Dicas para Papai Noel

Crianças são curiosas por natureza. Mas será que alguma delas já parou para pensar como seria a sua vida se fosse uma árvore? A autora e ilustradora Talita Nozomi, quando criança, pensou. Pensou e guardou essas ideias maluquinhas, que hoje foram transformadas no livro “Se eu fosse uma árvore” lançado pela Editora Gaivota.

De forma delicada, o leitor é transformado em uma árvore robusta, que se enche de flores na primavera e no inverno fica nua. Que transforma as folhas secas em um macio tapete para os amigos e cujos frutos inspiram artistas a criar. É assim que esse narrador imagina a sua vida como árvore e, sem dúvida, vale a pena deixar de ser gente um pouquinho e conhecer a maravilha de ser o pouso de passarinhos.

A criatividade do texto é acompanhada por ilustrações muito originais, que dão o tom do livro: são texturas, formas e cores cativantes, compostas por técnicas de colagem, monotipia e giz pastel e que ampliam ainda mais a possibilidade de imaginação do leitor. O livro é indicado para crianças a partir de 7 anos de idade.

A outra dica de presente para este Natal é um recente lançamento da Editora Biruta. A história diz o seguinte: um local amaldiçoado é explorado por dois jovens índios, que encontrarão algumas criaturas diferentes, como formigas gigantes e mortos-vivos. O nome do livro é “Formigueiro de Myrakãwéra” escrito por Yaguarê Yamã e ilustrado por Uziel Guaynê Oliveira.

O pano de fundo é uma lenda indígena sobre a região de Myrakãwéra. Antes um local sagrado, tornou-se amaldiçoado por um feitiço lançado por um jovem pajé. Myrakãwéra é um local perigoso e será palco das aventuras dos dois índios. O conhecimento dos mais velhos é uma máxima que dá o tom da narrativa. A história é instigante e consegue transportar o leitor para uma realidade diferente, em que ele entrará em contato com outros aspectos da cultura brasileira.

Tanto o autor quanto o ilustrador descendem de uma das tribos citadas no livro – o povo Maraguá – e conseguem reconstruir a lenda de forma envolvente. As ilustrações criam um diálogo coerente com a história ao fazer referência às cores e formas indígenas. Elas vêm dispostas num projeto gráfico instigante, característico da Editora Biruta. Com o livro, os leitores poderão conhecer essa lenda e, através dos elementos visuais, conhecer um pouco mais da cultura desses povos indígenas.