O livro está na Rua da Literatura

Foto: Divulgação

Em Belo Horizonte, no coração da Savassi, a Rua Fernandes Tourinho orgulhosamente passou a ser chamada de Rua da Literatura devido à presença de livrarias (Quixote, Scriptum, Ouvidor) e os constantes lançamentos de livros; as rodas de conversas entre escritores, ilustradores e leitores nos cafés das próprias livrarias ou arredores; a realização do Festival Livro na Rua no ano passado e que neste fim de semana está retornando com força total neste famoso quarteirão literário que fica entre as avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo.

Um pouco mais adiante ainda, porém, reforçando a força da literatura na Savassi, também está presente a moderna Livraria da Rua (Antônio de Albuquerque, 913) que sozinha reúne a mesma movimentação das demais: lançamentos de livros e outros eventos literários, pesquisa, artes e um ambiente propício às rodas de conversas.

As quatro estão entre as 10 maiores livrarias de Belo Horizonte que vão participar da exposição de obras e lançamentos no Festival Livro na Rua, 24 e 25 de agosto, durante todo o dia. Além delas, a exposição ainda terá a participação de autores independentes, artistas gráficos e outros profissionais do livro num total de 42 estandes espalhados no quarteirão da Rua da Literatura. Ouvidor, Quixote e a Livraria da Rua também apresentarão atrações especiais, entre eles, debates e lançamentos.

O Festival Livro na Rua, no entanto, vai mais além e convida a população para participar de uma rica programação assinada pelo curador José Eduardo Gonçalves, responsável pela coleção “A cidade de cada um”, que registra um pouco da história de Belo Horizonte. Essa programação foi organizada em espaços que homenageiam Eduardo Frieiro e sua obra “Os amigos dos livros”. No domingo, o festival vai se estender até a Avenida Getúlio Vargas na busca de interação com as famílias que estarão no local em busca de lazer. A entidade que realizada o evento é a Câmara Mineira do Livro.

A programação

Sábado, 24/8

Espaço O brasileiro não é triste

10h – 10:50h – Os livros nossos amigos: João Pombo Barile, Maria da Conceição Carvalho, Lucas Guimaraens, Rogério Faria Tavares, Maria Mazarello

11h – 11:50 – Conhecendo Eduardo Frieiro: Maria da Conceição Carvalho, Cleber Araújo Cabral, Carlos Marcelo e Jacyntho Lins Brandão

12h – 12:50h – Livros curiosos, ridículos e singulares: Maria Esther Maciel, Ana Cecília de Carvalho, Lino Albergaria, Marcílio França Castro

13h – 13:50h – A leitura é uma amizade: Daniella Zupo, Jovino Machado e Pedro Muriel

14h – 15h – Contação de histórias: Sawubona – Histórias humoradas de solidariedade com o Grupo Cafuné de Histórias

15h – 16h – Notas sobre política e cultura: Marta Porto e Lena Cunha

16h – 17h – A letra é sagrada: Carla Madeira, Cris Guerra, Daniella Zupo e Érica Toledo

17h – 18h – Tanta Poesia! Bruna Kalil Othero, Renato Negrão, Sérgio Mitre, Thais Guimarães, Simone Andrade Neves

18h – 19h –  Sagarana – Show de Celso Adolfo

19h as 20h – Sarau dançado: Glaura Santos, Leo Gonçalves, Kaio Carmona, Adriane Garcia, JoMaKA, Luiz Walter Furtado, Júlia Elisa, Natália Menhem, Pieta Poeta, Alicia Maria, Lelena Lucas + participantes da Corpo Escola de Dança e do GED – Corpo Cidadão.

Mesa: A leitura ajuda a viver –  Lançamentos e mesa de autógrafos

10:00h – 12h: Sangre Editorial + Impressões de Minas + Crivo

12h – 14h: Editora Vôo + Páginas Editora + Mazza

14h – 16h: Quixote+Do + Pomar de Ideias

16h – 18h: Aletria + Editora Uni Duni + Cora

18h – 20h: FUNIL: Chão da Feira, Piseagrama, Javali e Relicário

Mesa: Apetite de papel

11:30h às 13:00h – A Mesa Bordada – Thereza Portes

10:00 às 16:00 –  Varal “Bordando Literatura“

14:00 às 17:00 – Encontro de Escritores inclusivos: Marismar Borém, Karolina Cordeiro, Selma Sueli, Vitor Fonseca, Leny Louzada, Marcelo Xavier, Marta Alencar

Mesa: O livro brasileiro

10h – 11h – Literatura e psicanálise: Gilda Vaz e Regina Beatriz Simões conversam com Carla Madeira sobre o livro A natureza da mordida

11h as 12h – A cidade escrita: Sérgio Fantini, Marcus Freitas, Luiz Morando, Cláudio Costa Val

12h as 13h – Poesia: livro de ler, livro de incorporar: Leo Gonçalves, André Junqueira Caetano, Luiz Walter Furtado e JoMaKA

13h – 14h: Pequenas editoras, grandes sacadas: Um bate-papo com Maíra Nassif Passos (Relicário Edições), Wallisson Gontijo e Elza Silveira (Impressões de Minas), Maraíza Labanca e Janaina de Paula (Cas’a Edições), Maria Carolina Fenati (Chão da Feira) e Carol Magalhães (Quintal Edições)

14h – 15h: Da escrita à vitrine, como nascem os livros: um bate papo com Flávio Vignolli, Laura Cohen Rabelo, Leonardo Costaneto, Diogo Droschi

15h -16h: Histórias de livrarias: Bate-papo informal sobre preferências literárias, o significado das livrarias na vida dos leitores, histórias engraçadas  reunindo frequentadores habituais das livrarias de rua.

16h – 17h: Histórias de livreiros – Bate papo com: Simone Pessoa, Alencar Perdigão (Quixote), Bruno Vasconcelos de Almeida

17h – 18h: O pedestre, a livraria e a cidade melhor: Roberto Andrés (Piseagrama), Sergio Myssior e Renata Marquez.

18h – 19h: As caravanas literárias: Leonardo Costaneto e Olavo Romano

10h – 16h – Academia Mineira de Letras em movimento

10h – Galeria Recorte: criação de mural em homenagem a Eduardo Frieiro pela artista Kakaw na Rua Fernandes Tourinho esquina com Getúlio Vargas. O projeto é realizado pela Ótica Multivisão em parceria com a Nível Produtora Cultural.

Domingo, 25/8

Espaço O brasileiro não é triste

10h – 11h – Literatura infantil em revista: Fabiola Farias, Leo Cunha, Rosana Mont’Alverne

11h – 12h   Ponto de Leitura – Mulher em Poesia Bruta: Nina Santos

12h – 13h – Poesias dançantes: Paula Davis convida Suely Machado e Lula Ribeiro

13h as 14h – O contista mineiro é uma ficção? Chico Mendonça, Branca Maria de Paula

14h as 15h – Fantasmas que tiram o sono do escritor: Antenor Pimenta, João Batista Melo, Jacques Fux

15h as 16h – Correio aéreo noturno – Pocket show de Alexandre Amaro com a participação de Bruno Zattar

Mesa: A leitura ajuda a viver – Lançamentos e mesa de autógrafos

10h – 12h:  Editora Ramalhete + Letramento + EIS

12h – 13h: Editora Moinhos + Phonte88 + Quintal

13h – 16h: Espaço aberto para lançamentos de escritores de outras editoras participantes do festival e autores independentes

Mesa: Apetite de papel impresso

10h – 11:30h – Soltando os bichos – Oficina de literatura e pintura com Ricardo Brasileiro

10h – 15h – Vamos falar de Amor –  Miriam Machado de Oliveira

Mesa: O livro brasileiro

10h – 11h – Sempre um papo: as memórias de Afonso Borges

11h – 12h – Os livros da minha vida: Carlos Ávila, Branca Maria de Paula, Mário Alex Rosa e Renato Negrão

12h – 13h – Jornalismo e Literatura: um bate-papo com Renato Alves, Maurício Lara, Andre Di Bernardi, Patricia Cassesse

13h – 14h – A literatura na sala de aula: uma aventura possível? Fernando Armando Ribeiro e Flávio Oliveira

14h – 15h: O fascínio das biografias: Nadia Gotlib, Regis Gonçalves, João Antônio

15h-16h: A memória afetiva e a coleção BH: Heloisa Starling, Márcia Maria Cruz, Flávio Carsalade

Espaço Monumento a Gutenberg- Avenida Getúlio Vargas

10h – 11:00h – O que você faz com uma ideia: Grupo Alucinei com Crianças

Músicas infantis com coreografias interativas e roda de história

11h – 12h – Academia TransLiterária em: um Atraque Literário

12h- 13h – Projeto VERVE! Homenagem a Walt Whitman – Fredy Antoniazzi e convidados

Mesa: Ex. Libris

10h – 11:30h – Oficina de artes cênicas para pequenos leitores – Raquel Pedras (ARMATRUX)

11:30h – 13h A impressão tipográfica – 62 pontos

10h – 11h – Intervenção Nuvens de Barro –  Espetáculo da Cia de Dança Palácio das Artes

12h – 13h – A mesma casa, a mesma rua, o mesmo ofício:  a Confraria de poetas Belo Horizonte faz uma leitura de trechos das obras de Bartolomeu Campos Queirós e de Henriqueta Lisboa em frente ao prédio onde moraram, na Rua Pernambuco esquina com Fernandes Tourinho.

Programação das livrarias

Livraria da Rua (R. Antônio de Albuquerque, 913)

Sábado, 24 de agosto, a partir de 11h:

Bate-papo sobre a Savassi

No livro “A Turma da Savassi… que virou nome de bairro”, publicado em segunda edição pela editora Miguilim, Jorge Fernando dos Santos conta a história de duas gerações de garotos que marcaram época em BH, entre as décadas de 1940 e 1960, com suas farras, bailes, brigas e serestas. No sábado, 24 de agosto, a partir das 11h, o autor conta essa e outras histórias num bate-papo com os leitores, na Livraria da Rua (Antônio de Albuquerque, 913). Em foco, não apenas a famosa turma, mas também detalhes sobre a Padaria e Confeitaria Savassi, que daria nome a uma praça, uma região e um dos bairros mais charmosos da capital mineira.

Lançamento do livro “A gata Maya vai ao Yoga”

Com lindas ilustrações de Maurizio Manzo, Alcione Ramos (Gangadhara Saraswati), da Satyananda Yoga Center, conta em forma de poesia, baseada na história real da Gata Maya que morava na escola de yoga e conquistou o coração de todos que lá passavam. A gata exerce sua sensibilidade felina, expressando de forma natural as práticas do Yoga, entre posturas e carinhos. O que uma gata pode aprender? O que uma gata pode nos ensinar?

Livraria Quixote (R. Fernandes Tourinho, 274)

Sábado, 24 – 11h às 14h

Lançamento da Trilogia dos Inquietos de Ana Cecília Carvalho

Ana Cecília Carvalho faz lançamento duplo na Livraria Quixote de “A Memória do Perigo” e “O foco das coisas & outras histórias” durante a realização do Festival Livro na Rua, concluindo assim a sua Trilogia dos inquietos. Celebrada pela crítica especializada, suas obras têm sido publicadas em suplementos literários, antologias e contempladas com prêmios literários.

14h às 17h

Lançamento do livro Imaginação – Reinventando a Cultura de Marta Porto (Editora Pólen)

O princípio gerador de toda criação, de toda destruição é a imaginação. “Cápsulas de imaginação deveriam ser incentivadas em todas as ações de arte, nas ciências, nas escolas, templos, onde houver qualquer dimensão que trate da subjetividade humana.” Nos 14 ensaios reunidos neste volume, a crítica de cultura Marta Porto propõe políticas culturais que derivam da matéria-prima que é a imaginação como base para uma nova visão de democracia, mais inclusiva, mais abrangente e consequentemente mais humana.

Lançamento do livro Planejamento Estratégico de Programas e Projetos Culturais  de Maria Helena Cunha (Editora SENAC)

Planejamento estratégico de projetos e programas culturais trata dos conceitos da gestão cultural e dos princípios básicos para a elaboração do planejamento estratégico para a cultura. Aqui são abordados variados processos, ferramentas e técnicas de planejamento que identificam o diferencial para a área da cultura. Destacam-se, ainda, as especificidades do plano de ação, de programas e projetos culturais, bem como sua avaliação e seu monitoramento, pautados pela experiência cotidiana da atualidade brasileira. O objetivo principal é ressaltar a ideia de planejamento estratégico como instrumento prioritário do trabalho profissional de gestores culturais na perspectiva de uma visão a longo prazo de suas ações e de um modelo de gestão compatível com a realidade cultural.

17h – 19h – O ofício do tradutor: bate-papo com Daniel Dago e lançamento de livros traduzidos por ele direto do holandês

19h – Onírica tela – projeções de Nélio Costa

Domingo, 11h – 14h

Lançamento do livro Poesias dançantes da bailarina Paula Davis

Poesias Dançantes é uma obra literária que contém mais que palavras em forma de poemas; é movimento que ganha novo suporte. Um livro para ser lido com olhos, mãos, corpo, alma e coração.

14h às 16h

Lançamento do livro Nanocontos de Branca Maria de Paula

Em Nanocontos, a pluralidade de textos minimalistas prioriza o clima e apenas sugere a temática, tirando o sumo de situações ora cotidianas, ora bizarras e surrealistas. Amor, delírio, morte, desencontro, solidão, impotência e angústia compõem uma galeria de abstratos 3×4, que espelham o absurdo da condição humana.

Livraria Ouvidor (R. Fernandes Tourinho, 253)

Sábado 24/8 a partir de 11 horas

Lançamento do livro Fé e afeto: espiritualidade em tempos de crise de Frei  Betto (Editora Vozes)

Frei Betto aborda, em linguagem cristalina, a crise da vida espiritual e abre sendas de esperança. Tolerância, fé e política, ética e justiça são temas recorrentes nessas páginas que enriquecem a nossa subjetividade, animam a nossa espiritualidade e aprimoram a nossa consciência crítica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *