“Úrsula e o urso polar”

No seu terceiro livro infantil, o escritor paulista radicado em Belo Horizonte, Henrique Vale, faz de uma cena corriqueira (uma menina e um picolé encontrado no parque público), a inspiração para esta obra ilustrada pela recifense Hallina Beltrão e lançada pela editora Cepe também de Recife.

FullSizeRender-7

Para quem conhece os outros dois livros de Henrique Vale (“Capitão Barbante” e “Vamos apostar corrida?”), como é o meu caso, sabe que o escritor gosta de criar aventuras e com muita habilidade conduzir seus personagens para vivê-las intensamente até a conclusão da história.

Não é diferente com “Úrsula e o urso polar”, que ele lança através da Cepe, editora de Pernambuco. De uma simples embalagem de picolé, na cor azul, esquecida perto da casa da menina Úrsula, após o capotamento de um suposto carrinho de sorvetes, é o convite para um mergulho em um universo intrigante construído pelo autor.

Para quem acha que o picolé vai tomar conta desta aventura, aviso: está enganado.

 “A embalagem azul cheia de palavras miúdas tinha forma de um picolé, era gelada como um picolé e um palito de madeira saía da base como em um picolé. Mas seu interior reservava surpresas que iam além de um simples picolé.”

Filha de um biólogo que trabalhava numa expedição no polo norte catalogando espécies, pareceria até natural que a pequena Úrsula também tivesse muito amor pelos animais e quisesse conviver com eles se não fosse pelo jeito que o escritor encontrou de colocá-los na vida da menina.

O picolé, de verdade, o que era então?

“Úrsula almoçava na mesa da cozinha enquanto a mãe estendia a roupa no varal. De repente, o motor da geladeira adormeceu e deu para ouvir um barulho como de plástico bolha sendo estourado dentro da geladeira. Ela afastou o prato e colou o ouvido na porta da geladeira: “Minha sobremesa está me chamando”, o pensamento veio inesperado e a surpreendeu… Um grunhido tirou Úrsula de seus pensamentos”.

A menina abre o freezer e “à sua frente, um improvável urso polar de apenas sete centímetros puxava uma das sardinhas congeladas que sua mãe comprara… Atrás dele, o papel rasgado que embrulhava o (suposto) picolé… “Como você foi parar aí, ursinho”? _ sussurrou.

Começa a aventura. O urso batizado de Fofinho vai viver no quarto da menina, refugiado da mãe dela, juntamente com outras espécies: Cascuda, a tartaruga; Dentuço, o coelho; Peluda, a tarântula; Miau, o gato, e até a chinchila do amigo João.

O ursinho, no entanto, disparou a crescer e, ao atingir 52 centímetros, exigiu de Úrsula uma séria providência? O que acontecerá, agora, com o urso polar? Será que aparecerá outro animal no quarto da menina?

ursula_e_o_urso_polar_72dpi

O livro tem 34 páginas de pura aventura de Úrsula e desse picolé de urso.

A artista Hallina Beltrão comenta sobre o processo de criação das ilustrações do livro. No caso de livros infantis, como as ilustrações não terminam nas capas e perpassam todo o livro, a dedicação é quase intermitente. “Eu normalmente, antes de começar o processo de criação, leio o livro umas três ou quatro vezes e também durante, mas eu preciso mergulhar ainda mais quando são feitas para as crianças”, afirma a ilustradora.

Voltado ao público infantojuvenil, com idade entre 10 e 12 anos, “Úrsula e o urso polar”  é o segundo livro com ilustrações de Hallina Beltrão para a editora Cepe. O livro custa R$ 20,00 e pode ser comprado no site da editora https://www.cepe.com.br/lojacepe/index.php/livros/ursulaeoursopolar.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *