“Vozes Ancestrais”

18 e 19 de abril, respectivamente, dias Nacional do Livro Infantil e Dia do Indio.

A data do livro é uma homenagem ao maior dos escritores brasileiros de livros infantis, Monteiro Lobato (18 de abril de 1882/4 de julho de 1948 – São Paulo), que sempre exaltou a cultura nacional. Por isso, escolhemos o livro “Vozes Ancestrais”, lançamento da FTD Educação, 80 páginas, para comemorarmos as duas datas. O autor Daniel Manduruku, neste livro, reúne dez contos da tradição oral de diversos povos indígenas brasileiros.

 

livSegundo dados do IBGE, há no Brasil mais de 300 comunidades indígenas. Essa diversidade é ainda pouco conhecida, especialmente pelas crianças e jovens. Para aproximar seus leitores do universo da tradição oral indígena brasileira, a FTD Educação lança “Vozes ancestrais”, 80 páginas, de Daniel Munduruku. Reconhecido autor e professor brasileiro, Munduruku é natural do Pará e pertence à etnia indígena Munduruku. Ninguém melhor para levantar histórias, traços culturais e trajetórias desses importantes povos.

Esta edição reúne dez contos da tradição oral de diferentes povos indígenas de diversos estados brasileiros, de Norte a Sul: Paiter Suruí, Tikuna Magüta, Maraguá, Tabajara, Krenak, Kaingang, Nambikwara, Kadiwéu, Umutina e Kurâ-Bakairi. Entre as principais temáticas estão explicações para a origem do mundo, a relação entre ser humano e natureza e rituais sagrados.

4528-semana-dos-povos-indigenas-reune-artistas-missionarios-e-indios-do-brasil-e-estados-unidos

Na abertura dos contos, a obra apresenta fotografias de cada povo e, ao final, informações sobre sua localização, história e curiosidades. O livro conta, ainda, com um Suplemento de Leitura, que propõe atividades para trabalhar os diversos assuntos abordados na história em outras áreas do conhecimento.

Com o intuito de colaborar para a construção do conhecimento, a FTD Educação idealizou este projeto para valorizar a interdisciplinaridade e despertar o senso crítico do leitor, de modo que sua aprendizagem e seu comportamento estejam pautados na ética, no respeito às diferenças, para o desenvolvimento pleno do exercício de cidadania a que todos têm direito.

280x400_vozes “Não se esqueça: os povos indígenas contam histórias não só para se divertir mas também para ensinar. Nos contos estão presentes os sentidos da nossa existência. Quem souber ouvi-las assim, compreenderá a essência da vida”, diz Daniel Munduruku na apresentação da obra.

A obra conta ainda com  posfácio de Wilmar D’Angelis, linguista e indigenista, professor do Departamento de Linguística da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Daniel Munduruku carrega seu povo no nome, os Munduruku, do estado do Pará. Hoje, ele mora em Lorena, no interior de São Paulo, é professor de formação, com mestrado e doutorado em Educação. Iniciou sua carreira literária há 20 anos, e tem mais de 50 livros publicados. Ganhou diversos prêmios literários, entre eles o Jabuti, o da Academia Brasileira de Letras e o da Unesco.

O livro custa R$ 46,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *