O que o filme tem de diferente?

“Alice Através do Espelho”, o belo livro da Editora Poetisa é a oportunidade de conhecer a história escrita por Lewis Carroll e compará-la com o filme da Disney.  

images

Dizer que o livro é sempre melhor do que o filme é um clichê que nem sempre se prova verdadeiro. Há casos, porém, em que se pode afirmar que o filme é muito diferente do livro – como acontece com o longa-metragem “Alice Através do Espelho”, estrelado por Mia Wasikowska (Alice), Johnny Depp (Chapeleiro Maluco), Anne Hathaway (Rainha Branca) e Helena Bonham Carter (Rainha Vermelha), em cartaz em cinemas de todo o Brasil.

O filme produzido pela Disney, que tem o Tempo como um dos protagonistas, tem um ponto de partida completamente diferente do que lemos no livro: Alice, mulher adulta e um tanto irreverente, atravessa um espelho e cai novamente no País das Maravilhas, onde ela tem de voltar no tempo para salvar a família do Chapeleiro Maluco, seu grande amigo.

Já no conto de Carroll, a menina Alice, aos sete anos e meio, atravessa o espelho de sua sala de estar e cai em um mundo que funciona como um tabuleiro de xadrez. Lá, trava conversas inteligentíssimas, lógicas e ilógicas, com personagens como o Cavaleiro Branco, o Leão, o Unicórnio, os irmãos Tweedledee e Tweedledum e o maravilhoso Humpty Dumpty.

“A grande diferença, além da história em si, é a linguagem. Enquanto o filme é uma aventura que às vezes brinca com alguns trocadilhos, o livro é puro jogo de lógica”, compara Juliana Bernardino, editora responsável.  Com texto integral, que inclui o poema “Jabberwocky”, o livro “Alice Através do Espelho – e o que ela encontrou lá” foi traduzido por Cynthia Beatrice Costa e tem design fabuloso de Marcela Fehrenbach. A bela edição está disponível nas livrarias e no site da editora.

978-85-68790-04-5 - alice atraves do espelho e o que ela encontrou  por la

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *