Ler representa melhor qualidade de vida

Lorraine Vilela Campos *

A leitura é algo importante na vida do ser humano. Ler estimula a criatividade, trabalha a imaginação, exercita a memória, contribui com o crescimento do vocabulário e a melhora na escrita, além de outros benefícios. Há uma crença de que a grande oferta de meios eletrônicos, ainda na infância, tem afastado crianças e adolescentes da leitura. Afinal, celulares são mais populares que livros e permitem um acesso amplo a diferentes mídias, não é mesmo?

Na verdade,  jovens brasileiros estão lendo mais. Sim, o hábito da leitura cresceu nos últimos anos. De acordo com o último mapeamento feito pelo Ibope Inteligência e encomendado pelo Instituto Pró-Livro, o chamado Retratos da Leitura no Brasil, o número de leitores no Brasil ainda é bem inferior ao desejado, mas é de se considerar o aumento da busca por obras literárias.

Identificação

São vários os fatores que levam uma pessoa a ler, entre os quais estão:  o gosto pelo assunto; a curiosidade pelo tema; a indicação de alguma pessoa; estudos; a aparência do livro etc.

Entre os jovens, as adaptações de obras literárias para o cinema e a TV despertam a curiosidade pela obra original. Ao atrair a atenção de crianças e adolescentes para as telonas, muitos autores conseguem estimular a busca pelos livros que deram origem aos roteiros. Prova disso é o sucesso de vendas de títulos como Harry Potter, Senhor dos Anéis, Crepúsculo, Divergente, Diário de Um Banana, Diário de Uma Princesa e outros livros que foram adaptados para outras mídias.

Importância do incentivo

Quando uma pessoa começa a ler é comum que a iniciativa seja por influência ou mediação de alguém. Pais, amigos, professores ou até mesmo a indicação feita por ídolos podem ser os responsáveis por inserir a leitura na vida de crianças e adolescentes, por exemplo.

Um dado presente na pesquisa do Instituto Pró-Livro mostra que parte dos brasileiros não teve essa influência. Para essa parcela da população, a falta de alguém que contasse histórias na infância ou o incentivo para conhecer livros na adolescência fez com que tais pessoas se afastassem da literatura. Entre os não-leitores entrevistados, 83% disse não reconhecer o (a) influenciador (a) no seu hábito de leitura.

Entre os leitores entrevistados, 55% não reconhece quem foi o responsável pela influência na leitura. No entanto, essas pessoas buscaram por conta própria o contato com a literatura.

Novos hábitos

Independente de como surge um leitor, o importante é que o crescimento no interesse pela leitura existe. Influenciados por diversas pessoas e motivos ou lendo por conta própria, uma pessoa que lê sempre tem a ganhar.

A questão não é discutir o teor de qualidade  do que se lê, até porque qualidade é algo relativo e é importante respeitar os gostos pessoais de cada um. O ponto é o que a leitura pode fazer pela sociedade, mesmo que a passos lentos.

Com base no levantamento Retratos da Leitura no Brasil, é satisfatório o aumento de respostas positivas relacionadas ao hábito de ler. Para leitores assíduos, ler representa uma melhor qualidade de vida.

Sabendo dos benefícios que ler traz para as pessoas, que tal separar um tempinho para colocar em dia a sua leitura? Nada melhor do que se identificar com uma história, personagem ou estilo de escrita do autor enquanto se diverte lendo.

*  A autora é jornalista do site UOL Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *