O blog incentiva esta campanha. E você?

Estudante mineiro busca financiamento para lançar livro sobre bullying e outras questões que afligem as crianças. Ele precisa arrecadar R$ 16 mil para produzir 400 livros, que serão distribuídos gratuitamente para bibliotecas de escolas em todo o país.

Gabriel Goecking Ferreira Foto: Divulgação / Maira Bernardina

Gabriel Goecking Ferreira – Foto: Divulgação /Studio Farid

O jovem escritor mineiro Gabriel Goecking Ferreira, de 14 anos, está buscando financiamento para lançar a segunda edição do livro “Meu pai cria pinguins”, que aborda temas como bullying e outras preocupações comuns de crianças entre 7 e 10 anos de idade. O estudante, que é aluno do 9º ano do Coleguium Rede de Ensino, pretende arrecadar R$ 16 mil por meio do financiamento coletivo no site Catarse (www.catarse.me). O objetivo é produzir 400 livros, que serão distribuídos gratuitamente para bibliotecas de escolas em todo o país. Empresas e pessoas físicas interessadas em participar devem acessar o site, preencher um breve cadastro e fazer a doação.

Além do bullying, o livro aborda temas como a relação entre pai e filho, adoção, obesidade infantil, superação de dificuldades e problemas nessa fase da vida, relatividade do mundo das aparências, cuidado com os animais e com a natureza, realização de sonhos, entre outros. O Coleguium será um dos apoiadores da produção do livro de Gabriel. “Uma iniciativa tão importante como essa não poderia deixar de ser apoiada pelo Coleguium, que tem como cultura incentivar o potencial de nossos alunos e, ao mesmo tempo, desenvolver projetos que também ajudem a comunidade”, ressalta Daniele Passagli, diretora pedagógica do Coleguium.

De acordo com Rodrigo Mendes Ferreira, pai de Gabriel, em função da nova “Lei contra o Bullying”, sancionada neste ano, o livro pode servir como uma ferramenta de auxílio aos educadores. “A lei estabeleceu que escolas e outros estabelecimentos devem ter medidas de conscientização, prevenção e de combate à violência e ao bullying. Por isso, acredito que a obra de Gabriel pode ser fundamental para ajudar a equipe pedagógica a introduzir no ensino discussões sobre o tema, realizando, dessa forma, um trabalho preventivo com as crianças”, declara.

Cerca de 100 livros da primeira edição do “Meu pai cria pinguins” foram doados para o acervo de bibliotecas de escolas públicas e privadas de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Ibirité e Lagoa Santa. “Com a segunda edição, nosso objetivo é de que mais colégios recebam o livro, expandindo as doações para o interior de Minas Gerais e outras regiões do país”, acrescenta Ferreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *