Rede social para ler e publicar histórias

Beatriz Queiroz, Sara Leal, Leonardo Junior, Karen Ferreira e Leila Dias *

Segundo minhas professoras de literatura, em mil novecentos e bolinha, existiam lugares específicos espalhados pelo mundo que eram conhecidos como boêmios. Nestes lugares, sempre se juntava a galerinha cool, como músicos, escritores, poetas… Tipo em Ipanema, no Rio de Janeiro, onde viviam artistas como Vinicius de Morais, Carlos Drummond Andrade e vários outros.

Mas, para nossa geração, acho que esses lugares cool saíram um pouco do espaço físico e foram parar no mundo virtual. Se fizermos uma comparação, podemos dizer que o Wattpad, por exemplo, é um point boêmio da literatura, mas na rede.

Criado em 2006, o Wattpad é uma rede social gratuita que dá oportunidade para quem quer ler e quem quer publicar suas histórias. A lista de livros é enorme. É possível, nesta plataforma, que o usuário tenha acesso a milhares de livros em vários idiomas, podendo encontrar desde obras famosas até textos escritos por pessoas nem tão conhecidas assim, simples mortais que gostam de ler ou escrever.

O grande lance é a proximidade que a rede social propicia. Você tem acesso direto ao seu ídolo: pode mandar comentários que ele responde e assim cria uma proximidade super incrível. Você pode dar likes enquanto está lendo ou até influenciar a escrita de uma obra. Muitos escritores não publicam o livro de uma só vez, mas por capítulos e com as opiniões dos leitores. Isso é mesmo incrível!

Você pode seguir seus escritores prediletos e criar sua biblioteca de preferidos. Outra coisa muito legal é que também existe uma lista dos que foram mais bem avaliados pelos leitores e isso ajuda quando você não sabe muito bem o que quer ler em meio a tantos livros.

O Wattpad já contabiliza 40 milhões de usuários – 800 mil deles brasileiros. A maioria tem idade entre 12 e 18 anos. Ou seja, tem muito jovem conectado nesse bairro boêmio da net!!!

Tem escritor com mais de 1 milhão de seguidores. A Thati Machado, por exemplo, é brasileira e tem mais de 60 mil!!! Com tantos seguidores, ficamos curiosos por saber como é a vida dela dentro dessa plataforma, e ela disse: “O Wattpad, sem dúvidas, é o grande propulsor da minha carreira atualmente (…) é uma plataforma muito democrática.”

Outra pessoa que tem mais de 80 mil seguidores é a Clara Savelli. Ela contou para a gente que o que mais gosta na plataforma é “a interação com os leitores, adoro esse processo interativo autor-leitor que ela proporciona”.

Outra pergunta que a gente fez foi: “Dá para viver só escrevendo livros para jovens?” As duas nos contaram que, apesar das dificuldades da profissão, o cenário é promissor para quem sonha em seguir nessa carreira. Como a própria Tati disse: “Felizmente, vivo exclusivamente de ser escritora. Ainda é uma profissão que se depara com muitos obstáculos, mas acredito que o cenário literário nacional tem sido cada vez mais favorável para quem sonha em ser escritor”.

A Clara, apesar de não trabalhar exclusivamente como escritora de livros, deseja poder viver assim no futuro e diz que se sente muitíssimo feliz em fazer parte do Wattpad, por ser uma plataforma simplesmente incrível, que dá disponibilidade de ter contato direto com o público leitor. Segundo Clara, ela fica muito grata por cada leitura, comentário e estrelinha. “São esses leitores que me dão cada vez mais vontade de escrever e batalhar pelo meu futuro na literatura.”

É isso! Adoramos apresentar essa rede de leitores aqui na nossa primeira edição e super indicamos para quem procura histórias românticas, ficções ou baseadas em fatos reais. Além de poder ler no seu computador, você pode baixar o aplicativo que é muito fácil de usar.

Então, o que você está esperando? Baixe logo esse aplicativo massa e entre nesse mundo lindo da literatura!

Vejam os links:

https://www.wattpad.com/

https://www.facebook.com/wattpad/

https://www.wattpad.com/user/WattBrasil

 

  • Os autores compõem a equipe da revista eletrônica Página 9 ¾

www.revistapagina934.art.br

A turma do Tamanduel

O mascote do Festival Literário de Araxá, Tamanduel, é uma das atrações da programação infantil. O evento será realizado de amanhã, 14/9, até o dia 18/9. Autores famosos vão contar como são as brincadeiras nas cidades onde vivem.

banners_laterais4A programação infantil da 5ª edição do Festival Literário de Araxá (Fliaraxá), que começa amanhã, conta com o já clássico “Sarau da Turma do Tamanduel” (tamanduá bandeira), o primeiro mascote oficial do Fliaraxá que, na edição passada ganhou o amigo Lobato (Lobo Guará). O palco do Sarau tem no comando os autores infantis José Santos, Paulo Netho, Marco Haurélio, Lucrécia Leite e Salatiel Silva – músico, e o Grupo de teatro de Araxá, Fratelo.

O casal Eliardo e Mary França, que revolucionou as publicações infanto-juvenis, vendendo milhares de livros, participam pela primeira vez do Fliaraxá, contando suas histórias mais famosas como as que estão presentes nas coleções Gato e Rato e Pingos. Outro casal convidado é Marilda Castanha e Nelson Cruz, famosos por escreverem e ilustrarem seus livros. Eles participam com palestras sobre a magia e o poder da ilustração.

galeria_7ab177ee49ad6b277

O Fliaraxá também preparou a série “Como brincam…” em que os autores vão contar como são as brincadeiras nas cidades ou ambientes onde vivem. O escritor italiano Roberto Parmeggianni vai contar Como brincam as crianças na Itália; o português José Pinho fala sobre Como brincam as crianças em Portugal, Jower Henrique, de Araxá, conta Como brincam as crianças no interior e o escritor baiano Marco Haurélio fala Como brincam as crianças no Sertão. A ideia é trazer ao universo infantil outras opções de diversão e aprimorar seus conhecimentos sobre outras culturas.

Outra novidade desta edição é o Piquenique  Literário, que ocorrerá na manhã de sábado, aberto a toda a família. Todos são convidados a levarem seus lanches ou adquirir no Café do Fliaraxá; assim como levarem os livros para lerem com os filhos ou adquirir na livraria, que oferecerá livros a partir de 1 real.

As autoras infantojuvenis Paula Pimenta e Thalita Rebouças retornam ao Festival, conversando com o público sobre suas obras e os temas “Os afetos na adolescência” e “Descobrindo o amor”, respectivamente.

Concurso de redação

O Fliaraxá promove entre os alunos das escolas de ensino médio e fundamental o quinto Concurso de Redação. O objetivo é revelar novos talentos, promover a literatura e incentivar os hábitos da escrita e leitura. Como nas edições anteriores, o tema é o mesmo do Festival, sendo nesta, portanto, “O Amor, a leitura e as diferenças”. O Concurso envolve cerca de 3 mil crianças e jovens de Araxá, de 30 escolas. Os vencedores recebem prêmios em dinheiro e o regulamento fica disponível no site www.fliaraxa.com.br.

Literatura no ambiente digital

Na programação estão previstas diversas oficinas gratuitas. Utilizando a tecnologia a favor da literatura, Luiz Ruffato ensina “Como criar seu blog literário”. Os autores Rodrigo Feres e José Santos ensinam sobre “Poemas de amor no WhatsApp”. E Rodrigo Feres também conta sua experiência e dá dicas na oficina “Como fazer um livro digital”.

A 5ª edição do Festival Literário de Araxá terá um olhar especial aos autores que começaram e mantêm o trabalho literário na internet e a força dessa mídia, principalmente entre o público jovem. A youtuber Taty Ferreira, com milhares de seguidores, sucesso em seu canal pessoal fala sobre o tema “Mulheres na rede”. E o blogueiro e jornalista Eduardo Spohr explana sobre “Literatura fantástica online e em papel”.

Outra novidade desta edição é o “Primeiro encontro de booktubers e blogueiros” com a presença de Eduardo Cilto, Paulo Netho, Cássia Carrenho, Fernanda de Oliveira e Tico Farpeli. E o autor Rodrigo Feres, do projeto Levir (Ler + Ouvir) que une música e literatura, senta-se com seu editor Rodrigo Faria e Silva para falar sobre “O livro – do formato digital ao impresso”.
Acompanhe o festival: www.fliaraxa.com.br – Facebook, Instagram e Twitter em /fliaraxa

2015_08_04_fli

Araxá, em Minas, vive momento literário

Nesta matéria, vamos dar uma geral sobre a 5ª edição do Festival Literário de Araxá e na próxima divulgaremos a programação infantil do evento, que começa dia 14 e aborda “O amor, a leitura e as diferenças” com a participação de mais de 70 escritores. Entrada é gratuita.

13924947_10205690750342987_4107550551484440896_n

De 14 a 18 de setembro, a 5ª edição do Festival Literário de Araxá (Fliaraxá) terá cinco dias de debates, oficinas, lançamentos de livros, saraus e concurso literário. Araxá, município mineiro, a 363 km de Belo Horizonte, vai receber 70 autores (veja a relação no final da matéria) especialmente Milton Hatoum, (na foto abaixo) que será homenageado desta edição.

untitled-2Em quase 30 anos de vida literária, este escritor amazonense publicou cinco dos mais premiados livros brasileiros, como os romances “Relato de Um Certo Oriente” e “Cinzas do Norte”, que receberam diversos prêmios. Sua obra já foi publicada em mais de 17 países. A Companhia das Letras, que comemora 30 anos de existência é a editora homenageada, tendo como seu representante, Hatoum.

O evento acontecerá no Pátio da Fundação Cultural Calmon Barreto, Praça Arthur Bernardes, 10 – Centro, com entrada aberta ao público. O tema “O amor, a leitura e as diferenças” traz a termo duas das principais questões da atualidade: o amor, em contraponto à hostilidade e intolerância no mundo atual e as diferenças nas relações humanas, tais como as raciais, físicas e as de gênero. A leitura entra como um mediador atuante e interdisciplinar. image016

“Seguimos com o objetivo principal do Fliaraxá, que é o incentivo ao hábito da leitura e, dessa vez, tendo o amor como o grande anfitrião dos assuntos a serem abordados por autores e intelectuais. A presença das diferenças no tema reforça a importância de se ter uma visão em diagonal do mundo, à luz da ausência de preconceito e a reflexão sobre um novo mundo e novas perspectivas”, explica Afonso Borges, idealizador e curador do Festival.

A programação artística contempla espetáculos teatrais que trazem a literatura em seu conteúdo. “Jazz do Coração”, com Françoise Forton (14/9) abre o Fliaraxá, com textos de Ana Cristina César; no Teatro Municipal de Araxá serão apresentados: “Delírio do Verbo”, com Jonas Bloch (15/9), “Caravana Tonteria”, com Letícia Sabatella (16/9); “Auê”, com a Cia. Barca dos Corações Partidos (17/9) e “Estamira”, com Dani Barros (18/9).

Este ano, a programação do Fliaraxá envolve 70 convidados e consta de 62 atividades, 11 oficinas e seis espetáculos teatrais com a expectativa de aumentar o número de visitantes do ano passado que foi de 15 mil pessoas. A maratona de atividades tem acesso gratuito graças à Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura) com o apoio cultural do Itaú e apoio institucional da Câmara Brasileira do Livro, Câmara Mineira do Livro e do Publishnews. Realização da Associação Cultural Sempre Um Papo e produção da Rubim Produções. Os principais debates terão tradução em libras.

untitled

Livro sobre Araxá

O lançamento do livro “Araxá – A cidade da gente” será um dos pontos altos da programação do V Fliaraxá. A obra é coordenada pelo escritor José Santos e ilustrada por Nara Isoda. Numa parceria da Editora Olhares e o Fliaraxá, o livro aborda a educação patrimonial, mostrando tanto o acervo histórico araxaense, quanto o patrimônio imaterial. Produzido a várias mãos, o livro também contou com a participação da comunidade de estudantes e professores da rede pública de ensino da cidade, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação.

fliaraxa3Autores confirmados

Dentre os convidados já confirmados para essa quinta edição estão Leonardo Boff, Mario Sérgio Cortella, Frei Betto, Luiz Ruffato, Laurentino Gomes, Sérgio Rodrigues, Carlos Herculano Lopes, Clóvis de Barros Filho, Rodrigo Feres, Marcos Linhares, Acely Hovelacque, Eduardo Cilto, Eduardo Spohr, Fernanda de Oliveira, Tico Farpeli, Vladimir Safatle, Zack Magiezi, Alejandro Castañé, Ana Carla Fonseca, Ascânio Seleme, Nelson Motta, Marcia Tiburi, Sérgio Abranches, Miriam Leitão, João Paulo Cuenca, Josemar Gimenez, Paula Pimenta, Thalita Rebouças, Sergio Vaz, Jô Oliveira, Milton Hatoum, Isabela Noronha, José Santos, Lucrécia Leite, Luis Antônio Giron, Eliardo França, Mary França, Marilda Castanho, Nelson Cruz, MV Bill, Macaé Evaristo, Marco Haurélio, Paulo Netho, Paulo Werneck, Rodrigo Faria e Silva e Salatiel Silva.

Autores internacionais também integram a programação: o italiano Roberto Parmegianni, os portugueses Tatiana Salem Levy e José Pinho, e o americano William C. Gordon.

E os autores de Araxá, Jower Henrique Carneiro, Leila Ferreira, Taty Ferreira, Francisco Alvim, Canarinho, Luiz Humberto França, Dirceu Ferreira, Dilse Carneiro, Glaura Teixeira Nogueira de Lima, Hermes Honório da Costa, Heleno Álvares, José Otávio Lemos, Márcio Antônio de Paula Duarte, Odone Rios, Rafael Nolli, Tarcísio Cardoso, Mara Senna, Líria Porto e Luiz Sayeg.

Para acompanhar o evento: www.fliaraxa.com.br – Facebook, Instagram e Twitter em /fliaraxa

Concurso nacional de leitura

thumbnail_ziraldo_era-uma-vezA Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), seção brasileira do International Board on Books for Young People (IBBY), prorrogou até o dia 3 de outubro o prazo para as inscrições no concurso Dia Internacional do Livro Infantil (DILI 2016) com a mensagem “Era uma vez… Uma proposta de leitura compartilhada, de autoria da autora Luciana Sandroni e a ilustração é do cartunista Ziraldo.

Do concurso podem participar professores, educadores, bibliotecários e todos os adultos que, de alguma forma, promovem a prática da leitura infantil. “O objetivo do concurso é fortalecer o trabalho de formação de novos leitores, a partir da ênfase na leitura literária compartilhada entre adultos, crianças e jovens. É importante lembrar que esta é a terceira vez que a FNLIJ é a patrocinadora da mensagem promovida pelo IBBY”, ressalta Beth Serra, secretária geral da FNLIJ.

Como participar

O concurso DILI-FNLIJ “Era uma vez… Uma proposta de leitura compartilhada” é baseado na mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil 2016 criada por Luciana Sandroni e com ilustração de Ziraldo. Os participantes devem elaborar um texto sobre o uso do material (folder e cartaz) do DILI em sala de aula ou espaço de educação. O trabalho deverá valorizar a originalidade e apresentar de que maneira a criança e o jovem interagiram com a história e a ilustração. O trabalho deve valorizar também a liberdade de expressão dos participantes e estar desvinculado de qualquer caráter didático. A comissão julgadora será composta por especialistas indicados pela FNLIJ.

“Entre os nossos objetivos está o de contribuir para a formação de professores e educadores brasileiros, mobilizando-os para a importância do livro de literatura para crianças e jovens”, destaca Beth.

Os textos poderão ser inscritos em duas categorias: relato em forma de ficção, mas cujo tema seja uma situação real de leitura partilhada, e relato de uma situação real, com a apresentação da leitura partilhada entre adultos e crianças e/ou jovens. Cada inscrito poderá participar nas duas categorias, devendo identificá-la no relato inscrito. Os trabalhos deverão ser enviados até o dia 3 de outubro (data da postagem dos correios) para a sede da FNLIJ, na Rua da Imprensa, 16 – salas 1212 a 1215 – CEP 20030-120 – Rio de Janeiro – RJ.

Premiação

A premiação será feita por categoria, podendo haver entre um e três vencedores em cada. O júri poderá ainda destinar o título de menção honrosa um candidato por categoria. A seleção dos textos levará em conta critérios como: originalidade na abordagem do tema, organização de ideias e clareza na elaboração dos relatos.

O resultado do concurso será comunicado diretamente aos vencedores pela FNLIJ. Os vencedores de cada categoria receberão um acervo de livros para crianças e jovens, doado pela FNLIJ. A entrega dos prêmios acontecerá em novembro em data e local a serem confirmados. Além disso, os textos selecionados serão publicados no jornal Notícias da FNLIJ.

Confira o regulamento completo no site: www.fnlij.org.br/site/images/Regulamento_DILI.pdf

 

 

Livros de graça e festa para as crianças

Centenas de livros serão distribuídos gratuitamente em Belo Horizonte, neste domingo. Projeto idealizado pelo escritor e professor José Mauro da Costa, morador de Santa Tereza, já beneficiou quase 1 milhão de leitores.

capa

Neste domingo, 11 de setembro, às 9:00 horas, Belo Horizonte recebe a 14ª edição do projeto Livro de Graça na Praça. O evento será realizado, mais uma vez, na Praça Duque de Caxias, no bairro Santa Tereza. Com a finalidade de democratizar o acesso ao livro e o gosto pela leitura, o projeto ainda promove a interação entre o autor e o leitor, com a presença dos escritores para conversar e dar autógrafos aos presentes. Serão distribuídos centenas de livros e o Sesc vai promover a sua rua de lazer e diversas atrações.

Entre os autores presentes estão Adriano Macedo, Yeda Galvão, Alexandre Guimarães, Carolina Fleuri, Caio Duoca, Beto Vianna, Beatriz Myrrha, André H. Galvão, Dilermando Rocha, Elisa Fonseca e Silva, Flávia Aguiar Lage, Irlanda Silvagino, Ivanise Junqueira, João Camilo Torres, J. Flávio Vieira, Josenir Lacerda, Leida Lusmar, Maurílio Andreas, Melaina Silva de Aguiar, Neusa Sorrenti, Regina Capanema de Almeida, Roberto Hermeto Brandão, Romina Farcae, Ronaldo Simões Coelho e Stefan Byrd.

Em 14 anos do projeto, foram distribuídos mais de 300.000 livros para cerca de 900.000 leitores. Entre os 200 contistas, cronistas, poetas, cordelistas que já participam do projeto, nomes conhecidos como Affonso Romano de Sant´Anna, Frei Betto, Olavo Romano, Fernando Brant, Jorge Fernando dos Santos, Adélia Prado e Ângela Vaz Leão. Mas não é só gente famosa, há vários autores desconhecidos do grande públicos, tão bons quanto, assim como gente que está entrando na lida da literatura, por agora.

lgp-anuncio-face-01

Além da distribuição dos livros uma extensa programação ocupará todo o dia. Confira:

Das 8h às 16h: Sesc Livro ao Pé da Árvore oferecerá um confortável espaço literário para crianças e suas famílias, com obras de diferentes autores, em estímulo à leitura na infância.

8h às 16h: Rua de Lazer Sesc com brincadeiras, oficinas, jogos recreativos, eletrônicos e desportivos.

Das 10h30 às 11h45: Edição especial do A Palavra é…, com o tema ‘Diálogo‘. Os convidados serão a escritora e professora de literatura Flávia Peret, que é mestre em Teoria da Literatura pela UFMG; e o jornalista, escritor e professor José Antônio Orlando, mestre pela FALE/UFMG e pesquisador de História da Literatura e História das Mídias no Brasil. A mediação será feita pela escritora e mestranda da UFMG na área de literaturas clássicas e mediavais Laura Cohen Rabelo. Podem participar todos os interessados no assunto.

Contação de Histórias: ao longo do dia, o Sesc também levará ao evento oito edições especiais do projeto

De 8h30 e 9h30: a cantora, compositora e contadora de histórias Jhê Delaicrox apresentará ao público o espetáculo Contarolando despropósitos, em um mergulho no mundo da fantasia e lirismo dos poemas de Manoel de Barros.

De 12h e 12h40: a psicóloga, atriz e contadora de histórias Alessandra Vinsentin apresentará Pelos reinos do mundo, com comédia, drama e suspense em torno da tradição oral do universo dos reis, rainhas, príncipes e princesas, para trabalhar com o público infantil valores e princípios em torno do amor, amizade, confiança e honestidade.

De 13h30 e 14h: a educadora, terapeuta comunitária e contadora de histórias Nadja Calábria apresenta, ao lado do músico Victor Pegorete, o espetáculo Ah se os livros falassem. A narração girará em torno dos segredos os livros, que vão além das palavras.

De 15h e 15h30: o grupo Abrapalavra, formado pela jornalista Aline Cântia, pelo músico e compositor Chicó do Céu, e pela artista plástica e percussionista Flora Lopes, explorará a narrativa oral por meio de poesias imagéticas e muita música!

O idealizador do projeto "Livro de Graça na Praça" é o professor e escritor José Mauro da Costa

O idealizador do projeto “Livro de Graça na Praça” é o professor e escritor José Mauro da Costa

Senac/Oficinas

O Senac preparou três oficinas gratuitas, duas delas dedicadas às crianças a partir de 7 anos de idade. O “Circuito interativo com brincadeiras diversas” terá atividades lúdicas que reforçam a importância do trabalho em equipe e a colaboração. Na oficina “Gastronomia Divertida” a proposta é fazer das crianças mini chefs por um dia com o preparo de popcake, brigadeiro de leite em pó e pirulito de biscoito. As ações serão oportunidades de aprendizado também para alunos da Faculdade Senac, já que serão ministradas por alunos do bacharelado em Administração e da graduação tecnológica em Gastronomia. Para os adultos, a instrutora do curso de Consultoria de Imagem Tânia de Araújo irá dar o passo a passo de amarrações com lenços e turbantes. As inscrições para as três atividades devem ser feitas no local, com meia hora de antecedência.

09h às 11h: Circuito Interativo com brincadeiras diversas

12h às 14h: Oficina de Gastronomia Divertida: Preparos de PopCakes, Brigadeiro de Leite em Pó e Pirulito de Biscoito

15h às 16h: Workshop de Amarração de Lenços e Turbantes

Informações sobre o evento (público): (31) 3270-8100

Os fantoches mais famosos do Brasil

041

Se tem livros e uma festa literária, eles estão lá para encantar ainda mais as crianças.

Se tem contação de histórias, eles são os donos do espetáculo.

733895_477556948971186_1876167730_n

Os bonecos são amigos dos livros, dos professores, escritores, editoras, narradores, por que ajudam a aumentar a magia das histórias escritas e contadas para as crianças.

13442183_1077388365654705_2455449988426134687_n

O criador dos personagens mostrados nas fotos é Ev Beto, que produz fantoches por encomenda e pode ser acionado via WhatsApp 13 99731-6124.

Seus bonecos personalizados já estão espalhados por todos os cantos do Brasil. O mascote de sua turma chama-se Yaguinho com 70 cm e corpo inteiro (na foto acima, nas mãos do Beto) e um dos mais famosos é Benedito, afro, com a mesma medida.

Acho todos eles uma lindeza.

524919_480256482034566_1955707604_n-1

“O show da Luna”

Sucesso infantil do Discovery Kids, personagem Luna chega ao shopping Campinas.

luna_ep05_c097_f11_0_grande

Novo fenômeno infantil, O Show da Luna aguça a curiosidade das crianças com centenas de perguntas e descobertas a cada episódio do desenho animado. A partir de hoje, 7/9, até 25 de setembro, os pequenos com idade entre 2 e 10 anos poderão mergulhar no universo da personagem e brincar em atrações interativas gratuitas no Campinas Shopping.

O evento será composto por ambiente lúdico e colorido e permitirá que os pequenos brinquem em uma bicicleta geradora de eletricidade, cama elástica, jogo da memória, mesa para pintura, e em uma luneta cenográfica que contém um caleidoscópio na parte interna, aproveitando o gancho de curiosidade e ciência que o desenho apresenta.

Para completar toda a brincadeira, os personagens Luna, seu irmão mais novo Júpiter e o furão Cláudio estarão presentes para interagir pessoalmente com as crianças que visitarem o Campinas Shopping. Serão momentos de muita alegria em que os pais poderão registrar os encontros dos pequenos com seus próprios telefones celulares ou câmeras fotográficas.

A temporada de encontros gratuitos ocorre nos dias 10,11, 17,18,24 e 25 de setembro, das 15h30 às 19 horas. As senhas para participar das sessões serão distribuídas a partir das 14 horas.

show_da_luna_

O espetáculo

Criada pela TV Pinguim, por Celia Catunda e Kiko Mistrorigo, os mesmos criadores da animação Peixonauta, a série estreou em 2014 no canal Discovery Kids. O desenho é sucesso de audiência no Brasil e no exterior. Atualmente é exibido em mais de 70 países e possui 31 licenciados no Brasil, oito na América Latina com mais de 200 produtos. O desenho está entre os Top 10 de maior audiência no canal Discovery Kids entre crianças na faixa etária de 4 a 8 anos.

images 3

 

Serviço:
O Show da Luna no Campinas Shopping
Data: 7 a 25 de setembro
Horário: Acompanha horário do shopping – segunda a sábado, das 10 às 22 horas; domingos, das 12 às 20 horas
Local: Praça de Eventos Principal
Atrações: Jogo da memória, cama elástica, bicicleta geradora de eletricidade, luneta cenográfica com caleidoscópio, mesa para pintura
Gratuito

 

images 2Encontros com a turma da Luna
Dias 10,11,17,18,24 e 25 de setembro
Horário: 15h30 às 19 horas
Distribuição de senhas a partir das 14 horas
Gratuito

 

“Era uma vez”: programa de rádio online

zecoO programa ‘Era uma Vez…’ entrevista o editor Zeco Homem de Montes num papo sobre o mercado editorial para crianças e jovens.

É tempo de contar histórias!

A partir das 15:30 de hoje, quarta-feira, o programa ‘Era uma Vez…’ entrevista Zeco Homem de Montes.O programa tem reapresentações na sexta, a partir das 11:30 da manhã, e segundas, sempre às 21:30.

Zeco Homem de Montes já foi livreiro e distribuidor, e é um dos pioneiros na cidade de São Paulo em criar livrarias especializadas para crianças e jovens. Continua com seu trabalho de divulgador da literatura atualmente como editor. Hoje ele está à frente da ÔZé editora.

O programa é conduzido por Celina Bodenmüller e Fabiana Prando. Confira em www.radiomegabrasilonline.com.br – também disponível para plataformas mobile Android e iOs.

 

Famílias se unem com as escolas

Avaliação do Programa Coordenadores de Pais, em Goiás, revela que houve, sim, mais envolvimento dos familiares com os estudos dos alunos.

Ingrid Scanferia atua numa escola de Santos, que também está recebendo o programa da Fundação Itaú Social

Ingrid Scanferia atua numa escola de Santos, que também está recebendo o programa da Fundação Itaú Social

A Fundação Itaú Social avaliou o Programa Coordenadores de Pais, que vem sendo implementado em escolas das redes de ensino Fundamental II e Médio de Goiás, desde outubro de 2013. Agora, faz parte também da rede estadual do Espírito Santo e da rede municipal de Santos, em São Paulo.

Os resultados de Goiás demonstram que o Programa é eficaz ao contribuir para a aproximação entre famílias, alunos e escolas. A iniciativa aumentou em 6% o envolvimento das famílias com a rotina de estudos, segundo a visão dos alunos. Houve, ainda, um impacto positivo de 4% na percepção dos responsáveis sobre o acolhimento das escolas em relação às famílias.

“É um resultado alinhado aos objetivos que o Programa pretende alcançar em curto prazo: famílias mais envolvidas com o dia a dia da escola e escolas mais integradas com a comunidade”, afirma a superintendente da Fundação Itaú Social, Angela Dannemann.

maxresdefault 2

O Coordenadores de Pais é uma iniciativa da Fundação Itaú Social desenvolvida desde 2009 em redes educacionais brasileiras com o objetivo de estimular a participação das famílias no cotidiano escolar. Com foco na criação de elos entre a escola, a família e a comunidade, o profissional que atua como Coordenador de Pais, em geral também um membro da comunidade, desenvolve ações que auxiliam os responsáveis a acompanhar e apoiar melhor o aprendizado dos filhos. Dentre os objetivos do Programa em médio e longo prazo, destacam-se a redução dos índices de absenteísmo, evasão e indisciplina, aumento da participação dos familiares nas atividades propostas pela escola e a construção de um ambiente mais acolhedor.

A avaliação considerou dados do período entre outubro de 2013 e dezembro de 2014, apurados em Grupo de Tratamento e Grupo de Controle. O primeiro reúne alunos matriculados em escolas participantes do Programa e o segundo, em escolas não participantes que possuem características socioeconômicas semelhantes às tratadas. Os indicadores que se referem à aproximação entre família, aluno e escola provêm de pesquisa de campo realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) com 710 famílias (questionários aplicados a alunos e responsáveis, separadamente).

img_melhoria_educacao_municipioDentre as funções do Coordenador de Pais estão:

  • Auxiliar na construção de estratégias de engajamento das famílias em reuniões e eventos;
  • Acolher os alunos e seus familiares nos momentos de entrada, saída e nos intervalos das aulas;
  • Realizar reuniões domiciliares a alunos com maior risco de evasão;
  • Estimular alunos e famílias a realizarem ações voluntárias dentro da escola;
  • Conectar famílias, organizações da sociedade civil e equipamentos públicos, por meio do estabelecimento de parcerias;
  • Atender famílias que procuram a escola com dúvidas.

A metodologia foi sistematizada em guias (para as escolas, para as secretarias de educação e para os Coordenadores de Pais), que auxiliam sua disseminação junto a Secretarias de Educação interessadas na implantação.

Crianças paulistas ganham clube de leitura

Uma iniciativa positiva, que ajuda na formação da meninada e merece ser copiada em outras cidades brasileiras.

BannerClubinho_2

O Sindi-Clube (Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo) e a Livraria Casa de Livros lançaram uma parceria para fomentar o interesse de crianças e jovens de até 12 anos pela leitura. Denominado Clubinho de Leitura, o projeto visa, por meio da contação de histórias por mediadores, valorizar o hábito e estimular a criatividade de crianças e pré-adolescentes que frequentam clubes esportivos e sociais. A iniciativa já recebeu a adesão de dez clubes do Estado de São Paulo.

A partir do interesse de clubes filiados ao Sindicato na implantação da atividade, a Universidade Corporativa SINDI-CLUBE oferece treinamento especializado para planejar as ações do projeto. As agremiações ainda contarão com informações mensais contendo dicas para incrementar a ação.

“De forma bastante lúdica e criativa, as crianças participantes terão acesso a obras de autores consagrados e uma interação constante, visando a troca de ideias e a exploração do imaginário. Por meio de imagens, músicas, escritos e brincadeiras, deverão se transportar para as histórias, criar e aprender brincando”, ressalta o presidente do Sindi-Clube, Cesar Roberto Leão Granieri, o Betinho.

A consultora de brinquedoteca do Sindi-Clube, Silvia Queiroz, responsável pela aplicação de oficinas que capacitarão os mediadores dos Clubinhos, informa como será este trabalho. “Eles (os mediadores) serão designados pelos clubes e serão preparados para a leitura da obra escolhida, em voz alta, e também contarão histórias com a utilização de recursos expressivos que ampliem a compreensão e façam com que as crianças se envolvam com os personagens. Também será ensinado como trabalhar com artes visuais para que a criança consiga solidificar o conhecimento que foi adquirido no processo de contação de histórias”.

A Livraria Casa de Livros indicará as obras que serão lidas e também promoverá passeios literários para que as crianças e seus responsáveis tenham contato com todo o processo de fabricação de um livro.

A iniciativa complementa outra atividade cultural promovida pelo Sindicato, em parceria com a Editora Companhia das Letras e Academia Paulista de Letras, que já vigora há quatro anos e tem obtido bastante êxito: Os Clubes de Leitura nos Clubes. Já foram implantados 15 destes grupos, com uma média de até 20 participantes em cada e reuniões mensais, nas quais associados discutem o livro que estão lendo.

--3

Adesão de clubes

Logo após a assinatura da parceria, dez clubes paulistas já realizaram adesão ao Clubinho de Leitura. São eles: São Paulo Futebol Clube, Club Athletico Paulistano, Esporte Clube Pinheiros, Alphaville Tênis Clube, Clube de Campo de São Paulo, Paineiras do Morumby, Ipê Clube, Espéria, Esporte Clube Sírio e Circulo Militar de São Paulo. Outros clubes já sinalizaram que deverão aderir à iniciativa.

Segundo a gerente cultural do Club Athletico Paulistano, Silvana Amarane, a atividade será um importante complemento às opções de cultura e lazer oferecidas atualmente a associados. “É um produto muito interessante, que tem relação com os vários projetos que o clube desenvolve. Temos atividades infantis, mas não neste formato. Faltava mesmo algo assim para as crianças e temos um bom público que, certamente, terá o interesse em participar”.

Mais informações podem ser obtidas no Portal do Sindi-Clube, na seção dedicada ao Clubinho de Leitura (www.sindiclubesp.com.br/clubinho-de-leitura).

Sobre o Sindi-Clube

Fundado em 1989, o Sindi-Clube, Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo, atua na defesa dos interesses das associações socioesportivas paulistas e realiza diversas ações para manter em constante evolução os 3,5 mil clubes que formam sua base e contam com 10,8 milhões de associados, gerando 250 mil empregos diretos. Por ter como marca principal a prestação de serviços a essas entidades, o Sindi-Clube oferece consultorias em todas as áreas da administração dos clubes, com mais de 2,5 mil atendimentos por ano.

A entidade mantém a Universidade Sindi-Clube, a única instituição de ensino corporativo dedicada ao setor de clubes do país, e o Programa Sindi-Clube Aprendiz. Também oferece benefícios de convênios estabelecidos com a Abimaq, Academia Paulista de Letras, Instituto Mauá de Tecnologia, Gustavo Borges, Cia das Letras, CIEE, Segasp e Soccer Grass. O Sindi-Clube ainda desenvolve programas nas áreas esportiva e cultural, dedicados ao atendimento de associados de clubes, com muito sucesso.