Encontro com ilustradores

Ilustradores da obra de Murilo Rubião conversam com leitores em Belo Horizonte numa manhã de autógrafos, neste sábado, na Biblioteca Pública. Programação integra a mostra “Absurdus: Murilo Rubião 100 anos”.

imagem_release_1008695 essa

O centenário do nascimento do escritor mineiro Murilo Rubião – um dos principais representantes da literatura fantástica no Brasil –  inspirou o lançamento de uma trilogia ilustrada pela Editora Positivo. Os contos “Bárbara”, “O Edifício” e “Teleco, o Coelhinho” foram publicados em edições especiais e com a participação de grandes ilustradores brasileiros, cujos trabalhos interagem com o texto.

Para falar sobre este trabalho e homenagear o autor em seu centenário, os ilustradores Nelson Cruz, Marilda Castanha e Odilon Moraes (NA FOTO ACIMA) participam, dia 29, sábado, das 10 às 13h , da manhã de autógrafos e bate-papo com leitores na Biblioteca Pública de Minas Gerais, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. A entrada é gratuita.

O evento integra a exposição “Absurdus: Murilo Rubião 100 anos”, que pode ser vista no local até o final do mês. A mostra contempla, ainda, os originais das ilustrações dos artistas para a trilogia e mostra um pouco do seu processo criativo em aquarela, nanquim, giz e óleo sobre tela.

O projeto da trilogia partiu do mineiro Nelson Cruz, um dos mais reconhecidos ilustradores do país. Foi ele quem sugeriu a publicação de três livros ilustrados e também a participação dos outros artistas: a mineira Marilda Castanha e o paulista Odilon Moraes.  Os três tiveram a liberdade de escolher o conto conforme identificação pessoal.

Vendidos separadamente, os livros destacam-se, ainda, pelo acabamento em costura e pela riqueza das ilustrações em técnicas que passam pelo trabalho manual com nanquim, giz, aquarela, tinta acrílica, gesso, entre outros. A impressão e o acabamento são da Gráfica e Editora Posigraf.

Para Marilda Castanha, “a trilogia é uma forma de resgatar um autor que possui um texto primoroso com textos e personagens inesquecíveis”. Segundo ela, como este é um projeto que se destina tanto ao público adulto quanto ao adolescente, muitos irão descobrir e se encantar com o trabalho de Rubião. Odilon Moraes observa que o trabalho lhe trouxe uma “chance especial de confrontar sua leitura de hoje com a que teve na juventude”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *