Dois catálogos sobre a literatura infantil

O site de notícias de literatura PublishNews traz uma matéria com o título “As apostas para Bolonha” sobre o tradicional catálogo organizado e publicado anualmente pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) tendo em vista a Feira do Livro Infantil de Bolonha, realizada na Itália, este ano, no período de 30 de março a 2 de abril. Todos os anos, o catálogo circula no evento para divulgar a produção brasileira criteriosamente selecionada pela FNLIJ. A edição de 2020 está pronta e reúne 87 obras de escritores e ilustradores brasileiros.

Segundo o site de notícias, “a lista final é resultado de uma peneira a partir de 241 títulos lançados em 2019. Com isso, a Fundação pretende mostrar ao mundo um panorama da produção nacional no último ano. Os livros foram divididos nas categorias Ficção (para crianças e para jovens), Não Ficção, Poesia, Reconto e Livro de Imagem.

O catálogo traz ainda três livros de Marina Colasanti e outros três de Ciça Fittipaldi, as indicadas pela FNLIJ para o Hans Christian Andersen; um perfil de Monteiro Lobato, destacando que a obra está em domínio público, e ainda perfila três criadores brasileiros que completaram 50 anos de carreira: Ana Maria Machado, Ziraldo e João Carlos Marinho.

A edição de 2020 do Catálogo da FNLIJ ganhou ilustrações de Mariana Massarani que celebram o carnaval brasileiro. Os livros ficarão expostos durante a Feira e depois serão doados para a Biblioteca Internacional da Juventude de Munique (Alemanha)”.

Clique aqui para baixar o catálogo.

O ano dos ilustradores

A notícia que chega da Aeilij (Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil) informa que está disponível para leitura online o seu Catálogo ou Anuário que também é produzido anualmente. O de 2020 tem por base o ano de 2019.

Segundo a presidente da associação, a escritora Rosana Rios, o anuário da Aeilij, que entra em sua 6ª edição, publica os lançamentos do ano dos associados. Traz capas, resenhas, ISBN e informações gerais sobre cada uma de obras editadas no ano e é um instrumento muito útil para consultas de bibliotecários, professores e pessoas interessadas em literatura para crianças e jovens.

Além de catalogar essas obras, o catálogo 2020 traz uma entrevista com o escritor e conselheiro da associação, Daniel Munduruku, índio da tribo Munduruku que habita regiões do Amazonas, Pará e Mato Grosso. Ele não é o único índio escritor e, na entrevista destaca que “a literatura indígena surgiu como uma tentativa de oferecer um novo olhar sobre os nossos povos”. Daniel é autor de 50 livros.

A Aeilij trabalha em prol da literatura com o intuito permanente de ampliar o alcance, a exposição e a divulgação do livro infantil e juvenil, conquistando novos espaços de contato com o público leitor.

O Anuário AEILIJ 2020 pode ser lido no Issuu, através do link:
https://issuu.com/aeilij/docs/2020_anuario_aeilij

Também pode ser baixado, para leitura e impressão, no link:
https://bit.ly/2O9WOSt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *