O respeito pelas culturas

6/11/2015 – 22:21h

Domingo, 8/11, último dia do Fórum das Letrinhas, às 10:30h, na Casa da Ópera, em Ouro Preto, vai ter o  lançamento de “Flávia e o bolo de chocolate”, Editora Rocco.

Neste fim de semana, vale uma visita à cidade de Ouro Preto com as crianças para elas participarem gratuitamente das atividades do Fórum das Letrinhas, que integra a programação do Fórum das Letras, um dos empreendimentos literários mais famosos no Brasil anualmente organizado pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Este evento foi idealizado pela professora e escritora Guiomar de Grammont com o objetivo de instaurar entre escritores e leitores uma fértil interação, além do o intuito de destacar o significativo papel da cidade de Ouro Preto, Patrimônio Cultural da Humanidade.

O Fórum é planejado de modo a construir uma ponte entre as culturas de língua portuguesa, promovendo o encontro entre criadores, editores, divulgadores, críticos e interessados na literatura dos diferentes países e comunidades dessas mesmas culturas. Com 11 anos de realização, já contribuiu consideravelmente para a formação de leitores na região dos Inconfidentes especialmente através do seu braço infantojuvenil, que é o Fórum das Letrinhas.

“Estamos em um momento crucial da história, em que é preciso trabalhar ativamente pela paz e compreensão entre culturas diferenciadas. As narrativas que diferentes culturas constroem sobre o mundo falam de sua relação com o meio. Os conflitos vividos em nossa era tão conturbada se originam, muitas vezes, dessa cisão entre o homem e suas formas de expressão”, explica a idealizadora e coordenadora do evento, a escritora Guiomar de Grammont.

No domingo, 8/11, último dia do Fórum das Letrinhas, às 10:30h, na Casa da Ópera, vai ter o  lançamento de “Flávia e o bolo de chocolate”, Editora Rocco. O livro ganhou destaque na programação por ensinar para as crianças este tema tão importante: a diversidade do mundo. Não somos iguais, mas temos o mesmo valor e merecemos o mesmo respeito. A autora, Miriam Leitão, que todos conhecemos pelas complicadas análises sobre economia, através da TV e jornais, também é uma escritora de livros infantis. Este lançamento ainda tem a participação da ilustradora Bruna Assis Brasil.

Link do evento: http://www.forumdasletras.com.br/forum-das-letrinhas

Médicos também receitam livros para colorir

3/11/2015 – 19:11h

Fenômeno de vendas nos últimos meses, os livros de colorir revolucionaram o mercado editorial brasileiro e agora ganham o apoio da Sociedade Brasileira de Pediatria. São diversas opções disponíveis para pintar e estimular a imaginação.

Destinados para colorir e até mesmo como ferramenta antiestresse, os livros para pintar podem ganhar outra finalidade. “Dependendo do livro de colorir, é possível imaginar enredos, criar histórias. Os desenhos – e as situações de colori-los – podem também instigar conversas e outras trocas orais que não apenas a ‘contação’ de histórias”, afirma Liane Araujo, professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia, ressaltando, no entanto, que os livros de colorir são, antes de tudo, para colorir.

Pensando em situações de invenção de enredos, o ideal nesse sentido, segundo a educadora, são os livros que trazem desenhos espalhados pela página, sem nenhuma indicação prévia do que se passa na cena, como os livros que enchem a página de pequenos desenhos temáticos. Assim, um enredo poderá nascer da criatividade e imaginação dos participantes dessa interação.

Os livros de colorir despertam essa criatividade nos mais novos e os pais ou profissionais podem ajudar incentivando-os. “Eles podem pedir para as crianças falarem de sua produção, de como estão colorindo, o que estão achando da parte já pintada, qual a sensação de colorir”, explica Liane. Mas a professora ressalta: “A qualidade da narrativa vai depender muito das possibilidades inventivas de quem brinca de fazer enredo a partir de figuras”.

Receitar livros para crianças é uma campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria, Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e Fundação Itaú Social.