O maior evento de literatura infantil

A Feira de Bolonha (Bologna Children’s Book Fair) reuniu nesta semana, de 1º a 4 de abril, editoras, escritores, ilustradores, educadores e leitores de todas as partes do mundo em torno do livro para crianças e jovens.

Ilustradores portugueses André Letria e Carolina Celas estão entre os selecionados para a exposição anual da Feira do Livro Infantil de Bolonha 2019, que reúne trabalhos de dezenas de ilustradores de todo o mundo. A seleção dos 76 artistas de 27 países e regiões foi feita a partir de trabalhos enviados por quase 3 mil ilustradores. (Imagem André Letria - Bom dia Europa)

Ilustradores portugueses André Letria e Carolina Celas foram selecionados para a exposição anual da Feira do Livro Infantil de Bolonha 2019, que reúne trabalhos de dezenas de ilustradores de todo o mundo. A seleção dos 76 artistas de 27 países e regiões foi feita a partir de trabalhos enviados por quase 3 mil ilustradores. (Imagem André Letria – Bom dia Europa)

 

Imagem Carolina Celas – Walk & Talk

Imagem Carolina Celas – Walk & Talk

Segundo matéria do Publishnews, a Feira do Livro de Bolonha anunciou os vencedores da sétima edição do “Bologna Prize Best Children´s Publihshers of the year” (prêmio de melhor editora de livros infantis) e, de novo, não foi a vez da brasileira Companhia das Letras, que concorreu com outras quatro editoras da América Central e do Sul. A escolhida foi a argentina Limonero. Em 2014, depois de muitos anos de publicação de didáticos, a editora resolveu investir em livros ilustrados. O Brasil ganhou o prêmio uma única vez, em 2013, quando a Cosac Naify venceu entre os concorrentes da América do Sul.

Este ano, ainda segundo o Publishnews, a feira italiana apresentou uma nova e importante colaboração: ela se uniu à Feira Internacional do Livro de Moscou e anunciou um novo projeto que pretende levar à realização da nova Feira Internacional do Livro Infantil da Rússia. A ideia é que a feira seja anual e que sua primeira edição aconteça em 2021, tendo a participação de editores internacionais e empresas de educação e entretenimento de todo o mundo. O objetivo é que juntos eles possam apresentar novas ideias e formatos para o conteúdo infantil.

Para este ano, a feira de Moscou (4 a 8/9), com a ajuda da de Bolonha, irá sediar a primeira edição do Children’s Book on Stage, que terá diversas conferências, workshops e exposições e o International Fellowship Program e outras informações a serem divulgadas em breve.

Participação brasileira

A presença das editoras brasileiras teve o apoio do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial. Imagem do estande - Divulgação

A presença das editoras brasileiras teve o apoio do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial. Imagem do estande – Divulgação

Dezoito editoras brasileiras participaram da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, entre elas, Callis, Ciranda Cultural e Cortez. A presença das empresas teve o apoio do Brazilian Publishers, projeto de internacionalização de conteúdo editorial brasileiro realizado por meio de uma parceria entre a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Com o objetivo de contribuir com a educação de crianças, jovens e adultos, a Callis Editora tem mais de 300 títulos em seu catálogo e abrange livros dos gêneros ficção, não-ficção, infantis e jovens adultos como “Escola das Princesas Recatadas” (2018), “Escola dos Príncipes Encantados” (2015), ambos de Eliandro Rocha, “Só Não Vê Quem Quer”, de Suppa, entre outras obras. No ano passado, a obra “Charlotte no Reino das Fadas do Dente” teve os direitos vendidos para a Turquia. Com texto do autor Miguel Falabella e ilustração de Suppa, a obra traz Charlotte, uma menina de sete anos que tenta descobrir de onde vieram os seus óculos mágicos.

Fundada com o objetivo de levar conhecimento de qualidade a preços acessíveis, a Ciranda Cultural tem mais de 20 anos de mercado e publica livros para crianças, adolescentes, adultos, professores e cuidadores.  Seu catálogo apresenta obras como “Meu Corpo é Incrível”, um livro interativo no qual o leitor pode pintar, brincar e aprender sobre o funcionamento do organismo e do corpo.

A empresa também publicou “Mari Miró e o Abaporu”, da autora e ilustradora Vivian Caroline Lopes. A narrativa apresenta a personagem Mari Miró, que vive uma aventura dentro das obras da pintora e desenhista brasileira Tarsila do Amaral. A artista foi uma das figuras centrais do movimento modernista no país e produziu o quadro “Abaporu” (1928), uma de suas obras mais famosas.

A Cortez Editora, que possui 1500 títulos em seu catálogo ativo e já publicou em países como China, Geórgia, Espanha, Portugal, entre outros. Durante a última edição da Feira Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, a empresa negociou a venda dos direitos dos livros “Brisa na Janela” (2016), “A Cidade dos Carregadores de Pedras” (2012) e “Na Janela do Trem” (2013). As três obras infantis foram publicadas nos Emirados Árabes Unidos pela editora AlHudhud Publishing & Translation em 2018.

Seleção dos melhores

Catalogo_de_Bolonha_2019_-_Capa

Como acontece todos os anos, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil contribuiu com o Catálogo 2019, uma seleção apurada que aponta os melhores livros infantis e que foi apresentado na Feira de Bolonha. Confira o catálogo FNLIJ’s Selection of Brazilian Writers, Illustrators and Publishers para conhecer livros, escritores e ilustradores selecionados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *