“Salopão, um jumento do sertão”

7/2/2016 – 21:48h

O jumento Salopão, que já vinha conquistando leitores, por causa da sua história comovente e tão bem narrada na forma de cordel, agora, ficou famoso de vez. Salopão está fazendo sucesso no Nordeste, Brasil afora e no exterior, desde que foi uma das obras escolhidas para compor o Catálogo da Feira de Bolonha,(veja imagem do catálogo à esquerda), a mais importante feira de livros infantis e para jovens, que será realizada na Itália, no período de 4 a 7 de abril deste ano.

“Salopão, um jumento do sertão”, 44 páginas, escrito pelo cordelista pernambucano Fernando Limoeiro, ilustrado com xilogravuras do mineiro Tales Bedeschi e lançado pela Aletria Editora, foi escolhido, na categoria Poesia, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), entidade responsável pela produção do catálogo que apresenta ao mercado mundial uma relação dos melhores livros infantis e juvenis produzidos no Brasil.

Segundo a Aletria, a Feira de Bolonha vem sendo realizada anualmente desde 1963, durante quatro dias, sempre no mês de março ou abril. Reconhecida em todo o mundo, constituiu-se como o evento mais importante do mercado editorial para os públicos infantil e juvenil. É um espaço dedicado para todos os profissionais envolvidos e/ou diretamente interessados no processo de produção editorial, a feira recebe desde autores, editores e ilustradores até professores e bibliotecários. Este ano, a Feira de Bolonha contará com 1.200 expositores representando 98 países.

É muita gente para conhecer Salopão, não é mesmo? Mas o jumento merece:

“Salopão era um jumento

Criado como menino.

Atendia pelo nome,

Era obediente e fino.

Só relinchava baixinho,

Era amigo e genuíno,

Aguentava muito peso,

Mesmo magrinho e franzino”.

Parece que só mesmo Quinzé, que herdou Salopão do avô, não sabia do valor do animal. Ele maltratava o jumento e preferiu vendê-lo para comprar uma moto.

“Mas numa noite de chuva,

Após dançar num forró,

Resolveu voltar pra casa,

Chumbado como ele só.

Com toda a velocidade

De um boy esnobe e coió,

A moto caiu da ponte

E ele quase virou pó”.

O destino pregou uma peça em Quinzé e então ele percebeu que o jumento valia muito mais do que a moderna moto, que havia adquirido e que quase o matou.

“De volta ao Sítio Esperança

Tomou um susto danado.

Viu Salopão forte e gordo,

Solto perto do cercado.

Só não sabia explicar

Como ele tinha voltado.

E pela primeira vez

Ficou emocionado”.

Assim, ele se convenceu e fez até discurso para enaltecer Salopão, destinado a fazer sucesso dentro e fora do sertão.

“Devo tudo que hoje sou

Ao amigo Salopão,

Que salvou minha vida,

Me dando grande lição,

Pagando com seu amor

Toda minha ingratidão.

Lhe dedico meu diploma

Como prova de afeição”.

O livro pode ser adquirido na loja virtual da editora www.aletria.com.br e custa R$ 22,00.