Como estão os jovens internautas?

31/8/2014 – 21:42h

Pesquisa “Este Jovem Brasileiro” revela os comportamentos e os impactos do uso da Internet na vida dos jovens. Mais de quatro mil alunos, de 36 escolas particulares, em 14 estados participaram do projeto, que também envolveu mais de 300 pais e cerca de 60 professores. Os resultados indicam que jovens que têm problemas em casa e na escola, enfrentam mais dificuldades emocionais e usam álcool, cigarro ou drogas com mais freqüência e também são mais vulneráveis a enfrentar problemas no uso da Internet.

Como os jovens brasileiros estão usando a Internet, quais os impactos em sua vida?  Embora a maioria tenha uma convivência saudável com a rede, muitos já derraparam em um momento ou outro e se expuseram a riscos, e tanto para os jovens, como para os seus pais e professores, está claro que o uso da internet vai exigir cada vez mais conversa e reflexão.

Estas são algumas conclusões da pesquisa realizada pelo Portal Educacional na edição 2014 do projeto “Este Jovem Brasileiro”, desenvolvido em parceria com o psiquiatra Jairo Bouer com o objetivo de conhecer o comportamento dos jovens e refletir, junto com eles, com a comunidade escolar e com os pais, sobre assuntos cruciais para a vida deles.

Este ano, mais de 4 mil estudantes, 95% deles com idade entre 13 e 16 anos, de 36 escolas particulares em 14 Estados do país participaram da pesquisa. Além dos estudantes, mais de 300 pais e cerca de 60 professores também responderam às perguntas e contribuíram para um quadro mais completo.

Uma das constatações é que jovens que têm mais problemas na vida em geral também são mais vulneráveis a enfrentar problemas no uso da Internet – nas pesquisas anteriores sobre sexo, álcool, drogas, violência, jovens com este perfil também revelaram ser mais sujeitos a problemas e riscos.

“Esses jovens reúnem elementos de dificuldades emocionais e familiares, questões de autoestima, oscilações emocionais, avaliação inadequada de diversas situações que os coloca mais em risco. Por isso, merecem cuidados redobrados para que possam reverter essas posições”, comenta Bouer.

No entanto, ele ressalta que não só esses grupos correm riscos. “Vimos que boa parte dos alunos, em muitas situações, já vacilou e  se expuseram a situações que poderiam ter trazido conseqüências às vezes até sérias para a sua vida. O uso da Internet é fundamental na vida de todos nós, mas tem que ser feito com atenção, precaução e cuidados. Resumindo, para os jovens, para os seus pais e para os professores, o mundo da internet é um espaço que vai exigir cada vez mais conversa e reflexão”, afirma Jairo.

Hoje, de acordo com a pesquisa a internet é apenas a quarta preocupação dos pais em relação aos filhos, vindo depois de dificuldades emocionais, violência e rendimento na escola, mas à frente de questões, como drogas, cigarro, álcool e sexualidade. Já entre os professores que responderam ao questionário da pesquisa, o uso da Internet é a terceira maior preocupação em relação aos seus alunos, sendo precedido do rendimento na escola e de dificuldades emocionais. O projeto “Este Jovem Brasileiro” é realizado anualmente pelo Portal Educacional.