Site de incentivo à leitura

8/12/2013 – 21:19h

Ferramenta online contribui para a formação de leitores ao estimular a compreensão do texto de forma lúdica e a escrita criativa, além de oferecer quizzes sobre literatura infantil. A metodologia é a mesma dos jogos em ambiente de navegação seguro.

A partir de agora, pais e educadores contam com uma poderosa ferramenta de incentivo à leitura: o site Devoradores de Livros. A ferramenta online, que acaba de ser lançada, disponibiliza jogos de perguntas e respostas (quizzes) sobre livros de literatura infantil, e premia virtualmente as crianças que participam, de acordo com seu desempenho. Mas a inciativa vai muito além da ideia de oferecer apenas um game para as crianças. A proposta parte do princípio pedagógico de que a leitura é uma atividade que demanda iniciação e que uma das maneiras mais eficientes de promovê-la é oferecer um “banquete” de leitura variado às crianças.

Modelo de sucesso semelhante usado em países como Alemanha e Estados Unidos, a ferramenta criada e desenvolvida pelo Devoradores de Livros, no Brasil, possibilita aproximar as crianças do universo da literatura, unindo histórias escritas e tecnologia em um momento em que as crianças convivem cada vez mais cedo com gadgets e aplicativos tecnológicos.

“Quando a criança tem acesso às varias opções de livros, ela pode refinar sua escolha, encontrar seu perfil e se tornar o autor de sua própria leitura. O conceito de Banquete de Livros é também um baquete de estímulos, que contribui para a criação da identidade da criança enquanto leitor. As perguntas formuladas no site Devoradores de Livros ajuda a criança a organizar ‘os sete lugares do pensamento’ (o quê, quem, onde, quando, por que, para que e como). Quando esse conhecimento está definido e estruturado, a criança entende a exata descrição do texto. No Devoradores de Livros, a criança compreende ‘os sete lugares do pensamento’ brincando e, assim, aprende a ler como o autor escreveu. O grande diferencial do site é o uso da tecnologia aplicada à educação literária e voltada para as séries iniciantes”, explica Sonia Rodrigues, consultora do site Devoradores de Livros, professora, escritora e PhD em Literatura pela PUC-RJ.

O site Devoradores de Livros foi criado por duas ex-executivas de multinacionais, as administradoras Denise Vahrenkamp e Jéssica Fonseca, que após se tornarem mães se viram motivadas a incentivar e a participar diretamente do aprendizado dos filhos. “Devoradores de Livros surgiu com a proposta de fazer as crianças se apaixonarem pela leitura por meio da experimentação. Diante de um universo tão grande e rico de livros, as crianças têm a oportunidade de encontrarem o seu estilo, seus autores e suas histórias preferidas e descobrir o quanto ler é divertido e prazeroso”, explica Jéssica Fonseca, sócia da empresa.

Como funciona

Atualmente, o site possui mais de 500 quizzes de diferentes títulos, como clássicos da literatura infantil — Menina Bonita do Laço de Fita (Ana Maria Machado), Chapeuzinho Amarelo (Chico Buarque de Holanda) e O Menino Maluquinho (Ziraldo). Mas não só os grandes autores têm espaço na lista de livros selecionados, quizzes de lançamentos e de novos autores também estão presentes no site, já que o objetivo é que a criançada encontre o seu livro predileto, seja ele conhecido do grande público ou não. Entre eles, Quem é Ela (Eliane Pimenta), O Gato Xadrez (Isa Mara Lando) e a coleção A Casa da Árvore Mágica. “Estamos recebendo  pedidos de várias editoras e de autores independentes para inclusão de quizzes no site. Todas as obras são muito bem-vindas para que possamos realmente impactar o hábito de leitura do público infantil e modificar a realidade de cada criança com a experiência da leitura de múltiplos livros”, conta a outra sócia, Denise Vahrenkamp.

Os pais cadastram seus filhos no site (www.devoradoresdelivros.com.br), criam um login e a criança passa a ter acesso ilimitado ao conteúdo da plataforma por uma assinatura mensal (R$ 8,00 no plano anual; R$ 9,00 no plano semestral e planos a partir de R$ 0,73 por aluno para escolas). Já cadastrada, a criança, ao ler um livro, verifica no site a disponibilidade do quiz sobre a obra. Os inscritos também podem sugerir outros livros para serem transformados em joguinhos de perguntas e respostas, ampliando o banco de questionários do Devoradores de Livros. O site é indicado ao público infantil, entre 6 e 11 anos.

O quiz é um questionário com perguntas múltipla escolha sobre a intenção do texto: O livro fala sobre o quê? Quem faz parte da história? Em que ordem as coisas acontecem? O que caracteriza os personagens?  Ao acertar as respostas do quiz, a criança acumula moedas virtuais que podem ser trocadas para personalizar o mascote do cadastrado. Quanto mais acerta, mais completo fica o amigo virtual do pequeno devorador, que vai poder se divertir com ele.

Assim, pais e educadores conseguem acompanhar de maneira objetiva o desenvolvimento da leitura das crianças e incentivá-las a ler cada vez mais. As indicações dos Devoradores de Livros também funcionam como um estímulo para que as crianças adquiram ou busquem, na biblioteca, livros que tenham visto e gostariam de fazer o quiz criando um círculo virtuoso, que ajudará a ampliar seu horizonte de leitura.

Um chapéu de três pontas 

6/12/2013 – 22:23h

Quem não conhece o Cravo e Rosa, a Dona Baratinha, Sambalelê, o Soldado de Cabeça de Papel e o Pai Francisco, personagens das cantigas infantis que povoam o imaginário dos brasileiros? E se esses personagens mergulhassem em um mistério de tirar o fôlego?

Em seu mais novo livro, ”Quem pegou uma ponta do meu chapéu de três pontas que agora só tem duas”?, publicado pela Editora Gaivota, o autor Cesar Cardoso, de forma muito engraçada, conta a jornada de Jorge que, junto com seu amigo canino Alfabeto, precisa encontrar a ponta perdida do seu adorado chapéu de três pontas.

Para isso, contarão com a ajuda da famosíssima detetive Dona Chica-cá – aquela mesma que resolveu o mistério do berro que o gato deu – para investigar o paradeiro do chapéu desaparecido. Será preciso interrogar Terezinha de Jesus, o Boi da Cara Preta, Pai Francisco, além da Dona Baratinha, que só cria mais confusão pelo caminho.

Com ilustrações coloridas e um projeto gráfico ousado, que faz menção às pontas do chapéu de Jorge, a Editora Gaivota indica o livro para crianças a partir de 8 anos de idade.

O autor

Cesar Cardoso, escritor e fotógrafo, é formado em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É colunista da revista Caros Amigos, e para a tevê já criou roteiros para os programas TV Pirata, Sai de Baixo, A Grande Família e Toma Lá Dá Cá da Rede Globo. Já publicou os livros O que é que não é e Você não vai abrir? pela Editora Biruta.

A ilustradora Janaína Tokitaka é formada pela ECA-USP. Com oito títulos de sua autoria e mais de vinte livros ilustrados, Janaína começou a sua carreira em 2005, como colaboradora da Folhinha (Folha de São Paulo).

Exposição literária

4/12/2013 – 22:14h

A Superintendência de Bibliotecas Públicas/Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, em uma parceria com a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e a Editora Miguilim, promovem a exposição “Bartolomeu Campos de Queirós – Uma Inquietude Encantadora”.

Bartolomeu Campos de Queirós é candidato ao Prêmio Hans Christian Andersen, láurea máxima da literatura infantil

Baseada no dossiê apresentado ao International Board on Books for Young People (IBBY) para a candidatura de Bartolomeu Campos de Queirós ao prêmio Hans Christian Andersen, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil organizou a exposição Bartolomeu Campos de Queirós – Uma Inquietude Encantadora, em homenagem ao escritor no 15º Salão do Livro para Crianças e Jovens, em 2012.

Além de artista da palavra, Bartolomeu pautou a sua vida na defesa da democracia, da liberdade e do direito a uma vida digna, onde a infância e a adolescência ocuparam sua atenção de maneira especial. Destacando a arte como a principal interlocutora para interpretar e entender a complexidade da vida, fez da literatura a sua principal bandeira.

A Superintendência de Bibliotecas Públicas/Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, em uma parceria com a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e a Editora Miguilim, reproduziu a exposição com objetivo de homenagear o escritor e divulgar sua obra, que fez a diferença lapidando palavras e fazendo-as brotar em sua prosa poética.

A exposição já está aberta para visitação até 31 de dezembro, na Galeria Paulo Campos Guimarães da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h; sábado das 8h às 12h. Após esta data estará disponível para empréstimo para as bibliotecas públicas municipais cadastradas no Sistema.

Mais informações: Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais – (31) 3269.1202 | sistema.sub@cultura.mg.gov.br.

Prêmio João-de-Barro

3/12/2013 – 22:09h

A Fundação Municipal de Cultura abriu inscrições para o Concurso Nacional de Literatura Prêmio João-de-Barro. O concurso tem o objetivo de valorizar a literatura produzida para crianças e jovens, bem como revelar talentos nesse segmento.

As inscrições podem ser feitas de agora até o dia 11 de abril de 2014 na sede da Biblioteca Infantil e Juvenil de Belo Horizonte ou enviadas via sedex. O edital pode ser consultado no Diário Oficial do Município (DOM), no link http://ow.ly/roWqI

Uma história saborosa

1/12/2013 – 21:49h

A narradora de histórias, escritora e musicista, Beatriz Myrrha, está lançando o seu segundo livro, “Pomar Brasileirinho”, ilustrado pelo artista plástico Wander Lara. O lançamento acontece com mais 16 obras inéditas que chegam ao mercado pela Tracinho Fino, que é o selo do segmento infantil da Editora Fino Traço.

Beatriz Myrrha destaca um aspecto importante deste lançamento coletivo: “todas as obras são de autoras ou coautoras mulheres. Mulher que escreve pra criança e deixa ali seu toque de afeto, de surpresa, de cuidado com o outro e com a palavra”.

As crianças vão se divertir com as frutas em “Pomar Brasileirinho”, por que a autora trata delas com muita graça e humor: abacate, manga, açaí. Laranja, limão e muito mais. Página a página, o leitor vai se sentir numa feira e saborear muitas aventuras…