“A vida por um ideal”

Este é o nome do livro escrito por Lannoy Dorin, ilustrações de Jorge Fantucci, lançado recentemente pela Editora do Brasil e indicado para leitura de jovens. A trama é tal como a realidade mostrada dia a dia pela imprensa, que se movimenta constantemente para revelar crimes de todos os tipos especialmente os praticados por políticos.

No caso do livro, o crime é de prostituição infantil com a exploração de meninas; o local é a fictícia pequena cidade de Rialto; os políticos são deputados, senadores e uma ONG; o jornal de fantasia chama-se O Debate e o jornalista, autor das reportagens que desvenda o crime e leva os políticos para a cadeia, era Ivan Farina.

essa“Na saída do Fórum, o alto, magro e introvertido Ivan franziu a testa, fechou os olhos e pensou: ‘Esse velho careca’ – referia-se ao Dr. Diógenes _ ‘mente mais que bula de remédio. Ele, que certa gente considera nobre defensor da moral, não faz ideia do que este modesto repórter sabe… Contra a empáfia desse engomadinho, tenho também artimanhas e a verdade. Sei das coisas e, um dia, esse poço de arrogância vai ter que engolir cada uma dessas palavras decoradas de discurso para TV”.

Era como pensava o jornalista. Pensava. Por que o protagonista no final do livro se transforma em herói ou mártir, já que foi assassinado após a prisão dos criminosos. Faltaram ao fictício jornalista as devidas precauções que os verdadeiros profissionais precisam adotar no caso do jornalismo investigativo principalmente se atuam nas editorias de Polícia.

“O delegado levantou-se, foi até a mesinha em que estava a garrafa térmica, fez sinal a Ivan oferecendo o café. Ivan levantou-se e, indo pegar a xícara, confessou:

_ Dr. Lincoln, eu acho que entrei de gaiato nessa. Caramba, como pude ser tão ingênuo?

_ Não, meu caro repórter, você fez o que achava certo. E sua intuição estava correta. Pense como está sendo útil à sociedade…”

Fica uma história que ressalta a luta por ideais sociais e/ou profissionais. Espero que o jovem leitor entenda a morte do personagem como uma necessidade de lutar, porém, com bom senso, embasamento e equilíbrio. Afinal, são tão poucos os idealistas… Eles devem entender que se a vida é um bem precioso para todos, imagina para eles que lutam pelo bem estar e segurança da sociedade!

O autor

Nascido em 1934, na cidade paulista de Tambaú, Lannoy Dorin escreve sobre uma profissão que conhece bem em “A vida por um ideal”. Como o protagonista Ivan, ele também é jornalista. Mas também é pedagogo e mestre em Psicologia. Atua como professor desde 1959 e já colaborou com a criação de duas universidades, dez faculdades e cerca de vinte cursos de nível superior no interior paulista. Iniciou a carreira de escritor em 1969, com um livro de psicologia publicado pela Editora do Brasil. Escreveu todos os seus livros infantis inspirado em histórias reais, que conheceu em sua experiência como professor e psicólogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *