eBooks são um jeito inteligente de ler

sin-titulo4

Adoro livros em papel. Mas reconheço o valor dos livros eletrônicos e acho que a sociedade moderna não pode abrir mão das oportunidades advindas da era eletrônica. A história mostra que tecnologia não existe simplesmente para competir com hábitos tradicionais muito menos para destruí-los. Tecnologia pede mais, especialmente, a digital. A tendência da eletrônica sempre é conduzir seus produtos até os mesmos se encaixarem nas brechas deixadas pelos analógicos e parece que atualmente os e-Books, mais uma vez, estão confirmando a tendência.

Quem quer e pode ler livro em papel, leia. Quem quer e pode publicar livro em papel, publique. Quem quer e pode comprar livro em papel, compre. Mas como tem muita gente distante de livrarias virtuais ou físicas; gente que espera há anos pela resposta de editoras para saber se há interesse delas publicarem seus originais ou não; gente economizando grana e interessada na leitura de novos títulos, então, para essa gente, o eBook surge como boa opção.

Tenho observado que o usuário de eBook tem seu estilo. É um leitor mais flexível ou um escritor mais corajoso e um consumidor bem racional. Cheirar livro em papel é bom; abraçar livro, quando lê, é prazeroso; ver o livro na prateleira é estimulante. Mas vamos deixar de lado esses hábitos um tanto, digamos assim, românticos para encarar o processo mais objetivamente: o importante é ler, é ter acesso ao texto. Isso é inteligente.

O eBook é um produto de inteligência. Não é assim que se referem aos recursos eletrônicos? São inteligentes. Aproveitar a atual fase do livro eletrônico é contar com a inteligência desse gadget para usufruir daquilo que o “papel” não está podendo oferecer a uma classe de consumidores sejam eles autores, vendedores ou leitores. É a isso que chamo de jeito inteligente de ler.

1196

Estou de posse de uma matéria de Rafael Balago, publicada na Folha de São Paulo, no início deste mês, com a manchete “eBooks são opção para ler mais gastando menos; entenda os vários formatos”. O jornalista mostra isso, explicando os pontos fortes da plataforma nesta atual fase: “o leitor digital consegue armazenar o equivalente a várias estantes de livros físicos. E ainda traz vantagens como uma tela que cansa menos a vista, bateria que dura semanas e leveza. Esse mercado também tem seguido o modelo do Netflix: disponibilizar o conteúdo em diversas plataformas. Quem faz uma conta no Kindle, da Amazon, pode acessar seus livros digitais no e-reader, no tablet, no celular ou no computador. Há ainda o Kindle Unlimited: por R$ 19,90 mensais, o leitor pode ler quantos livros quiser de um extenso catálogo.

Leia outras dicas do jornalista para encontrar uma opção para você:

1-Escolha o aparelho

kobo-familyTablet ou smartphone
No iPad, acesse livros pelo aplicativo iBooks. No Android, vá em Play Livros. Também é possível baixar outros apps de leitura.

Kindle
Tem várias versões, incluindo opções com e sem luz por trás da tela. A partir de R$ 299.

Lev
Criado pela Saraiva, custa R$ 399 e vem com dez livros digitais incluídos.

Computador
Baixe um programa gratuito para ler e-books, como o Adobe Digital Editions

lev-ebook-reader-saraiva2- Tipos de arquivo

Formato mais comum, o ePUb é usado para venda de e-books em livrarias. Não é, porém, aceito por aparelhos Kindle, que usam o AZW. Os leitores geralmente também comportam arquivos PDF, muito usados para apostilas, e TXT, arquivos de texto simples.

new-arrival-360-degree-finger-ring-mobile-phone-smartphone-holder-stand-for-iphone-pda-mp4-ebook_jpg_640x6403- Como adquirir

É possível encontrar livros digitais em sites de lojas como o da Livraria Cultura e da Amazon. Após a compra ser aprovada, o cliente recebe um link para baixar o arquivo para seu aparelho. Dentro do próprio leitor digital, que geralmente possui conexão wi-fi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *