A surpresa da semana

O músico Bob Dylan, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura deste ano, também é escritor do livro infantil If not for you (Atheneum), ilustrado por David Walker.

xvbnb3luq4fyynlxplntr12czwg8va4ste0wzkwoinkt2kgwwvlykaea2blwdumso3gqe0ekhrakcaye9-png-pagespeed-ic-xfwo3hh9q2-jpg

Surpreendentemente, o Prêmio Nobel de Literatura 2016 foi outorgado a um músico americano, Bob Dylan, 75 anos de idade. O Portal G1, no dia do anúncio feito pela Academia Sueca, informou que a opção por um músico – e não por um escritor de ofício – soa incomum, mas o nome do Dylan vinha sendo cotado havia muitos anos. Também poeta e com diversos livros lançados (veja lista no site http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2016/10/bob-dylan-ganha-o-premio-nobel-de-literatura-2016.html), o artista é aclamado, sobretudo, pelo lirismo de suas letras.

Leia abaixo, a análise feita pelo site literário PublishNews assinada por Carlo Carrenho, Leonardo Neto e TalitaFacchini:

“Depois de ser adiado em alguns dias, o vencedor do 113º Prêmio Nobel de Literatura foi anunciado dia13/10 na Bolsa da cidade de Estocolmo, na Suécia. Bob Dylan foi escolhido pelo júri “por ter criado novas expressões poéticas dentro da grande tradição da música americana”.

O cantor e compositor que escreveu seus primeiros poemas quando tinha apenas 10 anos, já tem 30 livros publicados, sendo o último deles, o livro infantil If not for you (Atheneum), ilustrado por David Walker nas imagens abaixo. Para se ter o tamanho do vigor da obra musical de Dylan, em 2014, a Simon & Schuster reuniu, em um único volume, todas as letras de músicas escritas por ele e o resultado foi um catatau de seis quilos.

if-not-for-you-9781451648812_hr

Ganhador do prêmio de £ 740 mil (o equivalente a cerca de R$ 2,9 milhões), Bob não era tido como favorito, tendo concorrido com nomes como Philip Roth, romancista norte-americano, considerado um dos maiores escritores da segunda metade do século XX e o acadêmico italiano Claudio Magris, frequentemente indicado ao prêmio.

A secretária permanente do prêmio, Sara Danius, defendeu a escolha do júri dando destaque para a originalidade e a capacidade de se reinventar de Dylan e ainda comparou seus textos aos de Homero, autor de Ilíada e Odisseia, dizendo que “são textos que foram feitos para serem ouvidos”.

Por coincidência, no dia do anúncio de Bob Dylan como o novo Nobel de Literatura, Dario Fo, ganhador da láurea em 1997, morreu em Milão, aos 90 anos. O dramaturgo e comediante italiano reuniu, em sua obra, mais de uma centena de textos teatrais, dentre as quais se destacam Mistero Buffo e Morte acidental de um anarquista. Dario estava internado para tratar de problemas respiratórios”.9781451648812_in01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *