pela leitura e o aperfeiçoamento da escrita nos anos iniciais.

O Projeto Pequeno Escritor se propõe a auxiliar a escola no seu compromisso de desenvolver as competências de leitura e de escrita. Temas contemporâneos são sugeridos para trabalho, supondo leitura e produção textual. Para subsidiar a atividade é apresentada uma metodologia de leitura e produção de textos.

À medida que a escola se engajar no projeto, terá acesso aos roteiros pedagógicos que subsidiam cada tema, bem como às pranchas ilustradas que servirão de suporte às produções individuais. No final, cada criança receberá seu livro personalizado, com a mais alta qualidade de impressão.

Contato: (51) 2118-4403 | centralpedagogica@edelbra.com.br

Benefícios da leitura para o bebê

21/10/2013 – 22:02h

O contato com os livros antes dos 3 anos de idade proporciona vários benefícios ao desenvolvimento da criança.

Fonte: Priscila Domingos – Site Dicas de Mulher

Não há idade mínima para começar a educar uma criança – e isso vale também para o incentivo à leitura. Quem pensa que ler livros e contar histórias é importante só para crianças maiores se engana. São muitos os benefícios que o contato com livros, ainda na primeira infância, é capaz de proporcionar.

A leitura para bebês auxilia no desenvolvimento de várias funções psicológicas, como o desenvolvimento da linguagem, da memória e do raciocínio lógico. Além disso, o momento da leitura estreita e fortalece a conexão emocional entre mãe e filho. Educadores defendem que os benefícios da leitura são incalculáveis e para toda a vida. Abaixo, confira importantes motivos para inserir este hábito no dia a dia de uma criança.

1 – Auxilia o desenvolvimento da linguagem

Você já se perguntou por que algumas crianças aprendem a falar mais cedo do que outras? As respostas estão relacionadas ao estímulo que os bebês recebem dos pais e das pessoas ao seu redor. Um destes estímulos para o desenvolvimento da linguagem é a leitura. Seu filho pode ainda não entender todo o enredo de uma história, mas a leitura em voz alta o coloca em contato com outras dimensões das linguagens oral e escrita, que serão importantes em seu desenvolvimento, explica a educadora Sônia Maria Ramos Fachini.

Estudos internacionais apresentados durante a edição de 2009 da Bienal do Livro apontaram que, ao entrar na escola, as crianças de três anos, que já possuem o hábito de leitura em família, apresentam um vocabulário 300% maior que aquelas que não cresceram cercadas de livros.

2 – Desenvolve o pensamento lógico

Em contato com o livro (repetidas vezes, em alguns casos), o seu filho está aprendendo os elementos da história e, assim, aprende também a desenvolver o raciocínio lógico. A maioria das histórias infantis ensina de forma lúdica a entender causa e consequência. Além disso, há o aprendizado de valores comuns e fundamentais na formação da criança, como amizade e honestidade, por exemplo. Com a leitura há também o desenvolvimento da consciência e do conhecimento de si mesma.

3 – Estimula a imaginação

Por meio das histórias, o bebê é capaz de experimentar novas emoções como perigo, mistério e alegria. O livro é um passaporte para um mundo mágico, onde seu filho também é apresentando ao mundo das artes, através de ilustrações, imagens e desenhos. A leitura aumenta a habilidade de escutar da criança, desenvolve seu sentido crítico, amplia a variedade de experiências e cria novas alternativas de diversão e prazer. Ela imagina o que não viu e faz com que consiga mergulhar na situação emocional do personagem, provando diferentes sensações.

4 – Minimiza problemas de aprendizagem futuros

Quando alimentado desde os primeiros meses de vida, o hábito da leitura tem influência positiva não apenas sobre a alfabetização, mas também sobre o desenvolvimento cognitivo em geral – o que é fundamental para o sucesso na escola. “Ler para as crianças antes de alfabetizá-las criará o mais importante de tudo que é o vínculo com a leitura. A partir daí, a criança, acostumada com essa atividade, continuará praticando sem dor, sem sacrifícios e, automaticamente, aprenderá cada vez mais – em casa e na escola – sem precisar de tanta mediação”, defende a educadora Sônia Fachini. Estimular a leitura desde o berço, com bebês que ainda nem aprenderam a falar, pode ser o caminho mais curto para a formação de um futuro leitor.

5 – Cria disciplina e atenção

Para crianças com menos de três anos de idade, a leitura em voz alta ajuda a despertar sua sensibilidade para diferentes entonações da fala e ainda tem o efeito positivo sobre a chamada atenção seletiva. Pela leitura, a criança pode desenvolver a capacidade de se desligar de outras fontes de estímulo, mantendo-se concentrado numa só atividade por períodos mais longos.

No entanto, vale lembrar que bebês ou crianças muito pequenas normalmente têm um período de atenção curto. Para driblar esta dispersão, os momentos de leitura devem ser dinâmicos e envolventes e, por isso, a escolha do livro apropriado é fundamental. Atualmente há nas prateleiras uma infinidade de livros com ilustrações curiosas, com efeitos sonoros e vários outros elementos que se tornam irresistíveis na hora de chamar a atenção do bebê.

6 – Momentos únicos entre mãe e filho

Finalmente, talvez a razão mais importante da leitura para o bebê seja a conexão emocional entre o seu colo, a sua voz, seu carinho e os livros. Contar histórias proporciona momentos únicos entre vocês, importantes para o desenvolvimento emocional dele e que, certamente, ficarão sempre guardados na sua memória. Não espere mais! Ler em voz alta para o seu bebê é uma atividade maravilhosa que você pode compartilhar com ele desde já.

Araxá: Semana do Livro e Biblioteca

19/10/2013 – 20:27h

A Semana Nacional do Livro e da Biblioteca foi instituída pelo Decreto nº 84.631, em 1980. De acordo com o documento, a semana é comemorada todos anos entre os dias 23 e 29 de outubro. No último dia, também se comemora o Dia Nacional do Livro. Este ano em Araxá este período será ampliado e as comemorações serão do dia 23 a 31 de outubro.
A semana tem como objetivo incentivar a leitura e estimular a construção do conhecimento, difundir o livro e divulgar o papel da biblioteca como instrumento de democratização, bem como promover a informação e o acesso a diversas formas de manifestações artísticas e culturais. Além disso, difunde a profissão do bibliotecário e de todos que trabalham nesta área possibilitando a valorização destes profissionais.

Programação

Dia 23: Quarta-Feira
-Abertura oficial 9h30
Apresentação de todos os projetos que foram desenvolvidos durante o ano na Biblioteca. Apresentação de quadros estatísticos (número de empréstimos, número de novos usuários, visitas, número de novos livros incorporados ao acervo, etc.)

Homenagem aos usuários que mais leram durante o ano (adultos, infanto-juvenis e das sucursais e móvel.

Dia 24: Quinta-Feira
Projeto Ler é uma Viagem com Monteiro Lobato
Apresentação do livro Dom Quixote das Crianças, de Monteiro Lobato, possibilitando a aproximação do Herói da Mancha e ajudando jovens e adultos a conhecerem um clássico apaixonante. Escolas convidadas de manhã e a tarde.

Dia 25: Sexta-Feira
Projeto Ler é uma Viagem com Monteiro Lobato
Escolas convidadas, manhã e a tarde.

Dia 29: Terça-Feira
Encontro com escritores de Araxá – Sarau às 18h
Um bate papo com alguns literatos de Araxá (Jayro Alves Ribeiro, Dirceu Ferreira, Terezinha Oliveira Lemos, Wagner Matias de Andrade, Olavinho Drummond, Catia Lemos e Gloria). Autógrafos, música e recitação, seguido de coquetel aos convidados.

– Dia 30: Quarta-Feira das 8h30 e 14h30
Contação de histórias na Biblioteca, CEMEI Conceição Velasco.

– Dia 31: Quinta-Feira às 18h
Premiação do Concurso Retratos de Vinícius e Braga

Fonte: Jornal Araxá

Os vencedores do Prêmio Jabuti

17/10/2013 – 21:08h

A Câmara Brasileira do Livro divulgou, hoje, os ganhadores da mais disputada láurea da literatura no Brasil. As três obras, das 27 categorias, que receberam a maior pontuação dos jurados foram consideradas vencedoras, em sua categoria, em primeiro, segundo e terceiro lugares. O resultado foi validado pelo Conselho Curador do prêmio e pela Auditoria Parker & Randall. O júri, formado por especialistas de cada categoria, só será revelado na entrega do prêmio aos vencedores, no dia 13 de novembro, ocasião em que serão anunciados os Livros do Ano de Ficção e Não Ficção.

O blog divulga as obras vencedoras em literatura infanto-juvenil, mas quem quiser conhecer todos os finalistas pode visitar o site: www.premiojabuti.org.br/resultado

Livro infantil

1º – Ela tem olhos de céu – Socorro Acioli – Editora Gaivota

2º – Visita a baleia – Paulo Venturelli – Editora Positivo

3º – A ilha do crocodilo – Contos e lendas do Timor-Leste – Geraldo Costa – Editora FTD

Livro juvenil

1º – Namíbia, Não! – Aldri Anunciação – Editora da Universidade Federal da Bahia

2º – Os Anjos Contam Histórias – Luiz Antônio Aguiar – Editora Melhoramentos

3º – Ouro dentro da cabeça – Maria Valéria Rezende – Autêntica Editora

Ilustração de Livro Infantil e Juvenil

1º – Tom – André Neves – Editora Projeto

2º – Simbá, o marujo – Fernando Vilela – Cosac Naify

3º – A máquina do poeta – Nelson Cruz – Edições SM

Ilustração

1º – Primeira palavra – Elvira Vigna – Abacatte Editorial

2º – Dom Casmurro (HQ) – Mario Cau – Editora Devir

3º – V.I.S.H.N.U. (HQ) – Fábio Cobiaco – Companhia das Letras

Coleção de livros para 2013

16/10/2013 – 19:49h

O Itaú Criança voltou com sua mobilização nacional “Leia para uma criança” e iniciou este mês mais uma campanha de doação de livros infantis. Para este ano, a Coleção Itaú selecionou duas obras e o público em geral pode solicitá-las através do preenchimento de um pequeno cadastro e pesquisa no site https://www.itau.com.br/itaucrianca/

Os livros da Coleção Itaú 2013 são:

“O mundo inteiro” – de Liz Garton Scalon e Marla Frazee

A praia deserta, a noite tranquila, o dia de chuva, a horta, a cozinha e a família reunida… O que seria o mundo inteiro? Leia para uma criança: esta obra com versos rimados retrata conceitos universais numa linguagem simples e delicada. Vencedor do prêmio Cadelcott Honor de melhor ilustração.

“E o dente ainda doía” – de Ana Terra

Um jacaré folgado e largado não consegue descansar por causa de uma tremenda dor dente. E mesmo com a ajuda de outros bichos… o dente ainda doía! Leia para uma criança: e descubra como essa divertida história brinca e educa com números em um ritmo gostoso de lenga-lenga.

Segundo os organizadores da campanha, “ler para uma criança é um gesto simples e muito importante. Por meio dele, contribuímos para a educação, a cultura e o lazer das crianças e ajudamos a mudar para melhor o futuro do Brasil”.

1-Histórias podem mudar a história de uma criança – Crianças que ouvem a leitura de histórias e poesias aprendem melhor, desenvolvem sua percepção do mundo, a capacidade de se expressar e se comunicar com os outros.

2- Ler para uma criança contribui para a garantia de seus direitos – Quando um adulto lê para uma criança, oferece a ela o acesso à cultura, ao lazer e à educação. Além disso, a leitura aproxima o adulto e a criança, transmite-lhe acolhimento e segurança, fortalecendo seu vínculo afetivo.

3- As crianças de hoje educarão outras crianças amanhã – São 16 milhões de crianças e adolescentes de 0 a 5 anos que definirão o futuro do país daqui a 30 anos. Por isso, são importantes os modelos em que se espelham na infância: adultos que se importam com elas, que lhes transmitem valores, que contribuem para sua educação.

4- Você pode ser um grande leitor – Aventure-se e leia. Ao ouvir sua leitura, a criança vai se familiarizando com a linguagem, construindo seu vocabulário e ampliando sua capacidade de compreender o mundo.