A festa das crianças em Paraty

A programação da Flipinha envolve 13 mil alunos de Paraty - Foto: Divulgação

30/7/2014 – 19:55h

A 12ª Feira Literária de Paraty está começando hoje e segue até domingo, dia 3 de agosto. A homenagem da feira este ano é dirigida a Millôr Fernandes. Participam de sua programação 47 autores de 15 nacionalidades diferentes.  Quem desejar, pode assistir o desenrolar da programação via internet no site do evento www.flip.org.br

A programação referente á literatura infantil já vem sendo desenvolvida há alguns dias no evento paralelo, Flipinha, que acontece pelas ruas da cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. Os organizadores frisam que a Flipinha é muito mais do que uma feira literária dirigida à meninada. Ela tem forte atuação na melhoria de vida das crianças e na formação de leitores, por isso contempla uma intensa programação com as escolas da região que envolvem 13 mil alunos.

“A relação com professores da rede pública da cidade, os temas trabalhados em sala de aula e um levantamento dos autores mais livros de seu acervo de 12 mil títulos norteiam a programação”.

A curadora, Gabriela Gibrail, vai além e destaca: “A Flipinha não é um evento e sim um movimento permanente de formação de leitores ao longo do ano em Paraty. Há alguns termômetros importantes que norteiam a seleção dos autores e a própria programação voltada à literatura infantil nos cinco dias da festa. Entre eles, as ações de leitura junto a professores da rede pública, os temas trabalhados com os alunos em sala de aula e os autores mais lidos na Biblioteca Casa Azul, sede das muitas atividades de formação.”

Gabriela apontou que a Ciranda dos Autores, nessa Flipinha 2014, vai mostrar a diversidade e mesclar nomes consagrados a novos talentos. Entre os exemplos, a jovem ilustradora Luciana Grether Carvalho, ao lado de Marilda Castanha e Laura Teixeira. Outros destaques: o amazonense Roni Wasiry Guará, do povo indígena Maranguá, revelando seu olhar indígena sobre sua própria cultura; a estreia do contador de histórias Augusto Pessôa como autor;  a presença de Luis Dill, com seu estilo marcante de escrever; e também a presença de escritores-músicos, como Bia Bedran e o violeiro Fábio Sombra, além de Leo Cunha, Rosana Rios, Anna Cláudia Ramos, Socorro Aciolli e Daniel Kondo.

Os alunos do curso normal do CEMBRA cuidaram dos preparativos para a decoração do Arte na Praça e dos famosos pés-de-livros característicos da Flipinha. Na sala de aula da Biblioteca Casa Azul, eles passaram horas alegres de muita criatividade e participação, entre materiais variados – tecidos, papel, materiais reciclados, tintas, pincéis, canetinhas, tudo muito colorido para inspirar o visual da Flipinha e aguardar a festa literária das crianças em Paraty.

No sábado, dia 2,  a Flipinha vai sediar a sessão “Quem lê viaja: bate-papo sobre leitura com o ator Antonio Calloni”. Integrando a campanha da Globo de incentivo à leitura, o ator lerá trechos de livros, das 18h30 às 19h30.

Programação da Flipinha na Ciranda dos Autores:

30 quarta
9h | tenda da flipinha
Da memória às histórias
Laura Teixeira e Luciana Grether Carvalho

31 quinta
8h30 | casa da cultura
A ilustração ontem e hoje
Daniel Kondo, Mario Bag e Nelson Cruz

9h | tenda da flipinha
Como se conta uma história
Augusto Pessôa e Rosana Rios

13h30 | tenda da flipinha
A arte de escrever
Luís Dill e Socorro Acioli

1 sexta
9h | tenda da flipinha
A música e a literatura
Bia Bedran e Marilda Castanha

13h30 | tenda da flipinha
De onde vêm as histórias?
Leo Cunha e Roni Wasiry Guará

2 sábado
14h30 | tenda da flipinha
Cultura popular e literatura
Arievaldo Viana e Fábio Sombra

16h | tenda da flipinha
Mesão: Homenagem a Millôr Fernandes

O traço de Millôr Fernandes anuncia o início da Flipinha na Praça da Matriz – Foto: Márcia/O Globo