Abril abraça o livro

Este mês tem várias datas dedicadas ao livro, duas delas são exclusivas da literatura infantil: dia 2/4 é o Dia Internacional do Livro Infantil e, hoje, 18/4, é Dia Nacional do Livro Infantil numa homenagem a Monteiro Lobato, que nasceu no ano de 1882. E tem mais: dia 23/4 é o Dia Mundial do Livro. Hoje, o blog publica três iniciativas para marcar a passagem das datas.

Entre os que se dedicam à literatura, o mês de abril é de comemoração.

Entre esses profissionais, vou citar Naira Passoni, que tem um espaço super criativo na internet https://aprender.digital/, onde se inclui a produção de livros personalizados “O nome da gente”. Crianças adoram ganhar de presente livros, cujas histórias são narradas com o nome delas. É um bom começo para quem deseja formar nelas o gosto pela leitura.

Naira Passoni também tem um Blog, d5a10, onde está comemorando todas as datas que o mês de abril destina ao livro. Ela explica: “Durante este mês, publicaremos conteúdos exclusivos que fazem parte da 5ª edição do projeto de incentivo à leitura, que chamamos de DNLI5 – Dia Nacional do Livro Infantil. Além de artigos e entrevistas, traremos curadoria de livros e audiolivros, para os pais lerem e ouvirem com as crianças, e divulgaremos algumas iniciativas para estimular a família a participar de forma ativa no incentivo à leitura das crianças.”

Para hoje e os próximos dias, a programação do blog é a seguinte:

18/4: Feliz Dia Nacional do Livro Infantil

20/4: Contar histórias: a importância da narrativa oral para as crianças.

22/4: Áudio Livros infantis – indicações de acessos gratuitos.

24/4: Seleção de livros digitais infantis gratuitos.

27/4: Como montar uma biblioteca comunitária.

29/4: Uma viagem pelas sete bibliotecas mais incríveis do mundo!

Desde o dia 15/4, o blog d5a10 também publicou uma entrevista https://d5a10.editora.digital/DNLI5/ilan-brenman com o consagrado escritor brasileiro, Ilan Brenman, que tem mais de 60 livros publicados, muitos deles, traduzidos para vários idiomas.

Livros digitais gratuitos

Em celebração ao Dia Nacional do Livro Infantil, o Instituto Tecnológico e Vocacional Avançado (Iteva), de Aquiraz, Ceará, dedica a sua coleção literária, do projeto Cidadão do Futuro (CDF), com 11 títulos de obras infantis para que as crianças, de todo Brasil, possam ter acesso livre e gratuito pelas plataformas digitais. A iniciativa tem o objetivo de incitar nelas o desejo de ler, de querer saber mais, de adquirir conhecimento e de trabalhar em prol do próprio desenvolvimento.

Os exemplares já estão disponíveis no site do Iteva (http://www.iteva.org.br/link/dialivroinfantil). Neste link, é possível baixar a versão em PDF e iniciar a leitura com a criançada.

A coleção conta com diferentes títulos, que abordam, estrategicamente, temas como alimentação saudável, boas maneiras, brincadeiras antigas, meio ambiente e até o desenvolvimento de competências socioemocionais.

Os títulos disponíveis são: “Tilimpim, o Garoto Limpinho”; “O Duende Encantado”; “As Aventuras de Tomé”; “O Conto da Escola Bem Cuidada”; “Família Sempre Família”; “Salvando o Planeta”; “Aquiraz Arretado”; “#Brincardoquê?”; “Um Passeio Pela História de Eusébio”; “O Mistério da Gata-Maracajá”; e “Todo Mundo Tem Amigos Top!”

“Nós temos como princípio contribuir para o aprendizado, então, podemos aproveitar um período de crise, em que muitos pais não sabem como fazer para estimular a educação e contribuir de forma criativa, cativando a criança e gerando interesse dela pelo seu próprio desenvolvimento. As plataformas digitais são grandes aliados para aproximar leitores e escritores e apresentar para as crianças e adultos o universo rico da literatura infantil”, conta o coordenador geral do Iteva, Fábio Beneduce.

O Projeto CDF (Cidadão do Futuro) promove o acesso de crianças às atividades pedagógicas que privilegiem o lúdico, trabalhem a autonomia, fantasia, leitura, escrita e interpretação de textos, fomentem a capacidade de aprender e estimulem estas crianças a serem sujeitos do seu próprio aprendizado, incentivando-os à busca contínua de conhecimento e cultura.

Todos os materiais e recursos de aprendizagem são produzidos pelo Iteva, que utiliza uma metodologia própria, visando o desenvolvimento de habilidades socioemocionais e cognitivas, integrando ao ensino já proporcionado pelas escolas, ingredientes que auxiliem na formação cidadã e no desenvolvimento social.

Os conteúdos distribuídos apresentam temas variados e são redigidos estrategicamente, isso a partir de uma articulação com os conselhos municipais dos direitos da criança e do adolescente e as secretarias municipais de educação, onde são diagnosticadas as necessidades e particularidades das crianças atendidas.

O projeto já beneficiou 18.984 crianças, e foram distribuídos mais de 61 mil livros e jogos, atendendo 174 escolas municipais.

Clube do livro infantil tem nova proposta

Em um momento desafiador do mercado editorial, o clube Leiturinha divulga uma novidade na sua oferta de livros para crianças. Com o intuito de dar visibilidade a histórias recebidas de diferente autores e ilustradores, o clube disponibilizará obras inéditas para as mais de 170 mil famílias assinantes do clube. Além de ampliar os conteúdos enviados, o projeto é também uma oportunidade para os autores levarem mais de seus títulos para todo o Brasil.

A ideia surgiu justamente pela quantidade de conteúdos originais que chegavam à Leiturinha. “Vamos publicar obras exclusivas que, por algum motivo, ainda não foram publicadas e enviaremos para nossos assinantes ao lado dos livros que nossa equipe de curadoria já seleciona entre os títulos publicados pelas editoras parceiras”, detalha Fernando Collaço.

Os títulos do projeto passaram por uma fase de testes com crianças de várias idades, que receberam algumas das obras antes mesmo do seu lançamento. “Tivemos um feedback bastante positivo durante esta fase. Isso fez com que a nossa equipe de conteúdo olhasse também para livros-brinquedo, que estão previstos para fazer parte do nosso projeto no futuro”, ele explica.

Até o momento são quinze autores e ilustradores parceiros no projeto e a Leiturinha planeja formar um catálogo de livros consistente com uma média de 12 obras ao ano. Para manter seu compromisso com as famílias, os Originais Leiturinha passarão pelos mesmos critérios da curadoria que são aplicados em todos os produtos da marca.

“Nosso sonho é ensinar com diversão para fazer um mundo melhor e o projeto vai nos ajudar nesse processo, dando oportunidade para obras que ainda não foram disponibilizadas ao mercado e ajudando a transformar nossos pequenos em grandes leitores”, finaliza o dirigente.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *