Projeto itinerante de leitura

O Instituto Gil Nogueira lança o projeto de incentivo à leitura“Book Truck”.  Este mês, ele será apresentando num evento anual na Bahia.

Projeto Ler é Viver

O Instituto Gil Nogueira (IGN) vai apresentar, neste mês, uma novidade na área de incentivo à leitura: o “Book Truck”, que será lançado no evento anual que o Instituto promove em Comandatuba, na Bahia, entre os dias 5 e 10 de setembro, denominado Verdemar Beach Open – Troféu Gil Nogueira. O projeto de leitura itinerante, ou biblioteca móvel, foi elaborado para encurtar a distância entre os livros e as pessoas que não possuem acesso a uma leitura de qualidade. Para isso, um veículo adaptado levará livros de literatura para crianças, jovens e adultos em centros urbanos e rurais de Minas Gerais, com toda a estrutura necessária.

O IGN criou, há 11 anos, o projeto “Ler é Viver”, que difunde a literatura entre alunos da rede pública de Belo Horizonte e algumas cidades do interior mineiro. No início de cada semestre letivo, cada sala de aula das escolas participantes recebe uma caixa contendo 50 livros de literatura infantil, que podem ser levados para casa ou lidos em sala de aula. As crianças são estimuladas a ler e a interpretar os livros, a partir de incentivos, como as oficinas semanais de “contação de histórias” e uma premiação semestral que contempla alunos com melhor desempenho na interpretação dos livros lidos, mensurado por meio de uma avaliação pedagógica. Assim, nos meses de junho e novembro, festas com atração cultural são promovidas nas escolas, para entrega de prêmios aos alunos e professores.

Em sintonia com o “Ler é Viver”, o IGN prepara para lançar o “Book Truck”, que tem como objetivos, além de encurtar a distância entre o livro e o leitor, promover o acesso a novos livros, circular obras literárias pela cidade, incentivar o gosto pela leitura e interagir com as comunidades. “Nossa expectativa é aproximar os livros das pessoas e tudo o que vem junto com o livro, como conhecimento, cultura, informação e o despertar da curiosidade, pois, quanto mais lemos, mais queremos saber. Queremos proporcionar mais educação, cultura e literatura às pessoas, pois acreditamos que é com isso que o Brasil vai melhorar”, destaca Patrícia Nogueira, presidente do Instituto Gil Nogueira. Ela ressalta que o projeto do “Book Truck” foi aprovado pela Lei Rouanet e, para a arrecadação dos livros, o Instituto Gil Nogueira vai desenvolver campanhas, fazer contatos e estabelecer parcerias estratégicas.

Patrícia explica que as comunidades beneficiadas serão informadas previamente da chegada do veículo. No dia determinado, os leitores poderão levar livros e trocá-los por um novo título disponível no acervo do Book Truck. “O novo projeto vai se somar ao ‘Ler é Viver’, ampliando nossa atuação para diversos novos lugares”, comenta a presidente do IGN.

Mais que doar livros, o “Book Truck” vai levar cultura para as comunidades, promovendo uma série de ações para os participantes de todas as idades: contação de histórias, teatro, bate-papo com autores e atrações culturais. Para atender aos leitores com eficiência, o veículo será adaptado para receber também TV, DVD, sistema de som e uma área para atendimento externo com toldo, mesas e cadeiras.

Projeto_ler_e_viver_-_41kb

Troféu

Em sua 11ª edição, o evento é realizado pelo Instituto Gil Nogueira e toda a renda é destinada ao projeto “Ler é Viver”, que beneficia cerca de 7 mil crianças de escolas públicas de Minas Gerais. O evento reúne amantes do tênis e suas famílias na ilha de Comandatuba (BA). Neste ano, o Verdemar Beach Open – Troféu Gil Nogueira será realizado, entre os dias 5 e 10 de setembro. A programação do evento será intensa, com torneio de duplas para os tenistas, eventos noturnos com boa gastronomia, música de qualidade, recreação com muitos prêmios e programação especial para as crianças.

Instituto

O Instituto Gil Nogueira é uma ONG qualificada pelo Ministério da Justiça como Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). Foi constituída, em 2006, com o objetivo de reduzir o analfabetismo funcional por meio da leitura, desenvolvendo ações junto à sociedade, como o projeto “Ler é Viver”, que já beneficiou mais de 50 mil crianças do ensino fundamental da rede pública de ensino do Estado de Minas Gerais. Ao longo dos seus 11 anos, cerca de 1 milhão de livros foram lidos e interpretados em 50 escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *