Ebooks acadêmicos vendidos por capítulo

22/5/2016 – 21:25

Segundo o portal Ebook News, de Eduardo Melo, a brasileira Minha Biblioteca, consórcio formado pelas editoras acadêmicas Grupo A, Grupo Gen, Manole e Saraiva, passará a vender mais de 3.000 ebooks acadêmicos por capítulos ou artigos. Usuários poderão mixar as obras e montar seleções de capítulos, criando ebooks personalizados contendo apenas os trechos que lhes interessam de cada obra. O serviço estará disponível em um novo site, PastadoProfessor.com, atualmente disponível em versão beta para usuários convidados.

A novidade estará online oficialmente no segundo semestre de 2016. Editoras podem solicitar um convite para participar da fase beta, pelo email sales@slicebooks.com.

A tecnologia por trás do site vem da companhia norte-americana Slicebooks, que desenvolveu alguns anos atrás um sistema automatizado, que pega um ebook “inteiro” e o quebra em partes, geralmente capítulos, permitindo a comercialização de fragmentos das obras cadastradas.

Segundo o CEO da Minha Biblioteca, Richardt Rocha Feller, “PastadoProfessor.com (…) é um exemplo formidável de como proporcionar liberdade, a estudantes e professores, para obter o conteúdo que eles precisam, como e quando precisarem”.

Esta é uma tremenda inovação no mercado digital em geral, mas especialmente no mercado brasileiro e nos ebooks acadêmicos. O livro digital, que muitos julgavam estar “comendo poeira” para o mercado impresso, parece mais ativo do que nunca.

A Pasta do Professor, na versão atual, já disponibiliza trechos de obras para alunos e professores – porém, apenas na forma impressa. O portal pastadoprofessor.com.br permite que as editoras disponibilizem os seus conteúdos de forma fracionada e que os professores criem pastas-do-professor virtuais com a seleção de conteúdo das bibliografias de cada disciplina.

Alunos e leitores podem comprar os conteúdos que estão nestas pastas de acordo com a sua necessidade, incluindo ou não outros conteúdos também disponíveis na plataforma. Os valores pagos incluem os direitos autorais e editoriais e os custos de impressão da seleção de conteúdos. É uma alternativa à pirataria, já que permite o consumo de trechos de livros, remunerando autores e editoras.