A próxima novela das seis

“Orgulho e Paixão”, da Rede Globo, está baseada em quatro obras da escritora britânica Jane Austen.

as-mulheres-da-familia-benedito-em-orgulho-e-paixao-foto-globo-joao-miguel-junior

Essas obras são os romances: “Orgulho e Preconceito” (1797), “Lady Susan” (escrito em 1781 e publicado em 1871), “Razão e Sensibilidade” (1797) e “A Abadia de Northanger” (1818) escritas por Jane Austen. Essa escritora firmou um novo tipo de romance, que diferia dos demais nos temas que abordava. Seus romances contêm uma mensagem instrutiva, assinalam o bom comportamento e mostram uma espécie de experiência fictícia, mas sempre mantendo os princípios de estarem de acordo com a realidade.

O autor e diretor da novela Marcos Bernstein criou os personagens da novela com base num ou outro livro. “Lady Susan”, por exemplo, foi sua inspiração para ele criar Suzana, a vilã, que será interpretada por Alessandra Negrini. Empregada de Julieta (Gabriela Duarte), uma mulher que enriqueceu por meio do cultivo de café, Suzana sente uma inveja doentia da patroa e fará de tudo para chegar onde ela chegou.

Alessandra_Negrini,_2012

Outra personagem, Mariana, interpretada por Chandelly Braz, saiu de “Razão e Sensibilidade”: jovem romântica, ingênua e também algo espevitada, que será vítima de uma grande desilusão amorosa.

A trama dos anos 20

Nathália Dill e Thiago Lacerda protagonizarão a história, que está marcada para estreiar no dia 13 de março deste ano (terça-feira), acompanhados de atores como Vera Holtz, Tato Gabus Mendes, Gabriela Duarte, Ary Fontoura, Chandelly Braz, Mariana Rios, Isabella Santoni, Malvino Salvador, Murilo Rosa  e Maurício Destri.

De um lado, uma jovem camponesa que precisa aprender a se entregar à paixão. Do outro, um aristocrata que precisa vencer o orgulho e acreditar que o amor pode superar as diferenças sociais. Mas ela é uma jovem com desejos de liberdade e não de casamento — comportamento que bate de frente com os planos de sua mãe, interpretada pela atriz Vera Holtz.

orgulho-e-paixao-elisabeta-e-darcy
Mãe de cinco meninas, Ofélia quer ver todas com matrimônio marcado e fará de tudo para conseguir bons partidos para as herdeiras interpretadas pelas atrizes Chandelly Braz, Pamela Tomé, Anaju Dorigon, Bruna Griphão e a própria Nathalia Dill.

Milionário e de bons modos, o galã Darcy vai se sentir contrariado com a presença da camponesa Elisabeta, que além de não sonhar com casamento, é dona de um comportamento espontâneo.

Além da trama central focada no romance entre uma mulher libertária e um homem conservador, a novela traz questões atuais como feminismo e crise financeira.

Gravada nas cidades de Vassouras e Valença, no interior do Rio de Janeiro, a novela traz os casarões das fazendas de café do século passado. Na história, as localidades receberam o nome fictício de Vale do Café.

A informação foi divulgada por Patrícia Kogut e pelo blog do Galeno Amorim.

24051210

A escritora

Jane Austen (1775-1817) foi uma escritora inglesa, considerada uma das maiores romancistas da literatura inglesas do século XIX. Ela nasceu em Steventon, Hampshire, na zona rural da Inglaterra, no dia 16 de dezembro de 1775. Filha de George Austen, um reverendo anglicano, e de Cassandra Austen era a segunda menina entre sete irmãos. Cresceu em meio a um pequeno grupo social formado por uma classe abastada e religiosa. Com oito anos de idade, foi mandada para um colégio interno em companhia de sua irmã Cassandra, que se tornou sua melhor amiga por toda a vida.

Ainda na adolescência, já mostrava seu talento para as letras. A biblioteca da família era seu lugar preferido quando regressava do colégio interno. Com 17 anos, escreveu sua primeira obra “Lady Susan”, uma novela onde expõe as relações pessoais dos que viviam naquele tempo. Em 1797, Jane Austen já havia escrito mais dois romances, “Razão e Sensibilidade” e “Orgulho e Preconceito”. Os textos foram oferecidos por seu pai a um editor, mas foram rejeitados.

jane-austen-2-lEm 1801 a família mudou-se para Bath ponto de encontro da aristocracia britânica. Em 1805, após a morte do pai, Jane, sua irmã e sua mãe se mudaram para a vila inglesa de Chawton, onde um de seus irmãos lhes cedeu uma propriedade. Suas obras anteriormente recusadas pela editora, só foram publicadas em 1811 e 1813 respectivamente, sob o pseudônimo de “Uma Senhora”. Posteriormente, as obras se transformaram em clássicos da literatura inglesa.

Jane Austen publicou ainda: “Mansfield Park” (1814) e “Emma” (1816). Com um texto carregado de ironia sutil, os romances de Jane buscavam retratar a sociedade provinciana da época e a busca das mulheres por um casamento como a única forma de ascender socialmente. Com seu poder de observação do cotidiano reuniu material suficiente para dar vida aos personagens de suas obras com uma aguda percepção psicológica e uma ironia sutil, dissimulada pela leveza da narrativa.

Jane Austen publicou ainda “Mansfield Park” (1814) e “Emma” (1816). No ano seguinte a sua morte, foi publicado “Persuasão”. Seu primeiro livro, “Lady Susan” só foi publicado em 1871. As obras “Os Watsons” e “Sanditons” que foram deixadas inacabadas foram completadas e publicadas, posteriormente, por um sobrinho da escritora, em 1871. A casa onde Jane, sua irmã e sua mãe moraram, hoje abriga uma casa-museu. O único retrato conhecido de Jane Austen (veja a imagem) é um esboço feito por sua irmã Cassandra, que se encontra na Galeria Nacional de Arte em Londres.

Jane Austen faleceu em Winchester, Inglaterra, no dia 18 de julho de 1817.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *