Miguilim conquista o mercado externo

11/12/2015 – 18:14h

Uma das feiras literárias mais importantes do mundo é a Feira do Livro de Guadalajara, no México, que se encerrou semana passada. Este evento foi a porta de entrada de vários títulos da editora mineira, Miguilim, no mercado internacional. O editor Alexandre Machado contratou em Belo Horizonte uma pessoa especializada e atuante em todos os países principalmente onde existe verba para compra de livros literários pelo governo local.

Daí, foram selecionados alguns títulos do catálogo da Miguilim e traduzidos para o espanhol. Estes livros, então, chegaram até os distribuidores presentes na Feira de Guadalajara e atualmente estão sendo trabalhadas no mercado editorial do México. Segundo o editor Alexandre Machado, além da oportunidade da feira, “há também os programas de governo mexicano de compra de livros literários e as amostras dos livros traduzidos são apresentadas aos órgãos competentes por estes distribuidores, que mantêm a editora informada sobre o resultado da seleção e concretização da compra”.

Entre os livros da Miguilim estão dois de minha autoria: “Hikôki e a mensageira do Sol” (2011), ilustrado por Maurizio Manzo e “O abraço das Cores” (2013) ilustrado por Nelson Tunes.  Ambos continuam sendo vendidos em Belo Horizonte nas livrarias da rede Leitura e Quixote.

“Hikôki e a mensageira do Sol”, no caso, “Hikôki y la mensajera del Sol”,  conta a história de um pássaro (tão veloz quanto um avião), que voa alto e para muito longe da Terra. Ele sempre visita um lugar mágico habitado por um velho sábio que deseja contar uma novidade para todo mundo: o Sol nunca mais vai embora. Este sábio, no entanto, não sabe como falar para as pessoas sobre o Reino do Sol.

Hikôki conta para este sábio sobre uma menina, Ana Laura, que ama os raios da luz do dia e que, por isso, pode ajudá-lo. O pássaro, então, convida a menina para conhecer o sábio e o lugar mágico. Curiosa, a menina aceita e descobre a alegria de viver num lugar constantemente iluminado e capaz de transformar as pessoas. A história é baseada numa vivência real: a menina Ana Laura que sempre sonhou com um Sol permanente em sua vida.

“O abraço das Cores” ou “El abrazo de las colores” é a história da menina Camila, que adora colorir. Certo dia, ela decide ignorar o Vermelho e sua atitude tem repercussão no arco das cores: a cor acorda irritada e acaba importunando as demais. O Laranja tenta acalmar o Vermelho, mas não consegue. O Amarelo também e é humilhado. O Violeta pede tolerância e é mais uma cor que fracassa. Chega o momento de o Verde entrar em ação, porém, ele acaba brigando com o Azul e o Anil. A discórdia se generaliza dentro do arco das cores.

Uma forte tempestade interrompe a briga entre as cores. Assustadas com o vento forte, raios e trovões, as cores decidem se abraçar e, neste momento, relembram como era bom viverem unidas. Em seguida, o tempo muda e elas são banhadas pelos raios de Sol. A luz do astro-rei revela para as cores que  juntas formam o admirado arco-íris e que todas elas são belas e importantes.

Vamos aguardar a repercussão destas duas histórias e dos demais livros da Editora Miguilim entre os mexicanos.

**********

Voltando à Feira do Livro de Guadalajara, vale registrar que o estande do Brasil ficou entre os 10 imperdíveis do evento. Esse ano o espaço foi de 90 m² e a temática mostrou a representatividade, a diversidade e a qualidade do mercado editorial brasileiro.
“Fizemos uma área muito funcional para os negócios internacionais, onde diferentes editores puderam expor seus livros com uma área reservada para fazer negócios. Tudo dentro de uma proposta sustentável e colorida. O mais encantador é que a arquitetura simples atraiu bastante público desejoso de nos conhecer e visitar.” destaca Luiz Álvaro, gerente de Relações Institucionais da Câmara Brasileira do Livro.