Palmas para o projeto Ler é Viver

26/8/2015 – 19:19h

O Instituto Gil Nogueira mantém o projeto “Ler é viver”. Há quase dez anos, o instituto é dirigido pela esposa e filhas do empresário mineiro Gil Nogueira, que esteve à frente dos supermercados Epa, Via Brasil e Mart Plus. Este mês saiu o último balanço do projeto: cerca de 5 mil alunos de escolas públicas mineiras leram e interpretaram mais de 110 mil livros no primeiro semestre de 2015. Isso dá uma média de 22 livros por semestre ou 3,66 livros por mês. Uma média muito superior à nacional, o que mostra a eficácia do projeto. De acordo com a 3º edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo IBOPE Inteligência e encomendada pelo Instituto Pró-Livro (IPL), o brasileiro lê quatro livros por ano e completa a leitura de apenas 2,1 livros.

O Projeto Ler é Viver visa promover o acesso de crianças do ensino fundamental da rede pública de Belo Horizonte à leitura de qualidade. Nasceu da constatação de que um dos principais geradores de desigualdade social e violência no Brasil é o analfabetismo funcional. Através de pesquisas é comprovado que boa parte dos cidadãos brasileiros está privada de uma leitura com capacidade de interpretação, o que interfere diretamente em seu aprendizado, expressão, produção cultural e desenvolvimento intelectual. Reverter esse cenário é o objetivo primeiro do projeto.

Como funciona

No início de cada semestre letivo, cada sala de aula das escolas participantes recebe uma caixa contendo 50 livros de literatura infantil que podem ser levados para casa ou lidos em sala de aula. As crianças são estimuladas a ler e a interpretar os livros, através de incentivos como as oficinas semanais de contação de histórias e a premiação semestral, que contempla alunos com melhor desempenho na interpretação dos livros lidos, mensurado através de uma avaliação pedagógica. E assim, nos meses de junho e novembro, festas com atração cultural são promovidas nas escolas para entrega de prêmios aos alunos e professores.
Os prêmios serão distribuídos da seguinte forma: Ouro, para todas as crianças que leram e interpretaram acima de 40 livros; Prata, para todas as crianças que leram e interpretaram de 25 a 39 livros; Bronze, para todas as crianças que leram e interpretaram de 8 a 24 livros.Também são premiadas as professoras que alcançaram médias acima de 15 livros.

Evolução do projeto

Os dados abaixo mostram como o projeto vem evoluindo, através dos anos. Os livros interpretados e os alunos premiados correspondem ao somatório do 1º e do 2º semestre de cada ano. Mais de 30.000 alunos já foram beneficiados pelo projeto e mais de 396.000 livros lidos e interpretados.

Para conhecer mais o projeto acesse http://ign.org.br/plus/