Música serve de incentivo à literatura

7/12/2014 – 11:34h

Em 2015 serão premiados as 185 obras vencedoras do III Concurso Nacional Literário Infantil Espantaxim e o Castelinho Mágico, que este ano teve uma participação surpreendente com 1.930 trabalhos inscritos, entre redações e mensagens, escritas por crianças entre 7 e 12 anos.

O concurso, que é realizado de dois em dois anos, em 2014 mobilizou 70 escolas (públicas e privadas) de 13 estados brasileiros: São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso, Distrito Federal, Paraíba, Roraima, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul e Pernambuco. O tema da terceira edição do concurso foi “Música: de que maneira ela está presente em sua vida? Crie uma história ou descreva um momento musical feliz”.

A iniciativa tem como objetivo incentivar a escrita e a leitura e revelar pequenos escritores que poderão se tornar futuros grandes autores brasileiros. Faz parte do Projeto Espantaxim, criado pela musicista e escritora Dulce Auriemo.

Para compor uma antologia, a comissão julgadora selecionou 185 obras entre as inscritas. Os vencedores podem ser conhecidos no site www.espantaxim.com.br Ano que vem, em data a ser divulgada, será realizada a cerimônia de entrega dos prêmios. Os vencedores receberão o troféu Espantaxim, principal personagem do projeto, três exemplares da Antologia, CDs e coleção de livros.

Como funciona o projeto

O Espantaxim é um projeto cultural especialmente dedicado às crianças em fase de descobrir o universo à sua volta. Segundo sua idealizadora, Dulce Auriemo, a música é uma das mais valiosas formas de expressão para o desenvolvimento da criança. O processo de aprendizagem infantil pode ser realizado de diversas maneiras, mas estudos comprovam que, se estimuladas musicalmente nos primeiros anos de vida, as crianças são capazes de apresentar significativo crescimento intelectual.

No mundo encantado do Castelinho Mágico, repleto de sonhos e fantasias, nasceram 18 simpáticos personagens, que se tornaram amigos e passaram a fazer parte da “Turminha do Espantaxim”. Por serem mensageiros do “bem”, são porta-vozes da cultura da paz, valorizam a ética, os bons costumes, a ecologia e a preservação do meio ambiente. Os personagens foram criados com base nos temas das canções e, portanto, já nasceram musicais. Cada um deles escolheu um instrumento para aprender a tocar.

No primeiro livro/CD Espantaxim e o Castelinho Mágico – 14 canções de Dulce Auriemo, está a essência do projeto, com informações pedagógicas, letras poéticas em cenários ilustrados e partituras. Todas as letras e músicas são da autoria da musicista e todos os arranjos foram especialmente elaborados pelo consagrado pianista do Zimbo Trio, Amilton Godoy.

Com o desenvolvimento do Projeto Espantaxim, foram surgindo novos livros e novas músicas, que transportam ao universo de sonhos infantis. O Castelinho pode simbolizar a casa dos avós e representar o coração de cada um. É um lugar mágico, muito especial, repleto de amor e de afeto.

Lançado em setembro de 2002, o Projeto Espantaxim já atingiu milhares de pessoas de todas as idades, por meio de apresentações em teatros, escolas, livrarias, bienais, feira do livro, clubes, instituições, CEUs, ações solidárias e shows beneficentes.