“Para Francisco”

imagemNa segunda-feira, dia 13/11, à noite, a publicitária Cris Guerra estará no DiamondMall, na Livraria Saraiva, para lançar uma edição ampliada do livro “Para Francisco”, que foi sucesso de vendas em 2008. A obra conta do recomeço da autora logo após perder o marido Guilherme, em janeiro de 2007, vítima de uma morte súbita. Na época, ela estava grávida de sete meses e decidiu escrever cartas para apresentar ao filho um pouco do pai que ele nunca pode conhecer.

As cartas foram reunidas no livro que ajudou Cris a celebrar o nascimento do filho em meio à morte do marido. “Eu era a mãe mais feliz. Eu era mulher mais triste – uma dor que parecia fadada a nunca mais terminar. Escrever foi minha máscara de oxigênio”, conta Cris.

A edição ampliada, pela Editora Arx, vem com novas cartas emocionantes e as curiosas “Francisquices”, momentos divertidos do seu filho de 10 anos. O livro é como uma máquina do tempo, que permite ao pequeno passar momentos com o pai que lhe falta fisicamente. Apesar da tristeza da perda, não é uma obra sem alegrias. É uma reflexão revigorante sobre a vida.

O êxito editorial foi, além do reinício da vida pessoal, uma porta de entrada de Cris Guerra no mundo da escrita e que já rendeu quatro livros, entre eles, o best-seller “Moda Intuitiva” – resultado do blog “Hoje Vou Assim”. O blog foi também uma forma de recomeçar a vida por meio do corpo, sendo pioneiro da febre do look do dia no Brasil e uma inspiração para centenas de blogs de moda. Agora, as palavras da talentosa mãe vão para as telas de cinema. “Para Francisco” vai virar um filme, com a atriz Débora Falabella fazendo o papel de Cris.

A autora Cris Guerra com seu filho Francisco - Foto: Divulgação

A autora Cris Guerra com seu filho Francisco – Foto: Divulgação

A Incrível Máquina de Livros

Até o dia 10 desse mês, São Paulo recebe a Incrível Máquina de Livros com o objetivo de promover o incentivo à leitura em crianças, jovens e adultos.

23172387_1918804898382709_7137823863755531624_n

Em parceria com a Câmara Brasileira do Livro (CBL) estão sendo realizadas várias atividades com a Incrível Máquina de Livros, desde ontem até o dia 10. Nestes dias, das 10h às 19h, quem levar um livro novo ou usado em boas condições, poderá trocar gratuitamente por outro exemplar, como um toque de mágica.

Promovida pela Infinito Cultural, a ação tem como objetivo incentivar a leitura em todos os públicos, clássicos da literatura, livros finalistas do prêmio Jabuti (doados pela CBL, parceira do projeto), livros infantis e adultos, dos mais diversos gêneros – serão mais de 5 mil livros inicialmente – estarão dentro da Incrível Máquina para serem trocados, de uma forma simples e lúdica.

Para se ter uma ideia, alguns títulos que estarão na Incrível Máquina: O pequeno Príncipe; O Diário de Anne Frank; Dom Casmurro; Amora; As mentiras que as mulheres contam; Marcelo, Marmelo, Martelo; Harry Potter; Origem; O mundo dos livros; A droga da obediência; Rita Lee: Uma Autobiografia; Onde está a Bruxa; Dragões do Mundo; A confraria do medo; O ensandecido; A Divina jogada; Poemas – Marios de Sá; Quem é ela; Pai não fui eu; O menino misterioso; Simbá o Marujo e Uma breve historia da Humanidade, entre muitos outros, divididos em conteúdos infantis e adultos (com um botão para cada um, respectivamente).

Após esta passagem, a Incrível Máquina de Livros segue para São Bernardo do Campo, Itu e Salto, com ações até 2 de dezembro.

Local de São Paulo: Praça Dom José Gaspar – R. Dr. Bráulio Gomes – República (atrás da Biblioteca Mario de Andrade)

23172599_1918580748405124_4459049387036862757_n

Carpinejar lança coleção de poemas em BH

O livro “Liberdade na vida é ter um amor para se prender” reúne 80 frases impressas, tal como foram concebidas, com a letra do poeta, em uma edição colorida com páginas descartáveis. Sessão de autógrafos será no dia 7/11, na Saraiva do Diamond Mall em Belo Horizonte.9788581743592 3D

A coleção de guardanapos do poeta Fabrício Carpinejar ganha as páginas de um livro pela primeira vez em “Liberdade na vida é ter um amor para se prender”, que lança pela editora Belas Letras no dia 7/11, a partir das 19h, na Saraiva do Shopping Diamond Mall em Belo Horizonte. A publicação reúne oitenta frases escritas à mão e impressas tal qual como foram concebidas em uma edição multicolorida, que não é apenas um livro, mas também um presente, com páginas destacáveis, que podem ser compartilhadas com outras pessoas, coladas na parede ou o que mais a criatividade do leitor permitir.

Juntas, as frases contam uma história, da turbulência e dos revezes dos relacionamentos à busca pela felicidade, com as cores e as palavras que só a caneta de Carpinejar é capaz de revelar.

Manto dos poetas e dos músicos – como define o autor, nas primeiras páginas do livro – o guardanapo é o papel mais apressado, mais à mão para anotar uma ideia ou memorizar uma rima.

Fabrício Carpinejar - Foto Rodrigo Rocha/Divulgação

Fabrício Carpinejar – Foto Rodrigo Rocha/Divulgação

“Em seu uso, existe uma transgressão, a própria negação de sua utilidade: serve para limpar a boca, só que é redirecionado para resgatar uma frase do alto teor alcoólico e dos riscos de esquecimento da ressaca. Há um paradoxo delicioso em mudar a sua necessidade, pois o guardanapo é destinado ao descarte e acaba servindo para imortalizar instantes imprecisos da língua e declarações ansiosas de paixão. Trata- se de uma trapaça intelectual: o que era para ser fugaz permanece. A eternidade é enganada. O que era para ser amassado e posto fora fica guardado como uma prova de que a noite não foi uma invenção, muito menos os amores”, escreve.

“Liberdade na vida é ter um amor para se prender”, 80 páginas, chega às principais livrarias do país ao preço de R$ 34,00. Também é possível adquirir pelo site da editora, na pré-venda: https://belasletras.com.br/produto/liberdade-na-vida-e-ter-um-amor-para-se-prender/.

Fabrício Carpinejar é poeta, jornalista, cronista e um dos escritores brasileiros mais premiados de sua geração. Recebeu, entre outros, os prêmios Fernando Pessoa, Cecília Meireles, Olavo Bilac e o Jabuti. Publicou mais de vinte livros, além de escrever para jornais e participar do programa de TV Encontro com Fátima Bernardes. Amor à moda antiga é seu primeiro livro pela Belas Letras.

“Planeta Azul”

Alunos e professores do ensino fundamental 1 e das séries iniciais do fundamental 2 vêm adotando a revista de histórias em quadrinhos “Planeta Azul” como incentivo à leitura e formação das crianças especialmente nos temas sobre meio ambiente, cidadania, alimentação saudável e convivência.

planeta-azul

Embora com circulação ainda restrita, a revista em HQ “Planeta Azul”, editada pela Fundação Mokiti Okada, em São Paulo, torna as crianças protagonistas, pois são os alunos que enviam para a redação os temas e histórias por elas vividas para serem transformadas nas futuras edições.

“O projeto ‘Planeta Azul’ atua como recurso paradidático ao complementar o trabalho pedagógico. O professor recebe uma cartilha, que serve de ponto de apoio com sugestões de abordagens, atividades e reflexões a serem trabalhadas em salas de aula”, informa a Fundação.

PA-ED167

Além das HQ, cada edição ainda insere situações para uma ação educacional: a Campanha do Obrigado, que estimula o leitor a receber o maior número possível de agradecimentos (obrigados) diariamente. Essa iniciativa torna a criança atenta às possibilidades de práticas de cortesia.

São oito edições anuais, distribuição nacional, com vendas virtuais no link loja.fmo.org.br no valor de R$ 5,00 cada. No caso das escolas, professores devem fazer contato por email para solicitação das edições e participação no projeto: contato@planetaazul.com.br

Planeta-Azul-Agosto-1024x704

“Imagine”

Canção eternizada por John Lennon ganha adaptação para livro infantil no Brasil pela V&R Editoras. O lançamento mundial tem prefácio assinado por Yoko Ono Lennon, ilustrações de Jean Jullien e tradução de Marina Colasanti.

imagine_livro_ilustrado_infantil_marina_colasanti_dia_internacional_da_paz_

A jornada de uma pomba disseminando mensagens de paz para outros tantos pássaros é o mote da história que fala de tolerância, fraternidade e atitudes para um mundo melhor, levando a letra da canção composta por John Lennon às crianças. Por meio de ilustrações cedidas pelo francês Jean Jullien, alusivas às frases da música composta em 1971 (letra da qual Yoko Ono Lennon, viúva do músico, foi declarada coautora), o pombo convida outros pássaros a imaginar um mundo com igualdade entre os povos. Como parte de uma campanha global, o lançamento no Brasil é pela V&R Editoras.

Por aqui, “Imagine” tem a participação da escritora Marina Colasanti, poetisa que completa 80 anos e que traduziu a versão brasileira como parte das celebrações de seu aniversário. Por ocasião do Dia Internacional da Paz, comemorado em 21 de setembro, houve o lançamento mundial do projeto idealizado por Yoko Ono Lennon, um modo de perpetuar o propósito pacificador do ex-Beatle.

jean-jullien-imagine-book-0

Em parceria exclusiva, “Imagine” se tornou oficialmente o hino da Anistia Internacional, entidade escolhida por Yoko para receber os direitos autorais da obra. “Todos nós queremos ser felizes e nos sentir seguros. E todos podemos fazer nossa parte para tornar o mundo um lugar melhor. Devemos sempre trazer amor no coração e cuidar um do outro. Devemos sempre compartilhar o que temos e defender aqueles que não recebem tratamento justo”, declara Yoko Ono Lennon no prefácio.

No livro infantil, uma pomba urbana, e não aquela tradicional, branquinha e pouco comum, “Imagine” compartilha sua mensagem de paz e contagia outras espécies com lições de boas condutas em benefício de todos. São cenas retratando situações comuns, em que a pomba leva ramos de oliveira por vários ambientes e sempre reverte em comunhão de ideias. E nas mãos dos pequenos leitores, “Imagine”, o livro, tem a missão de incutir o lema de Lennon na formação de novas pessoas, na busca de tornar o mundo “verdadeiramente como um só”.

“Imagine” está sendo é lançado simultaneamente em 15 idiomas. A obra foi elaborada em parceria com a Anistia Internacional e terá todos os royalties revertidos para a instituição. A campanha mundial de divulgação do “Imagine” será feita em parceria com os escritórios regionais da Anistia Internacional e os perfis nas redes sociais de John Lennon, Yoko Ono Lennon e o ilustrador Jean Jullien. O grupo V&R Editoras publicará a obra em toda a América Latina. Ao final, a obra traz a letra original da música, facilitando o aprendizado.

Jean-Jullien-Imagine-picture-book-John-Lennon-Amnesty-International-Frances-Lincoln-itsnicethat-9

Os autores

John Lennon nasceu em 9 de outubro de 1940, em Liverpool, na Inglaterra. Conheceu Paul McCartney em 1957 e o convidou para formar com ele um grupo musical. Nascia, então, a banda que impactou o cenário musical, como nenhuma outra tinha feito antes, The Beatles. Mas Lennon deixou os Beatles em 1969, e depois lançou alguns álbuns em parceria com sua esposa, Yoko Ono. Um dos álbuns mais celebrados de John Lennon, Imagine, foi lançado em 1971, nos Estados Unidos. O lançamento no Reino Unido aconteceu no dia 8 de outubro seguinte. A música título do álbum, “Imagine” se tornou a marca registada de Lennon e foi escrita como um pedido pela paz mundial.

Jean Jullien nasceu em 14 de março de 1984, em Cholet, na França. É ilustrador formado em Design Gráfico pela Universidade de Quimper. Desde os 20 anos, Jean vive em Londres. Sua produção transita entre a ilustração, a fotografia, passando pela produção de vídeos, figurinos, instalações, cartazes, buscando sempre estruturar seu trabalho de forma coerente, porém eclética. Em novembro de 2015, ele foi responsável por criar o símbolo Peace for Paris – uma variação do tradicional símbolo da paz – em memória aos mortos e feridos nos ataques terroristas. O símbolo se tornou um viral pelo mundo todo.

Jean-Jullien-Imagine-picture-book-John-Lennon-Amnesty-International-Frances-Lincoln-itsnicethat-12

A tradutora Marina Colasanti nasceu em 1937 na cidade de Asmara, capital da Eritreia. É casada com o também escritor Affonso Romano de Sant’Anna e tem duas filhas, Fabiana e Alessandra Colasanti. É uma das mais premiadas escritoras brasileiras, detentora de vários prêmios Jabutis, do Grande Prêmio da Crítica da APCA, do Melhor Livro do Ana da Câmara Brasileira do Livro, do prêmio da Biblioteca Nacional para poesia, de dois prêmios latino-americanos e é hors-concours da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

V&R Editoras

Em 1995, duas editoras argentinas, Trini Vergara e Lidia María Riba, iniciaram o projeto de criar uma editora independente para ingressar em um mercado onde atuavam empresas poderosas e globais. A palavra de ordem era especialização. A ideia: o livro-presente. Em 1996, com o projeto cuidadosamente estudado, são lançados os primeiros exemplares na Argentina. Toda a experiência profissional das editoras foi posta a serviço para criar um conceito especial de livro: aquele que expressasse o que uma pessoa gostaria de dizer a outra, nas diversas ocasiões, tanto as mais comuns como as mais íntimas e delicadas. Títulos que expressassem sentimentos para a família ou para os amigos, e também, por exemplo, para agradecer a um médico ou felicitar uma mulher executiva.

Em 1998 a V&R Editoras chega ao Brasil e aos poucos se consolida no País. Em seguida, a V&R passa a apostar também na literatura infanto-juvenil e, aos poucos, amplia sua área de atuação. O best-seller Diário de um Banana chega ao Brasil na V&R e já está em seu 11º. título. Atualmente, a V&R Editoras divide seu catálogo em: livro-presente, infanto-juvenil, gastronomia, new adult, e mandalas, além do recente e já bem-sucedido selo young adult, Plataforma21.

Assista o booktrailer: https://youtu.be/Y3LWXiWDWqw