Um super contador de histórias

Pierre André conta histórias há quase 20 anos

Pierre André conta histórias há quase 20 anos

De Belo Horizonte, o nome dele é Pierre André. Para muitas crianças, ele deve ser um super-herói. Por que ele é um contador de histórias vibrante. A fantasia dos contos por ele interpretados emociona a plateia há quase 20 anos. Criativo, ele inventa e reinventa os figurinos que usa; os ambientes onde atua e as formas de motivar as crianças para o livro e a leitura. Isso tudo sem falar noutro hábito deste contador, que nos chama a atenção: quando ele vai como voluntário até às pessoas que mais precisam de sua alegria e da beleza dos seus contos, por que estão contidas pela dor em hospitais, asilos e outras instituições do gênero.

Neste fim de semana, Pierre André estava no Rio de Janeiro e foi visitar o Salão Carioca do Livro, que se encerrou no domingo, 27/11. O Boulevard Olímpico, na Praça Mauá, novo pedaço preferido do carioca, foi escolhido para receber a primeira edição do salão. O espaço se transformou em Boulevard Literário com a presença de escritores, editoras, livrarias e leitores _ um público de 80 mil visitantes, entre elas, Pierre André. Lá, ele descobriu o “Container com livro”, um projeto piloto de biblioteca itinerante dentro de um container, cuja proposta é rodar pelo Brasil. A próxima parada deverá ser em Belo Horizonte. Vamos aguardar.

“Container com livro”: biblioteca itinerante vai rodar pelo Brasil

No Rio, ele conheceu o “Container com livro”: biblioteca itinerante vai rodar pelo Brasil

Enquanto isso, os mineiros têm ótimas oportunidades de ouvirem histórias encantadas pelo talento de Pierre André. Tem a sua “Carroça de Histórias”, que vai cheia de personagens e atrações pra qualquer local em que for chamada e tem também o “Pedal Literário”, que ele criou recentemente.  É uma biblioteca itinerante construída num triciclo para rodar praças, parques e comunidades, contando ou simplesmente lendo histórias. “Meu objetivo é ressaltar a importância do livro”, destaca Pierre. O público, presente em cada apresentação, pode escolher os livros que contêm as histórias que deseja ouvir.

Pierre André está chegando com seu "Pedal Literário"

Pierre André está chegando com seu “Pedal Literário”

“As histórias principais de meu repertório ainda continuam sendo os contos populares. No ‘Pedal Literário’ contarei apenas os contos populares que já foram publicados”, explica o narrador.  É bem provável que a novidade esteja presente no próximo evento do projeto Santa Leitura, que deve ser realizado dia 18 de dezembro, na Praça Santa Tereza. Em 2017, Pierre André tem confirmada a sua participação no Salão do Livro do Vale do Aço, em Ipatinga, onde vai chegar com seu ‘Pedal Literário’.

15179231_1329121963785662_2618187773336096559_n

“Comecei a contar histórias por acaso. Estudei teatro em 1990 por causa da timidez, tomei gosto e, em 1994, me profissionalizei. Mesmo com o DRT em mãos, nunca consegui ‘viver’ do teatro”.

 

 

 

15193583_1329585927072599_8393612976252317422_n“Em 1997 entrei no concurso de contadores de histórias da Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte. Até então, eu nunca tinha contado histórias nem assistido a uma. Queria mais era conhecer aquele mundo da contação. Acabei ficando em primeiro lugar na categoria de histórias para adultos”.

 

15178116_1329620643735794_3391846685065099569_n

 

“De 1997 até 2000, participei do encontro de contadores de histórias da Biblioteca Pública, que acontece até hoje, sempre às sextas-feiras de manhã. E atuava voluntariamente, uma vez por mês, no projeto ‘Era uma vez no domingo”.

 

 

 

 

14680764_1291409557556903_3715971193154341824_n

“Em 2000, a Editora Lê selecionou contadores de histórias para trabalharem no projeto Girolê, onde as crianças de escolas visitavam a editora. Passei na seleção e, assim, me ‘profissionalizei’ contador de histórias”.

Ubook: espaço para ‘ouvir’ livros

A principal plataforma de audiolivros da América Latina, Ubook, este mês, promove um lançamento para os jovens. A escritora Thati Machado recita suas histórias de representatividade e empatia: “Com outros olhos”.

imagem_release_798797_mediumThati Machado já acumula mais de 1,5 milhão de leitores na internet. A escritora carioca, de 25 anos, é um fenômeno entre os jovens por causa de suas histórias nas quais milita, por meio da literatura, contra temas como a gordofobia, o transexualismo e o preconceito. Atuante nos meios digitais, Thati começou sua carreira publicando suas primeiras histórias em formato fanfic no Orkut, tem um canal no Youtube e agora aposta em mais uma tecnologia para ampliar a difusão de suas mensagens: o audiolivro. E, como antenada que é, não poderia deixar de escolher para este feito a maior plataforma de serviço de audiolivros por streaming da América Latina, o Ubook.

O início desta parceria começou este mês com o lançamento do audiolivro ‘Com Outros Olhos’ (duração de 2:01:55) , no qual Thati mergulha na vivência de uma pessoa deficiente visual. A obra conta a história de como a vida perfeita de aparências da jovem Lana se desfaz como pó depois de um trágico acidente com seu então namorado Lucas. Destinada a ultrapassar todos os obstáculos que a vida lhe impõe, Lana ingressa na Companhia Raoul de Teatro – com a ajuda de seu irmão – sem que saibam das suas limitações. Seus companheiros de trabalho parecem não facilitar a vida da moça, principalmente Arthur, que interpreta seu par romântico na peça. Ironia do destino ou não, Lana vai descobrir que uma vida sem luz ainda pode lhe oferecer tudo que uma garota sempre sonhou. E que as aparências… Sempre enganam.

Apesar de audiolivros serem muito utilizados por cegos e este ser o tema central desta obra, não foi essa a premissa que incentivou a criação do Ubook, explica Leonardo Sales, Diretor de Operações do Ubook. “Nossa missão com o Ubook é levar cultura, informação e entretenimento a todas as pessoas de forma prática e com valor acessível. Afinal, na correria do dia a dia, é mais fácil e cômodo ouvir um livro enquanto faz uma atividade física ou se desloca de um lugar a outro, do que carregar um livro físico nestas situações. É uma maneira de se manter sempre atualizado, sem deixar de cumprir com os diversos compromissos que todos temos ao longo do dia”, diz. O Ubook funciona como uma espécie de Netflix de audiolivros: você paga uma assinatura mensal ou semanal (R$ 19,90 por mês ou R$ 4,99 por semana) e pode ouvir qualquer um dos mais de 10 mil livros de sua audioteca – com títulos em português, inglês e espanhol –, quantos quiser! O aplicativo para audiolivros existe desde o começo de outubro de 2014 e atualmente já conta com mais de 1,5 milhão de usuários registrados, em mais de 120 países.

bg1

“Mas, é óbvio que ficamos muito felizes em poder trabalhar com cultura em seu mais bonito princípio, que é o da inclusão: tratar todos de maneira igual. E nesta seara os deficientes visuais sempre se beneficiaram do serviço prestado pelo Ubook. Já recebemos, inclusive, bons retornos deste público, incluindo uma assinante deficiente visual que agradeceu ao Ubook por poder retomar o contato com a literatura. E agora todos podem ouvir uma história com uma protagonista que não pode ver”, complementa Sales, acrescentando que este é o primeiro livro do Ubook com esta temática: uma obra que tem uma protagonista que sofreu um acidente e perdeu a visão.

E ninguém melhor do que Thati para falar sobre como é lidar com a frustração de fugir ao padrão do que é considerado o ideal pela sociedade. Portadora do sistema imunológico autoimune, ela luta contra as doenças que podem afetá-la caso coma algo que possa infectá-la, e mesmo assim, tem sobrepeso, o que a faz militar, contra o preconceito sofrido por pessoas gordas. Com Lana, a autora trata sobre como os cegos são vistos pela sociedade. Ao escrever sobre estes temas, Thati trabalha a questão da representatividade e muitos acabam se identificando e se auto-reconhecendo nos personagens e descobrem que podem ser felizes, mesmo não sendo exatamente modelos. E é justamente uma de suas belas histórias que o público já pode conferir no Ubook. A obra foi narrada pela própria autora, com participação do ator e narrador Adriano Pelegrini.

Sobre o Ubook

Lançado no início de outubro de 2014, o Ubook é o primeiro serviço de assinatura de audiolivros por streaming do Brasil. Ele funciona como o Netflix para vídeos ou o Spotify para música: por um valor mensal, ou semanal, é possível ter acesso ilimitado a todo o catálogo através do aplicativo. A plataforma está disponível para Web, iOs, Android e Windows Phone. Para saber mais acesse: www.ubook.com

Mônica e Cebolinha vão ter um filho?

A centésima capa da revista “Turma da Mônica Jovem”, na imagem abaixo, que estará nas bancas dia 30/11, traz uma história bombástica sobre o futuro do relacionamento de Mônica e Cebolinha. Na capa, o casal aparece de mãos dadas com um bebê. Será que chegou o momento de surgir mais um personagem nesta turma?

capa-da-edicao-100-do-quadrinho-turma-da-monica-jovem-1480080484665_300x420

Eles cresceram, namoraram e até o casamento deles já foi visto num futuro não tão distante. Mas, nas idas e vindas do amor, Mônica e Cebola já estão separados há um bom tempo. Enquanto ela teve um longo namoro com o Do Contra, ele nunca desistiu de reconquistá-la. Agora, porém, um visitante extraordinário pretende dar uma ajudinha para o destino se concretizar. O futuro desse relacionamento vai – literalmente – bater à porta.

A revista Turma da Mônica Jovem chega à histórica centésima edição. A publicação em quadrinhos estilo mangá que conduziu o universo dos personagens criados por Mauricio de Sousa à adolescência revolucionou o mercado brasileiro e tornou-se o maior sucesso editorial do segmento nos últimos trinta anos. Agora, para marcar 100 edições de muito sucesso, mais um capítulo inesquecível da trajetória desse amor antigo que por décadas se desenvolve nos quadrinhos brasileiros.

“Obrigado pela companhia, leitor. E bom divertimento neste momento mágico de reaproximação (de novo) dos nossos jovens enamorados Mônica e Cebola, agora se aproximando da idade adulta (…) O que virá? Afinal… Em um futuro próximo, depois do rito de passagem da juventude para a idade adulta, tudo pode acontecer com nossa turma jovem. E não tenham dúvida que tudo vai acontecer mesmo”, comenta Mauricio de Sousa no texto que encerra a edição.

A publicação de 132 páginas com miolo PB e capas coloridas tem distribuição nacional, com lançamento previsto para 30 de novembro e preço de capa R$ 8,50. reproducao-de-uma-pagina-da-edicao-100-que-mostra-o-crianca-na-vida-do-casal-monica-e-cebolinha-1480081090053_300x420

“Parque Encantado”

280x400_13300767Este livro infantil, com 64 páginas, é uma boa opção de presente de Natal.

“A gente brinca para lembrar ou para esquecer. Para sonhar ou voltar à realidade. Só ou acompanhado, tanto faz. Para brincar, a gente não precisa de muito”, avisa João Anzanello Carrascoza na abertura de “Parque Encantado”, lançamento da FTD Educação. Segundo ele, é preciso apenas pitadas de imaginação. “Como este livro, que é também um parque, cheio de brinquedos”.

Assim, Carrascoza convida o leitor a entrar neste mundo, apresentando às crianças jogos e brinquedos incríveis, todos inspirados em diversões encontradas em parques infantis, como xícaras enormes que giram, o Beco das Fantasias, um borboletário, os Espelhos da Perfeição, o Jogo do Detalhe, o Museu de Novidades, a Montanha-mineira, a Sala de Cheiros, entre outros.

João Anzanello Carrascoza nasceu em 1962, em Cravinhos, pequena cidade de São Paulo. É autor de romances, novelas, contos e obras para o público infantojuvenil. Algumas de suas histórias foram traduzidas para o croata, inglês, francês, italiano, sueco e espanhol. Recebeu prêmios nacionais importantes, como o Jabuti, o da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), o da Fundação Biblioteca Nacional e o da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, além do Prêmio Internacional Guimarães Rosa (Radio France Internationale).

Andrés Sandoval, 1973, é artista gráfico e mora em São Paulo. Formado em arquitetura pela Universidade de São Paulo, desenvolve muitos trabalhos com livros. Desde 2006, ilustra a seção Esquina da revista Piauí. Também cria estampas para marcas como L’Occitane e Coca-Cola. Fez murais em espaços públicos e privados, como a entrada do Sesc Pinheiros e do edifício Simpatia. Seus desenhos foram publicados pelas editoras Companhia das Letras, Cosac Naify e Planeta Tangerina, e pela revista The New Yorker, entre outras.

O livro custa R$ 40,00 e pode ser comprado nas livrarias.

As oficinas de Maurizio Manzo

Maurizio Manzo na oficina “Escrita criativa”, Fórum das Letrinhas 2016, Ouro Preto - Foto: Íris Zanetti

Maurizio Manzo na oficina “Escrita criativa”, Fórum das Letrinhas 2016, Ouro Preto – Foto: Íris Zanetti

O designer gráfico e ilustrador de livros Maurizio Manzo vem realizando oficinas de arte em várias cidades, eventos literários e escolas. Hoje, por exemplo, ele está em Recife, a convite da editora pernambucana Massangana, participando do evento “Livro: um presente de Natal, mensagem para o mundo”, que consta de oficinas de técnicas de ilustração e confecção de livro artesanal.

“São oficinas com a participação de 60 escolas de Recife numa média de 10 escolas por oficina. Achei interessante a proposta de a oficina trabalhar com ícones e referências visuais do Natal em diferentes lugares. A partir daí, os alunos irão desenvolver desenhos e colagens para o livro artesanal”, explicou o desenhista.

As oficinas também são grandes incentivadoras da leitura, pois desperta o interesse das crianças pelo tema. No caso da oficina pernambucana, a coordenação está com a escritora Joana Cavalcanti, que trabalha na Fundação Joaquim Nabuco, em Recife. Após as oficinas, os trabalhos dos participantes serão expostos e, em seguida, selecionados para a produção do livro artesanal “Um Presente de Natal”.

Interessante é que as oficinas fazem surgir muitas possibilidades de aproveitamento do material produzido pelos participantes. Este livro, por exemplo, como poderia ser formado? O que mais o aproximaria da cultura natalina? Sendo um livro artesanal, que forma deve adotar? Maurizio Manzo está lá com sua experiência e criatividade para ajudar os promotores a encontrarem a melhor opção.

Maurizio Manzo é italiano, de Vigevano, mas reside em Belo Horizonte. É comunicador visual e desenhista industrial pela Fundação Mineira de Arte, professor da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP). Tem publicações m várias editoras e participações acadêmicas em obras e premiações, além de participações nacionais e internacionais em projetos gráficos e ilustrações.

Ilustração de Maurizio Manzo para o livro “A menina da chuva”, de Joana Cavalcanti, Editora Miguilim, 2014

Ilustração de Maurizio Manzo para o livro “A menina da chuva”, de Joana Cavalcanti, Editora Miguilim, 2014

eBooks são um jeito inteligente de ler

sin-titulo4

Adoro livros em papel. Mas reconheço o valor dos livros eletrônicos e acho que a sociedade moderna não pode abrir mão das oportunidades advindas da era eletrônica. A história mostra que tecnologia não existe simplesmente para competir com hábitos tradicionais muito menos para destruí-los. Tecnologia pede mais, especialmente, a digital. A tendência da eletrônica sempre é conduzir seus produtos até os mesmos se encaixarem nas brechas deixadas pelos analógicos e parece que atualmente os e-Books, mais uma vez, estão confirmando a tendência.

Quem quer e pode ler livro em papel, leia. Quem quer e pode publicar livro em papel, publique. Quem quer e pode comprar livro em papel, compre. Mas como tem muita gente distante de livrarias virtuais ou físicas; gente que espera há anos pela resposta de editoras para saber se há interesse delas publicarem seus originais ou não; gente economizando grana e interessada na leitura de novos títulos, então, para essa gente, o eBook surge como boa opção.

Tenho observado que o usuário de eBook tem seu estilo. É um leitor mais flexível ou um escritor mais corajoso e um consumidor bem racional. Cheirar livro em papel é bom; abraçar livro, quando lê, é prazeroso; ver o livro na prateleira é estimulante. Mas vamos deixar de lado esses hábitos um tanto, digamos assim, românticos para encarar o processo mais objetivamente: o importante é ler, é ter acesso ao texto. Isso é inteligente.

O eBook é um produto de inteligência. Não é assim que se referem aos recursos eletrônicos? São inteligentes. Aproveitar a atual fase do livro eletrônico é contar com a inteligência desse gadget para usufruir daquilo que o “papel” não está podendo oferecer a uma classe de consumidores sejam eles autores, vendedores ou leitores. É a isso que chamo de jeito inteligente de ler.

1196

Estou de posse de uma matéria de Rafael Balago, publicada na Folha de São Paulo, no início deste mês, com a manchete “eBooks são opção para ler mais gastando menos; entenda os vários formatos”. O jornalista mostra isso, explicando os pontos fortes da plataforma nesta atual fase: “o leitor digital consegue armazenar o equivalente a várias estantes de livros físicos. E ainda traz vantagens como uma tela que cansa menos a vista, bateria que dura semanas e leveza. Esse mercado também tem seguido o modelo do Netflix: disponibilizar o conteúdo em diversas plataformas. Quem faz uma conta no Kindle, da Amazon, pode acessar seus livros digitais no e-reader, no tablet, no celular ou no computador. Há ainda o Kindle Unlimited: por R$ 19,90 mensais, o leitor pode ler quantos livros quiser de um extenso catálogo.

Leia outras dicas do jornalista para encontrar uma opção para você:

1-Escolha o aparelho

kobo-familyTablet ou smartphone
No iPad, acesse livros pelo aplicativo iBooks. No Android, vá em Play Livros. Também é possível baixar outros apps de leitura.

Kindle
Tem várias versões, incluindo opções com e sem luz por trás da tela. A partir de R$ 299.

Lev
Criado pela Saraiva, custa R$ 399 e vem com dez livros digitais incluídos.

Computador
Baixe um programa gratuito para ler e-books, como o Adobe Digital Editions

lev-ebook-reader-saraiva2- Tipos de arquivo

Formato mais comum, o ePUb é usado para venda de e-books em livrarias. Não é, porém, aceito por aparelhos Kindle, que usam o AZW. Os leitores geralmente também comportam arquivos PDF, muito usados para apostilas, e TXT, arquivos de texto simples.

new-arrival-360-degree-finger-ring-mobile-phone-smartphone-holder-stand-for-iphone-pda-mp4-ebook_jpg_640x6403- Como adquirir

É possível encontrar livros digitais em sites de lojas como o da Livraria Cultura e da Amazon. Após a compra ser aprovada, o cliente recebe um link para baixar o arquivo para seu aparelho. Dentro do próprio leitor digital, que geralmente possui conexão wi-fi.

Fim de semana, em Beagá, com “Santa Leitura”

Livros estarão ao alcance das crianças no sábado, dia 19/11, no bairro Pompéia. No domingo, dia 20/11, no tradicional ponto de encontro, a Praça Duque de Caxias, em Santa Teresa.

img_2167

O projeto “Santa Leitura” tem mais um ponto de encontro. Neste sábado, dia 19 de novembro, o projeto estará na Vila São Rafael, no bairro Pompéia (Rua Coronel Otávio Diniz), a partir das 10h. O evento acontece em parceria com Wallisson Alexandre da Silva e com a Associação Comunitária do Bairro e terá a participação de Patrícia Cinara contando e encantando com várias histórias.

No domingo, dia 20 de novembro, o projeto que recebeu o prêmio “Por um Brasil de Leitores”, do Instituto Imersão Latina, segue levando cultura, entretenimento e alegria para a praça Duque de Caxias, em Santa Tereza (Praça de Santa Tereza), a partir das 10h, sempre no terceiro domingo do mês. Neste encontro, Ana Raquel Coelho Batista apresentará o lindo espetáculo “Viagem pelo trem das histórias”.

O evento, que já se tornou parte de Santa Tereza e ponto de encontro para os amantes das letras, da cultura e das artes em geral, expõe obras variadas em prateleiras, bancos e em uma passarela de 15 metros. “É um espaço do saber gratuito, aberto ao público. As pessoas passam, olham, sentam-se e lêem”, comenta Estella.

No começo, o projeto contava apenas com 50 exemplares. Hoje, caminhando para seu sétimo ano de realização, já são mais de 7 mil livros. “A nossa biblioteca a céu aberto é um mundo de sonhos e magia para as crianças e para toda a família. É um projeto de amor e democracia com milhares de livros espalhados em meio a natureza esperando por todos”, diz Estella.

O projeto recebe o apoio do pároco da Igreja Santa Teresa e Santa Teresinha, Márcio Ribeiro de Souza e tal parceria é importante e essencial para a continuidade do “Santa Leitura” na praça Duque de Caxias.

projeto-santa-leitura4

Sobre o projeto

O projeto “Santa Leitura” nasceu em 2010, no fundo de uma loja de moda feminina, no bairro Ipiranga, que Estella possuía. “A biblioteca com o nome “Cantinho do Livro” tinha o intuito de prestar um serviço a mais para o cliente e para que eu pudesse ler nas horas vagas”, conta a artista plástica e idealizadora do projeto. No início, fazia parte do acervo apenas os livros que ela tinha e cerca de outros 50 adquiridos. A biblioteca tomou um rumo repentino e passou a emprestar livros para toda a comunidade dos bairros Palmares, União, Cachoeirinha e Floresta. Com o passar do tempo, novas aquisições eram feitas e muitas doações de livros também. “Com isso muitas pessoas, inclusive crianças, passavam na loja todos os dias e liam a tarde toda lendo.

Meados de 2012, a convite de uma freira, Estella foi para a Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas mais carentes passaram a ter acesso à literatura.

No primeiro domingo de abril de 2013 o projeto “Santa Leitura” na Praça Duque de Caxias, em Santa Tereza teve início. “Comecei bem tímida, mas já sabendo da aceitação do projeto aluguei um cômodo próximo à Praça para guardar todo o material. Em junho, o terceiro evento já era um sucesso absoluto e a praça estava repleta de pessoas”, destaca. Hoje, em dias de “Santa Leitura”, a praça é motivo de orgulho para a comunidade, pois muitas famílias passam as manhãs de domingo com suas crianças contando histórias e incentivando a leitura. E é assim que o “Santa Leitura” cresce cada dia mais.

 

Site interativo Espaço de Leitura

2i52

banner-mandragora

O Espaço de Leitura é um site que nasce da parceria firmada entre o Laboratório de Educação e a equipe de estudos e pesquisas coordenada pela professora Ana Teberosky, da Universidade de Barcelona, conhecida amplamente por suas investigações no campo da aprendizagem da linguagem (para saber mais sobre a pesquisadora acesse http://espacodeleitura.labedu.org.br/

Na plataforma, as histórias criadas especialmente para o site são o ponto de partida. Diversos recursos são disponibilizados a fim de enriquecer a aprendizagem das crianças no que se relaciona à aquisição e ao desenvolvimento da linguagem: diferentes formas de leitura, jogos e atividades envolvendo importantes conteúdos linguísticos abordados nas narrativas. Já para o adulto interessado em conhecer e atuar produtivamente nesse processo, o site oferece, além da fundamentação teórica que embasa o trabalho, ferramentas que irão favorecer suas possibilidades de interação com a criança.

banner-sigurd
Diferentes experiências propiciam aprendizagens diferentes. Em condições variadas, a capacidade de compreensão e produção de narrativas por parte da criança pode se desenvolver de forma independente a sua capacidade de realizar leitura autônoma. Por outro lado, disponibilizar textos para que a criança leia ainda antes mesmo de poder fazê-lo convencionalmente favorece suas possibilidades de reflexão sobre a língua e o sistema de escrita.

Por isso, no site Espaço de Leitura, as histórias são apresentadas tanto na forma de livros contendo ilustrações quanto por meio de vídeos, onde se pode ver ou apenas escutar a leitura da narrativa – assistir a uma leitura bem feita permite à criança “escutar e ver a linguagem” da história enquanto esta é oralizado, visualizada e dramatizada pelo leitor que serve de modelo; já a leitura em voz alta por parte do adulto se configura para a criança como a porta de entrada para o mundo da cultura escrita, pois dá a ela a oportunidade de conhecer textos (e sobre os textos) antes mesmo de saber ler convencionalmente.

banner-irina
Enfim, navegar pelas páginas dos livros disponíveis no Espaço de Leitura é uma viagem que a criança pode fazer sozinha ou acompanhada, lendo ou ouvindo, escutando a própria voz ou a de alguém querido, ou ainda apreciando um leitor experiente! Uma viagem de cada vez ou tudo ao mesmo tempo, junto e misturado!

Fonte: Toda criança pode aprender

A alegria do projeto “Café, pão e texto”

untitledColo de avó

Tem avó que é diferente, / nada de cachorro, gato,/ cavalo ou duende.
Galinha de estimação / é o que a avó carrega / feito mapa do tesouro,
para lá e para cá / (parecem duas dançarinas) e para quem conta / os seus segredos, fala do tempo, / do que vai colher, do que vai plantar.

A galinha concorda: có,/ discorda: cócó, / Às vezes dorme, às vezes acorda
e muitas vezes esquece / que a avó não é galinha.
Apesar de tão quentinha,/ a avó é gente. (Livro “Colo de avó”)

A poesia é da carioca Roseana Murray, que assina cerca de 100 livros e valiosos projetos literários, entre eles, o “Café, Pão  e Texto” que é realizado em sua residência naturalmente ao sabor de pães, bolos, biscoitos, doces, café e outros quitutes por ela preparados para receber periodicamente alunos e professores de escolas públicas da região. O carinho com que o encontro é promovido e a imersão em poemas e histórias de literatura apurada fazem as crianças se encantarem com a leitura e os livros _ um momento marcante que, com certeza, vai ficar para sempre na lembrança delas.

Roseana explica para o blog que este projeto começou com o de “Uma Onda de Leitura”, em 2003, com a Secretaria de Educação do Rio de Janeiro. O “Café, Pão e Texto” é um desdobramento deste projeto, sem o carimbo e a ajuda da Secretaria. Sem também se preocupar com as estatísticas sobre número de participantes, a escritora se envolve mesmo é com seu objetivo principal com o projeto: juntar poesia e felicidade e dar continuidade desta iniciativa para o próximo ano.

15036537_1125298634244655_4334783439391454255_n

Roseana é autora de livros de poesia e contos para crianças, jovens e adultos. Graduada em Língua e Literatura francesa pela Universidade de Nancy através da Aliança Francesa. Recebeu ao longo de sua carreira os Prêmios: A.P.C.A, O Melhor de Poesia da F.N.L.I.J ( ( por quatro vezes) , Prêmio A.B.L para livro infantil. Recebeu por diversas vezes a láurea “Altamente Recomendável da F.N.L.I.J e faz parte da Lista de Honra do Organismo Internacional I.B.B.Y que abriga os melhores autores de literatura infanto-juvenil do mundo.

Tem cerca de cem livros publicados, entre eles, “Colo de avó”, Editora Manati, ilustrações de Elizabeth Teixeira; “Brinquedos e Brincadeiras”, Editora FTD, ilustrações de Cris Eich; “Fio de Lua & Raio de Sol”, Editora Ibep, ilustrações de Regina Rennó; “Três Velhinhas tão Velhinhas”, Editora Paulus, ilustrações de Andréia Resende; “Retratos”, Editora Ibep Jr, ilustrações de Beth Kok; “Nana”, Editora Prumo, ilustrações de Bebel Callage; “Luna, Merlin e outros habitantes”, Editora Miguilim, ilustrações de Caó Cruz Alves; “No Mundo da Lua”, Editora Paulus, ilustrações de Maria Ines Piekas, “O Circo”, Editora Paulus, ilustrações Caó Cruz Alves; “O mar e os sonhos”, Editora Lê, ilustrações de Elvira Vigna, “Roseana Murray, Poemas para ler na escola”, Editora Objetiva, Seleção de Hebe Coimbra etcuntitled-5

Pular corda

Se pudesse o menino pularia / corda / com a linha do horizonte,
se deitaria sobre a curvatura / da Terra / para sempre e sempre
saudar o sol, / encheria os bolsos / de terra e girassóis.
Mas chove uma chuva / fina / e o menino vai até a cozinha / fritar ideias (Livro “Brinquedos e Brincadeiras”)

Para conhecer mais sobre a obra da escritora visite o site http://roseanamurray.com/site/

14947454_1125470977560754_4609754128606094679_n

As fotos são de Roseana Murray

Os livros premiados

Publicamos abaixo a relação dos livros de literatura infantil e juvenil vencedores do  Prêmio Jabuti 2016, que valem como uma referência para o consumidor. Os livros são vendidos nos sites das editoras e livrarias.

capa_o-barco-dos-sonhos-1

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil

1º Lugar – Título: O Barco dos Sonhos – Ilustrador(a): Rogério Coelho – Editora: Editora Positivo

2º Lugar – Título: Minha Vó sem Meu Vô – Ilustrador(a): Mariângela Haddad – Editora: Miguilim

3º Lugar – Título: Flávia e o Bolo de Chocolate – Ilustrador(a): Bruna Assis Brasil – Editora: Rocco

inescapa

Infantil

1º Lugar – Título: Inês – Autor(a): Roger Mello – Editora: Companhia das Letrinhas

2º Lugar – Título: Lá e Aqui – Autor(a): Carolina Moreyra e Odilon Moraes – Editora: Editora Zahar

3º Lugar – Título: A Divina Jogada – Autor(a): José Santos – Editora: Editora Nós

241035-1261735966

Infantil Digital

1º Lugar – Título: Pequenos Grandes Contos de Verdade – Autor(a): Oamul Lu e Isabel Malzoni – Editora: Editora Caixote

2º Lugar – Título: Mãos Mágicas – Autor(a): Tereza Yamashita & Suppa – Editora: Editora Sesi-SP

3º Lugar – Título: Chove Chuva – Aprendendo com a Natureza: Sabedoria Popular – Autor(a): Magali Queiroz – Editora: Alis Editora

laba

Juvenil

1º Lugar – Título: O Labatruz e Outras Desventuras – Autor(a): Judith Nogueira – Editora: Quatro Cantos

2º Lugar – Título: Cartas a Povos Distantes – Autor(a): Fábio Monteiro – Editora: Paulinas

3º Lugar – Título: Iluminuras – Autor(a): Rosana Rios – Editora: Editora Lê