“O que você vai ser quando crescer”

28/4/2016 – 16:59h

Música, poemas e teatro. Arcelor Mittal reúne tudo isso num espetáculo, que conta a história de um menino que sonha em ser mágico, mas que diante de algumas frustrações começa a redimensionar seus sonhos e descobrir novos dons. Vai ser dia 1º de maio, domingo, 16 horas, no Teatro Bradesco, em BH.

As entradas para ver o espetáculo custam R$ 22,00 e R$ 11,00.

Numa homenagem ao escritor infantojuvenil, Leo Cunha, que tem seus poemas musicados, o projeto foi lançado em abril na Bienal do Livro de Minas.

O CD do cantor Thelmo Lins traz ilustrações de Eduardo Sá, design gráfico de Fabiano Lanna e fotos de Mary Lane Vaz.

Às vésperas de completar 30 anos de carreira, em 2013, o cantor Thelmo Lins passou por um processo de reflexão sobre o tempo de dedicação às artes. E, mais além, quais dos seus sonhos de criança ele havia retido ainda na maturidade? Pouco tempo depois, reencontrou seu antigo colega de faculdade, o  escritor, poeta e professor Leo Cunha. Conversaram sobre carreira, livros, discos, trajetórias, afinidades. Destes episódios, surgiu o projeto “O que você vai ser quando crescer”? que inclui a criação de um espetáculo musical dedicado ao público infantil e a produção do CD com a gravação da trilha sonora.

O projeto inaugura sua parceria com entre Thelmo Lins e Leo Cunha, um dos mais aclamados nomes da literatura infantojuvenil brasileira, ganhador de vários prêmios, dentre eles o cobiçado Jabuti. Leo e Thelmo, que foram contemporâneos no curso de Jornalismo da PUC-MG, escreveram o texto do espetáculo a quatro mãos. E, das 13 canções do espetáculo, Thelmo Lins criou onze. E as outras duas foram compostas pelo também cantor e compositor Wagner Cosse.

“O que você vai ser quando crescer”? traz diversas músicas que homenageiam profissões. Elas foram extraídas de livros como “Profissonhos – Um Guia Poético”, “Poemas Lambuzados”, “Poemas Avoados” e “Debaixo de um Tapete Voador”, todos de Leo Cunha. As canções tratam de profissões como “Poeta”, “Músico”, “Esportista”, “Escultor” e “Astronauta”. No disco, ainda foram registradas “Balão”, “Língua de Sobra”, “Desculpa”, “O Gagago”, “Rapunzel”, “A Pergunta”, “A Resposta” e “Profissonhos”, que estão dentro do contexto da proposta.

Os arranjos e a direção musical foram conduzidos pelo violonista e guitarrista Rogério Delayon. A gravação aconteceu em seu próprio estúdio, o Toca do Leão, em Nova Lima, Minas Gerais. Ainda integram a equipe do CD os músicos Evaldo Milagres (percussão e bateria), Sanchez Almeida (contrabaixo), Danilo Abreu (teclado), Sérgio Danilo (sopros), Sirley Rossi (percussão), Tatá Sympa (acordeon), Sheyla Barroso (castanhola) e as vozes de Ana Cristina, Graziela Cruz, Kaio Carmona e Wagner Cosse, no coro. Os cantores Raíssa Alves, Jai Baptista (que marcam presença em musicais famosos da capital mineira, como A Pequena Sereia, A Arca de Vinicius e Mulheres de Holanda), Antonio Delayon e Pirulito da Vila fazem participações especiais.

O espetáculo

A montagem do musical infantil, dirigida por Fernando Bustamante, estreia no dia 1º de maio de 2016, no Teatro Bradesco. O espetáculo integra o projeto Diversão em Cena, patrocinado pela Arcelor Mittal, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

O texto, inspirado na obra de Leo Cunha, conta a história de um menino que sonha em ser um mágico e fazer muitos truques legais. Ele assiste ao show de um mágico que se apresenta numa festa de um colega e fica deslumbrado. Durante a peça, tenta falar com ele, para poder extrair alguns ensinamentos. O mágico, no entanto, não dá a mínima bola. Enquanto isso, o menino provoca uma série de problemas com seus truques mal sucedidos.

Na frustração de não conseguir cumprir sua vontade, o menino pergunta ao pai, à mãe, ao avô e até à assistente do mágico, Rapunzel, se eles conseguiram alcançar tudo o que queriam ser quando crianças. As respostas vão abrindo um novo caminho para o menino, que começa a redimensionar seus sonhos. Uma grande ajuda é fornecida pelo seu professor de música, que reconhece seu talento na área musical e lhe dá de presente um superinstrumento musical, onde ele pode exercitar seus verdadeiros dons: cantar, dançar, contar anedotas, driblar trava-línguas, dentre outros. Bem, o final surpreendente dessa história só será conhecido para quem assistir ao espetáculo.