Oficina de contos

17/11/2013 – 21:18h

A Escola do Escritor, em São Paulo, preparou para o dia 23 de novembro, um curso que abrangerá contos, minicontos e tuiteratura. Segundo o professor, Ricardo Ramos Filho, que também é escritor, “a dinâmica do mundo moderno valoriza os contistas. As pessoas buscam cada vez mais textos ágeis, histórias curtas, há que se dizer muito com pouco. Infelizmente já não existe tanto tempo para leitura. Tal condição faz com que se destaquem os contos, minicontos, microcontos e até mesmo a tuiteratura”.

A objetividade e a síntese são celebradas como valores a serem perseguidas no ato de escrever. Neste cenário a poética de José Paulo Paes faz cada vez mais sentido: “conciso? com siso/ prolixo? pro lixo”. O presente curso desenvolverá uma conversação em três partes mesclando informação, debate e orientação. A busca da concisão, “o que é conto?”, os tipos de conto, os melhores autores, a importância do autor iniciante.

O curso custa R$ 190,00. Quem se interessar, deve fazer contato pela internet: escoladoescritor@escoladoescritor.com.br
www.escoladoescritor.com.br.

Sobre o professor Ricardo, ele nasceu no Rio de Janeiro, filho e neto de escritores. Cedo se mudou com a família para São Paulo, criando sólidas raízes no bairro de Pinheiros. Ainda muito novo, incentivado e orientado pelos pais, adquiriu o hábito de ler. Esse prazer incorporou-se em sua rotina e não mais o abandonou. A leitura é companheira amiga, escrever foi consequência. Os textos infantis surgiram aos poucos, consolidando-se como especialidade. Nesse gênero pode voltar a ser menino, viver aventuras que remetem a uma infância feliz e deixar a imaginação correr solta.

Ao seu livro de estreia Computador sentimental (1992), ganhador do prêmio Adolfo Aizen/1993 de melhor livro juvenil, seguiram-se: Sonho entre amigos (1995), O pequenino grão de areia (1998), A nave de Noé (2000), O livrinho sem figuras (2002), Olívia (2003), Um, dois, três… Cada um tem sua vez (2007), Sobre o telhado das árvores (2008) e Vovô é um cometa (2008). Ricardo Filho, em 2011, foi o ganhador do Prêmio da Prefeitura do Estado de São Paulo com o roteiro do curta Paisagem Muda, em coautoria com Daniel Obeid.