“Pluto, o cãozinho cuidador”

Livro infantil da jornalista Mônica Santos aborda temas como bullying e excesso de tecnologia.

São os humanos que cuidam dos animais ou os animais que cuidam dos humanos?

Se essa é uma dúvida para parte das pessoas, no livro Pluto, o cãozinho cuidador, da jornalista Mônica Santos, o leitor chega muito perto da resposta. Ao contar a história de Pluto, cachorro que vive sob tutela da família de Mônica, a autora mostra que, na verdade, os tutores estão sob a atenção dos animais muito mais que o que se pensa.

O cãozinho protagonista é presente, brinca, passeia junto e é generoso ao distribuir amor. O lançamento do livro será pela Páginas Editora, amanhã, dia 21, das 9h às 12h, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Av. Álvares Cabral, 400, em Belo Horizonte.

Além de relatar o modo de ser todo especial do cãozinho e o amor dedicado por ele a todos ao redor, Mônica aborda também aspectos importantes da contemporaneidade e que vêm sendo desafios para as famílias, tais como o bullying nas escolas e o uso excessivo de tecnologia por parte de crianças e adolescentes. E tudo isso ocorre sob o olhar atento de Pluto, que sempre que percebe que algo está errado busca estratégias de melhorar as coisas e proteger aqueles que ama.

Mônica Santos é jornalista com vasta experiência profissional, tendo passado por diversos veículos de comunicação e entidades governamentais e de classe de Minas Gerais. Esse é o primeiro livro que publica, embora escreva desde a adolescência. A obra foi ilustrada por Mariana Tavares, que buscou traduzir, por meio de cores, expressões e texturas, as relações de afeto e cuidado que circundam a história de Pluto.

Segundo a jornalista, a inspiração do livro foi baseada na convivência amorosa do cãozinho Pluto com seus familiares, desde que o acolheram, quando tinha 40 dias de vida. Atualmente ele tem com cinco anos e mostra constante preocupação com todos.

Atento a tudo, como forma de retribuição do amor que recebe, Pluto ajuda desde a vovó Celinha a atravessar a rua em segurança, chama a atenção para o respeito que se deve ter com as escolhas da filha mais nova Joaninha, que gosta de usar roupas muito coloridas, além de dar uma lição na filha mais velha Bia, que só fica no celular.

O livro fala de amor, amizade, alegria, solidariedade e, de forma bem leve, de assuntos importantes, atualmente, como o bullying e a alienação que pode ser causada pelo uso excessivo do celular.

Mônica Santos sempre gostou de escrever crônicas e poesias, inspirada nas observações do cotidiano, do comportamento humano e agora do cãozinho Pluto.

A jornalista faz parte do grupo de resgate de animais, Quem Ama Cuida, do bairro Silveira, em Belo Horizonte, criado no final do ano passado, e que já acolheu, tratou e conseguiu adotantes para 25 animais entre cães e gatos. “É um trabalho muito gratificante e que faz uma grande diferença na vida desse animais que, ao invés de ficarem perambulando pelas ruas, são acolhidos em um lar”, explica Mônica.

Mais informações: Páginas Editora – (31) 3412-5669

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *