Dica: literatura, ciência e arte no Carnaval

Em Belo Horizonte, o Museu das Minas e do Metal anuncia as atividades culturais e educativas para fevereiro com destaque para a temporada carnavalesca. A programação mira as crianças, passa pelos jovens e chega até os avós. Totalmente gratuita.

Abrindo 2020, após a temporada de atividades de férias voltadas para o público infantojuvenil, O MM Gerdau (Museu das Minas e do Metal), em Belo Horizonte, apresenta uma programação intensa e diversificada ao longo de todo o mês de fevereiro. A proposta da curadoria é promover ações que estabeleçam uma sinergia contínua entre os campos das artes, ciência e tecnologia, por meio de atividades que reflitam temas atuais.

Entrando no clima de carnaval, o MM Gerdau promove e agora até o dia 21 de fevereiro, três atividades educativas dentro da programação “Em caixa no Carnaval!”. O recorte educativo do museu, desenvolvido a partir do viés da ciência e tecnologia, propõe um diálogo quanto a ressignificação de conceitos e espaços, assim como o Carnaval faz por meio da ocupação urbana e apropriação dos espaços públicos de forma ampla, livre e democrática.

A primeira atividade é a Oficina “Em Caixa!” voltada para públicos de todas as idades. A proposta é fazer com que os participantes possam criar e customizar suas próprias fantasias e adereços carnavalescos a partir do uso do papelão. A oficina é aberta a qualquer interessado e será realizada, diariamente, sempre das 13h às 17h, até 21/2.

Dando sequências as atividades educativas com o tema de carnaval, às quintas –feiras (6, 13, 20 e 27 de fevereiro), o núcleo de teatro do Educativo, promove para as crianças, das 16h30 às 18h, o Projeto Encenações. Trata-se da apresentação de uma esquete teatral desenvolvida a partir do poema “Conversa com a Pedra”  (FOTO) da prestigiada escritora polonesa Wislawa Szymborska. Ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura, em 1996, a escritora teve cerca de 350 poemas publicados e suas obras foram traduzidas para 36 línguas.

Na quinta-feira, 6 de fevereiro, o Museu recebe a palestra “Desenvolvimento Sustentável”, com a participação de Leandro Guerra Martins, do grupo “O mundo que queremos”. A palestra começa às 19h30 e aprofundará na discussão a respeito do desenvolvimento sustentável e sua importância para o contexto social, cultural, econômico e ambiental do mundo contemporâneo sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, o que significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e econômico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra e preservando as espécies e os habitat naturais.

Ciência e Arte

Fevereiro também é mês do Ateliê Científico Acessível, promovido nos dias 27, 28 e 29 de fevereiro. Trabalhando o lúdico como forma de acesso à cultura, às artes e a ciência, o Ateliê coloca o público em contato com as temáticas das deficiências, provocando reflexões e sensibilização, destacando a necessidade de construirmos uma sociedade cada vez mais inclusiva e democrática.

Dando sequência na programação, nos sábados 8 e 15 de fevereiro, e no domingo 16/2, o MM Gerdau oferece, em parceria com o grupo de espeleologia Guano Speleo, o Curso de Introdução à Espeleologia. Voltado para estudantes e interessados em conhecer mais sobre espeleologia. Serão realizados três encontros, sendo que a parte teórica será ministrada nos dias 8 e 15 de fevereiro (dois sábados), das 8h30 às 17h30, no MM Gerdau, e no dia 16 de fevereiro (domingo), um trabalho de campo em uma caverna não turística (a confirmar o local). As inscrições, no valor de R$120, podem ser realizadas até o dia 6 de fevereiro pelo e-mail cursoguanospeleo@gmail.com.

Um dos destaques da programação de fevereiro é a Oficina de Robótica Ecológica(FOTO)  com Jack Holmer, pesquisador e artista com obras na exposição ComCiência também promovida pelo MM Gerdau. A oficina será realizada apenas no dia 13 de fevereiro, às 15h, com o objetivo de demonstrar a utilização de energia limpa (solar) na construção de robôs e objetos eletrônicos e suas possíveis aplicações na vida cotidiana contemporânea. As inscrições podem ser realizadas pelo link: https://bit.ly/38ympfH

A oficina será ministrada pelo artista e pesquisador Jack Holmer, criador da obra “Código das Minúcias”, selecionada via edital e que compõe a Exposição CoMciência: arte, ciência e tecnologia, uma iniciativa do CoMciência, programa de divulgação científica do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal.

No mesmo dia, porém às 19h30, Jack Holmer protagonizará mais uma atividade: a palestra “Consciências Artificiais”. Em sua fala, o artista abordará o tema passando por um breve histórico das pesquisas com Inteligência Artificial e suas aplicações contemporâneas, resultando no tema central do encontro que é voltado para o modo de emular a cognição humana. Serão apresentadas obras de arte e objetos eletrônicos, que estão no limiar tecnológico, assim como também teorias ainda em desenvolvimento e como estes conceitos são aplicados na obra “Código das Minúcias”.

Star Wars

Voltando a programação carnavalesca, no dia 20 de fevereiro, a partir das 19h, o museu recebe o ensaio do bloco Unidos da Estrela da Morte. Formado por membros do fã-clube mineiro da saga Star Wars, que já existe há 20 anos na capital, o bloco surpreende ao apresentar ritmos de samba-reggae, bem como canções do premiado e respeitado musicista e compositor John Williams, responsável por inúmeras trilhas sonoras de filmes clássicos, séries, animações e videogames da cultura pop. As marchinhas próprias do bloco são compostas de acordo com o conteúdo de cada novo episódio do filme Star Wars, ou seja, a marchinha deste ano tem a temática do derradeiro filme da franquia “Star Wars: A Ascensão Skywalker”, lançado no último mês de dezembro.

Fechando a programação de fevereiro no dia 27, o MM Gerdau recebe às 19h30, no programa Ensaio Aberto, o show “Outra Coisa”. O grupo apresenta em sua formação Silas Prado nos saxofones e flauta, Lucas de Mello na Guitarra, Egberto Brant no Baixo e Victor Mendes na Bateria. O jovem conjunto surgiu em 2018, na Escola de Música da UFMG, a convite do Savassi Festival. Traz em seu nome referência à obra do compositor Moacir Santos, grande influência na trajetória dos músicos, e busca inovar nos arranjos e composições, em sintonia com o próprio nome e de influências como do próprio Moacir Santos, Hermeto Pascoal, Leitieres Leite, Lea Freire, Rafael Martini, Egberto Gismonti, Toninho Horta e outros.

Ao longo de todo o mês, o Museu ainda promove a exposição “CoMciência”, apresentando o trabalho dos artistas contemplados no primeiro “Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia”, que recebeu 252 inscrições, de 5 continentes (América do Sul, América do Norte, Europa, Ásia e África), espalhadas por 26 países, sendo que 75% delas eram de projetos inéditos.

A programação do museu para este mês tem outras atividades principalmente para o público adulto e a partir dos 60 anos. O interessado vai ter a no link http://www.mmgerdau.org.br/programe-se/

Conheça o museu

Acima, na foto, o MM Gerdau, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, sede do Museu, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.

O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

O Museu funciona de terça a domingo, das 12 às 18h, e na quinta, das 12 às 22h, entrada franca. Para além da exposição permanente, o MM Gerdau oferece uma programação diversa e para todas as idades. Todas as atividades são gratuitas. O MM Gerdau é patrocinado pela Gerdau, via lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *