Estudo sobre a Copa do Mundo

15/5/2014 – 19:12h

Livro que integra Copa do Mundo e Educação está disponível para download

Está disponível para download o livro “O contexto do futebol no mundo: do senso comum à crítica pedagógica”. A obra foi produzida por 61 professores da rede estadual de ensino e integra o tema Copa do Mundo às disciplinas curriculares.

Para baixar uma cópia digital, basta clicar aqui.

O conteúdo faz parte do planejamento curricular das 2,6 mil escolas estaduais do Paraná, incluindo as unidades de educação especial. “A obra discute a Copa do Mundo com todos os alunos. Esses estudantes terão a chance de vivenciar pelas páginas do livro como funciona a competição”, explicou o professor e um dos organizadores do livro, Aluísio da Rosa.

“O livro é uma importante iniciativa e vai auxiliar alunos e professores. Em Geografia, por exemplo, o aluno vai conhecer os países participantes da Copa. Todas as matérias estão relacionadas com o futebol”, disse o coordenador geral da Copa do Mundo no Paraná, Mario Celso Cunha.

Fonte: Blog do Galeno/O Diário.com

Em Ipatinga, começa o Salão do Livro

13/5/2014 – 21:51h

Uma intensa programação voltada para o incentivo à leitura aguarda o público de mais de 50 mil visitantes e participantes no 8º Salão do Livro Vale do Aço, a partir das 8:30h, do dia 14 de maio, no Centro Cultural Usiminas e Parque Ipanema, em Ipatinga. O evento será realizado até o próximo dia 18, trazendo as novidades do mundo literário e diversificada programação, contemplando o calendário cultural de comemoração dos 50 anos de Ipatinga.
No dia 14, será realizada a solenidade de abertura do evento literário, às 19h, no Teatro do Centro Cultural Usiminas, com apresentação do espetáculo ‘Por parte de pai’, do Grupo Atrás do Pano, adaptado da obra de Bartolomeu Campos de Queirós. Desde a sua criação, o grupo investiga a cultura infantil através de seus trabalhos, que partem do resgate de histórias, cantigas populares e também pela vivência do brincar e do brinquedo, que marcaram a sua origem. Enveredando neste universo das histórias populares, da oralidade e da cultura brasileira, o grupo encontra como grande aliada à literatura.
Adaptado da obra de Bartolomeu Campos de Queirós, o espetáculo “Por parte de Pai”, que será apresentado na abertura do evento, retrata o olhar de uma criança sobre o mundo ao seu redor, carregado de sentimentos poéticos e revelações existencialistas. Cheiros, sensações, sonhos, medos e dúvidas permeiam o cotidiano de Antônio, um menino que experimenta a vida na casa dos avós paternos, onde vive parte da sua infância como quem lê um livro de memórias.

Feira literária

Durante os cinco dias do Salão do Livro, os participantes poderão visitar a Feira Literária, que contará com 20 estandes e mais de 350 editoras estarão reunidas na Galeria Hideo Kobayashi com aproximadamente dez mil títulos.
Os visitantes vão encontrar diversos tipos literários, desde infantis, de ficção científica, biografias, religiosos a best Sellers. Participam da feira as livrarias Dimensão, Aletria, Uni Duni e Lê, Sebo, Só Livros Novos e Usados (Polilivros), Maluco por Leitura, Vozes, Paulus, Lê / Compor (Abacatte), Book Distribuidora, Livraria Alvorada Cristã / Núcleo Espírita Paulo de Tarso, Leitura, Clesi, ONG Projeto Pirilampo e Autêntica.
Todas as livrarias participantes oferecerão descontos em seus produtos, sendo oferecidas promoções de até 50%. Além disso, a Autêntica trará 25 editoras com livros no valor de R$ 10,00.

A paixão pelo futebol

12/5/2014 – 19:04h

Editora Gaivota lança este mês o livro “A Camisa Amarela da Seleção Brasileira”, dos autores Gílson Yoshioka e Myriam Chinalli , ilustrado por Rafael Antón, de 44 páginas, destinado a crianças da faixa etária de 8 anos e com prefácio do ex-jogador Tostão.

Marcelo é brasileiro e descendente de japoneses. Como grande parte da população brasileira é também um apaixonado por futebol. Vivia uma infância comum e tranquila até o dia em que virou piada entre os colegas por usar uma camisa amarela da Seleção Brasileira. Desde então, passou a ser visto como um garoto sem identidade “que torce pelo time de outro país”. Mas, ao invés de se deixar abater, o garoto foi atrás de suas raízes para tentar entender o motivo da gozação dos colegas.

Nessa busca, Marcelo acaba descobrindo a importância de respeitar a diversidade das raças e culturas do povo brasileiro. Além disso, seu amor pelo futebol o transforma em um craque das quadras e campos, conquistando o público com suas habilidades. Após concluir o ensino médio, decide cursar jornalismo e, finalmente, realiza o sonho de se tornar um cronista esportivo, aproveitando a oportunidade para homenagear a seleção brasileira em sua primeira crônica.

De maneira simples, os autores tratam de temas como a imigração japonesa e sua cultura inserida no Brasil, relações familiares, preconceito racial, bullying e a importância de não abandonar os sonhos.

Em pleno cenário de Copa do Mundo, Gílson Yoshioka e Myriam Chinalli prendem a atenção do leitor com uma escrita que provoca reflexões profundas a respeito do comportamento dos brasileiros em relação aos imigrantes. As ilustrações de Rafael Antón completam a obra literária promovendo sensibilidade e identidade, assim como o projeto gráfico que remete aos símbolos do futebol e à bandeira brasileira, representada nas cores azul e amarela.

O prefácio de Tostão, eterno craque da Seleção Brasileira e campeão mundial na Copa do Mundo de 1970, presenteia a obra, ressaltando a sensibilidade da linguagem utilizada e a exposição tão sincera da temática. O livro será lançado em São Paulo, no dia 24.

Sobre os criadores da obra

Gílson Yoshioka é escritor e jornalista, pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo (SP), e autor dos livros Trocando os pés pelas mãos – O futebol e a vida nas crônicas de Tostão, e Frugais transgressões (no prelo).

Myriam Chinalli é escritora e psicanalista, pelo Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo (SP). Participou do Laboratório de Estudos sobre a Intolerância (FFLCH-USP). É consultora de ONGs ligadas à defesa dos direitos humanos e coautora de livros infantis voltados para a formação da cidadania.

Rafael Antón nasceu na Galícia, Espanha. Já morou em Madri, Munique e agora vive em São Paulo. Trabalha para produtoras de cinema e agências de publicidade com criação de storyboards, animatics e ilustrações em geral.

Homenagens ao personagem Mafalda

Mafalda e seu criador argentino Quino

11/5/2014 – 19:25h

A Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, na Argentina (de 24 de abril a 12 de maio) rendeu homenagem aos 50 anos da Mafalda, a personagem de quadrinhos famosa no mundo todo. A homenagem teve a presença do seu criador, o cartunista argentino Quino, e dos escritores Rodrigo Fresán, José Pablo Feinmann, Juan Sasturian e o comediante gráfico Liniers.

A homenagem foi organizada pela Ediciones de La Flor, o selo que publica há 44 anos a Mafalda e outros livros do desenhista argentino que recebeu em março a Legião da Honra, máxima condecoração da França, por meio século de sua “filha”, traduzida em 30 idiomas.

A Mafalda “nunca foi literatura para crianças, mas sim com crianças”, destacou Sasturian, quem qualificou a tirinha como “obra mestre absoluta em nível universal”.  Feinmann recordou que, quando foi publicada pela primeira vez , “foi uma explosão nas faculdades de Filosofia e Letras. Os alunos a analisavam em sala de aula”.

Os estudantes da Universidade de Buenos Aires (UBA) carregavam um monte de folhas soltas que eram as tiras da Mafalda, publicadas no jornal Primeira Plana, pois ainda não existiam os livros que reúnem a obra.

O autor da história Macanudo, Liniers, também publicada pelas Ediciones de La Flor, afirmou que ler Quino “te faz uma pessoa melhor” e que sua personagem mais famosa “tem verdades escondidas que quando as detectas, servem para detectar mentiras” na sociedade.

Ao final da homenagem, Quino, conhecido pela sua timidez e as poucas palavras, agradeceu aos integrantes da palestra e os elogios: “são meus amigos”, brincou. “Deixei de desenhar a Mafalda quando começou a correr sangue na Argentina”, assegurou o humorista gráfico, em alusão a convulsão política de 1973, que foi prelúdio do golpe de Estado de 1976.

A Mafalda foi publicada entre 1964 e 1973, e seu criador se surpreende pela vigência de sua personagem.

Fonte: Jornal do Brasil

Mais um prêmio literário

6/5/2014 – 21:33h

Estão abertas as inscrições até o dia 16 de junho deste ano para o Prêmio Literário Fundação Biblioteca Nacional. O edital de lançamento está disponível no site da instituição http://www.bn.br e visa premiar autores, tradutores e projetistas gráficos em reconhecimento à qualidade intelectual de suas obras inéditas (1ª edição), publicadas e impressas no período de 1º de setembro de 2013 a 30 de abril de 2014.

Incentivo para as crianças

4/5/2014 – 19:31h

A Edelbra avisa que o seu projeto Pequeno Escritor está voltando com força total em 2014 nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. A expectativa é de que 5.500 estudantes participem da iniciativa da editora que estimula a meninada para escrever seus próprios livros, através das escolas que precisam se inscrever no projeto para poderem acompanhar os pequenos escritores.

Ler e escrever são conquistas importantes na vida de uma criança. São certificados de autonomia, de autoconfiança. A criança que lê desenvolve a criatividade e a imaginação, adquire conhecimentos, cultura e aprende valores. Também se familiariza com a palavra escrita, aprende a entender melhor o mundo e a si mesma.

O desenvolvimento das competências de ler e escrever requer trabalho constante, comprometido com a melhor qualidade e capaz de competir com os inúmeros recursos da mídia e da comunicação. Que tal se a criança visse seu nome escrito na capa de um livro? E se esse livro fosse realmente escrito por ela?

É essa a ideia do projeto Pequeno Escritor. Uma forma de levar às escolas a oportunidade de transformar suas crianças em autores de uma obra própria. Uma iniciativa que a Edelbra tomou para promover a criatividade, o interesse pela leitura e o aperfeiçoamento da escrita nos anos iniciais.

O projeto se propõe a auxiliar a escola no seu compromisso de desenvolver as competências de leitura e de escrita. Temas contemporâneos são sugeridos para trabalho, supondo leitura e produção textual. Para subsidiar a atividade é apresentada uma metodologia de leitura e produção de textos. À medida que a escola se engajar no projeto, terá acesso aos roteiros pedagógicos que subsidiam cada tema, bem como às pranchas ilustradas que servirão de suporte às produções individuais. No final, cada criança receberá seu livro personalizado, com a mais alta qualidade de impressão.

O projeto Pequeno Escritor sugere a adoção de uma metodologia, disponibilizada passo a passo, para auxiliar a escola na tarefa de formar leitores e produtores de texto. A metodologia é flexível, ajustando-se a alguns dias, se o objetivo for singelo, ou pode durar vários meses e agregar diferentes componentes curriculares, numa ação interdisciplinar.

Depois dos textos produzidos, são digitados pelos próprios alunos em um sistema interativo, revisados pelos responsáveis pelo projeto na escola e enviados de forma automatizada para a Edelbra, que vai produzir cada um dos livros.

Ao final do projeto, cada criança receberá seu livro em um evento especial. A Edelbra oferece suporte para todas as etapas do projeto através da Central Pedagógica Edelbra. Contato: (51) 2118-4403 | centralpedagogica@edelbra.com.br

Duas oportunidades de atualização

2/5/2014 – 20:14h

Livro digital é tema de workshop e curso na Escola do Livro no mês de maio

A Escola do Livro, projeto da Câmara Brasileira do Livro (CBL), oferece cursos, workshops e palestras com o objetivo de qualificar os profissionais das empresas que atuam na criação, produção e venda do livro. Sempre conectado com as tendências do setor, o programa conta com um time qualificado de palestrantes, nos diversos segmentos de atuação.

No dia 7, quarta-feira, das 10h00 às 13h00, será realizado o workshop “Modelos de negócios bem-sucedidos do Livro Digital no Brasil”, o segundo encontro da série Convergência em Pauta. O objetivo é apresentar a inovação do mercado digital, como obter rentabilidade e respostas possíveis para perguntas frequentes.

O workshop será ministrado por Fernando Fonseca (Editora FTD) e Alexandre Franco (Editora Melhoramentos), com mediação de Susanna Florissi (CBL e Hub Editorial), que contarão como trabalham para vencer os desafios nos segmentos de livros didáticos (PNLD) e livros infantojuvenis.

Os interessados em participar do workshop e que forem associados da CBL farão um investimento de R$190,00; para os associados de entidades congêneres, professores e estudantes o valor é de R$ 300,00; não associados pagam R$ 380,00. Consulte sobre parcelamento no cartão de crédito. As vagas são limitadas.

Treinamento Prático de Produção de Livros Digitais

O curso “Treinamento Prático de Produção de Livros Digitais”, que acontece nos dias 20 e 21/5, das 10h às 18h, apresentará as técnicas e procedimentos para criar e converter conteúdos em livros digitais, no formato ePub3, agregando ao produto interatividade, áudio, vídeo e animações, além de outros efeitos especiais, utilizando InDesign e recursos de pós-produção. Neste curso, os alunos deverão levar seus notebooks com os aplicativos e recursos InDesign CS6 ou superior; Photoshop CS3 ou superior; Dreamweaver CS3 ou superior; Calibre; Sigil; Winzip e Adobe Digital Editions já instalados.

O curso será ministrado por Jean-Frédéric Pluvinage, diretor da FoxTablet, editora especializada em revistas digitais para tablets.

Os interessados em se inscrever no curso e que forem associados da CBL farão um investimento de R$ 600,00; para os associados de entidades congêneres, professores e estudantes o valor é de R$ 960,00; não associados pagam R$ 1.200,00. Consulte sobre parcelamento em três vezes no cartão de crédito. As vagas são limitadas.

Os dois eventos serão realizados na sede da CBL, localizada à Rua Cristiano Viana, 91 – Pinheiros – São Paulo/SP. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail escoladolivro@cbl.org.br ou pelo telefone (11) 3069-1300.