Clássicos literários em edição moderninha

Editora Panda Books lança neste mês uma coleção especial dedicada aos jovens, “Os clássicos”, numa primeira fase, com quatro livros: “O cortiço”, de Aluísio Azevedo; “Memórias de um sargento de milícias”, de Manuel Antônio de Almeida; “Iracema”, de José de Alencar e “Memórias póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis.

image016

Está mais fácil se preparar para os vestibulares se os concursos contêm em sua lista de leitura obrigatória obras que estão na coleção “Os Clássicos” lançada pela editora Panda Books. Clássicos da literatura nacional são obras-primas riquíssimas em conteúdo e linguagem, que ficaram marcadas na nossa história como importantes instrumentos de expressão cultural e crítica social. Mas, apesar de saber seu valor, tem muita gente que trava quando começa a ler algo escrito em outra época, cheio de palavras e expressões que já caíram em desuso. Agora, o leitor não tem mais que se preocupar com isso.

Já são quatro livros no catálogo: “O cortiço” (Aluísio Azevedo), “Iracema” (José de Alencar),” Memórias de um sargento de milícias” (Manuel Antônio de Almeida) e “Memórias póstumas de Brás Cubas” (Machado de Assis). Todos eles trazem o texto integral do autor mais mapa de personagens, ilustrações, fotos, explicações e notas informativas que proporcionam uma boa carga de informação sobre a cultura da época em que o livro foi publicado e facilitam o entendimento do texto, traduzindo a linguagem rebuscada para aquela que até o leitor mais preguiçoso é capaz de compreender. A responsável por esse conteúdo extra é Fátima Mesquita, jornalista e escritora de livros infantis e infantojuvenis.

Quem lê a edição da Panda Books de “O cortiço”, por exemplo, não precisa desvendar o significado de expressões como “não bula!”. A explicação vem de mão beijada e é apenas um jeitinho de dizer “não enche!”

“Iracema” é recheada de informações sobre a cultura indígena tão explorada na obra de José de Alencar. Para chamar a atenção de adolescentes, Fátima Mesquita descreve os patuscos de “Memórias de um sargento de milícias” como “caras baladeiros que se amarravam em curtir a night”. Em “Memórias póstumas de Brás Cubas”, logo se revela que “terços de infantaria” nada têm a ver com reza e era, na verdade, o nome dado a um bando de soldados dentro de uma organização do exército.”

Os livros mostram-se ainda mais adaptados aos dias atuais ao se apropriar dos ícones de populares redes sociais e ferramentas da internet – Facebook, Twitter, Google e YouTube – para organizar as notas comentadas. Ao avistar o logo do Facebook, por exemplo, o leitor já sabe que encontrará imagens para contextualizá-lo na trama; quando surge o logo do Google, trata-se de uma sugestão de pesquisa; comentários curtos e bem-humorados são indicados com o passarinho do Twitter e a marca do YouTube indica sugestões de vídeos para o leitor assistir on-line.

Além do conteúdo exclusivo, a coleção preza pelo design diferenciado. Capas cheias de cores, diferentes estilos de ilustrações, um encarte com o mapa dos personagens e páginas com diagramação caprichosa contribuem para atrair o jovem e deixar a leitura ainda mais agradável. Os fãs da coleção podem aguardar novidades: a editora já estuda a escolha do próximo título.

Autores famosos

o cortiçoAluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo nasceu em 1857, em São Luís. Atuou como jornalista, romancista, contista e caricaturista. Foi crítico impiedoso da sociedade e das instituições brasileiras. Criou o naturalismo no Brasil. É o autor de Casa de Pensão (1884) e O Mulato (1881). Faleceu em 1913, em Buenos Aires.

Aluísio Azevedo retrata as péssimas condições de vida dos moradores dos cortiços cariocas no romance “O cortiço” estrelado por dois imigrantes portugueses. A linguagem rebuscada do autor naturalista do século XIX é traduzida para os dias de hoje por meio das notas comentada. O livro custa R$ 42,90.

iracemaJosé de Alencar nasceu em 1829, no Ceará. Formado em direito, atuou como advogado, político, dramaturgo e escritor. Produziu clássicos romances urbanos, como Senhora (1875), regionalistas, como O gaúcho (1870), e históricos, como Guerra dos Mascates (1873). Morreu em 1877, no Rio de Janeiro.

Em “Iracema”, José de Alencar conta a história da fundação do estado do Ceará por meio da lenda de Iracema, a “virgem dos lábios de mel”. Nesta edição com o texto integral, a linguagem rebuscada do autor nacionalista do século XIX é traduzida para os dias de hoje por meio das notas comentadas. O livro custa R$ 37,90.

MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIASManuel Antônio de Almeida nasceu em 1830, no Rio de Janeiro. Filho de uma família pobre, estudou medicina, enquanto pagava as contas trabalhando como escritor. Vítima de um naufrágio aos 31 anos, publicou o único romance, “Memórias de um sargento de milícias, clássico da literatura brasileira.

Neste romance, Manuel Antônio de Almeida conta as aventuras do anti-herói Leonardo, típico malandro. Com linguagem coloquial e narrativa envolvente, a obra, precursora do Realismo, é um retrato da sociedade carioca do século XIX. O livro custa R$ 39,90.

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBASMachado de Assis nasceu em 1839, no Rio de Janeiro. É considerado um dos maiores nomes da literatura no Brasil, tendo escrito em praticamente todos os gêneros literários. Entre suas principais obras estão Dom Casmurro e Quincas Borba.

Nascido numa típica família da elite carioca do século XIX, Brás Cubas (de “Memórias póstumas de Brás Cubas”), escreve, do túmulo, suas memórias. A linguagem audaciosa e irônica do texto publicado em 1881 é traduzida para os dias de hoje por meio das notas comentadas. O livro custa R$ 46,90.

A comentarista dos livros, Fátima Mesquita, é jornalista e escritora de livros infantis e infantojuvenis. Publicou, entre outras obras, o Almanaque de puns, melecas e coisas nojentasA incrível fábrica de xixi, cocô e pum e Piratas – os personagens mais terríveis da história, todos pela editora Panda Books.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *