“O medo e a coragem”

18 de maio é o Dia Nacional do Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e adolescentes. A literatura infantil também trata desse tema para ajudar as crianças a entenderem as armadilhas dos criminosos e a necessidade de “gritarem” por socorro.

Para dar destaque à data de hoje, 18 de maio, Dia Nacional do Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e adolescentes, vamos indicar leituras sobre o tema. O recente lançamento da Eis Editora, “O medo e a coragem”, mostra para as crianças onde elas podem ou não ser tocadas e incentiva que contem para os pais se alguém tentar avançar o sinal.

A editora-responsável da Eis, Íriam Starling, fala sobre o livro de autoria de sua irmã Janaína Starling e com ilustrações de Laz Muniz. “Esse lindo poema conta a história de uma menina corajosa, que soube superar seu medo e pediu ajuda. O livro pretende estimular a curiosidade das crianças para que pais e educadores possam instruí-las sobre quem, como e onde podem ser tocadas. Pretende-se também alertar aos adultos sobre os sinais que as crianças apresentam, e que geralmente são ignorados, quando há algo errado.”

“O medo e a coragem” foi o primeiro livro infantil publicado pela EIS Editora, explica Íriam. “Começamos a publicar livros impressos em 2017. A partir desse livro, vieram outros e, assim, a literatura infantil se tornou nossa principal linha editorial.”

A autora Janaína Starling e o parceiro Sérgio Lima formam a dupla Geleia e Gelatina – Foto: Iara Starling/Divulgação

No poema “O medo e a coragem”, Janaína Starling estampa, com maestria, a dureza da realidade de muitas crianças do nosso Brasil, que sofrem diversos tipos de violências, suavizada pela leveza e graça das aquarelas do ilustrador Laz Muniz. Juntos, mostram a todos, que elas não estão sozinhas. É possível derrotar esses monstros reais com ajuda de nossos anjos da guarda, disfarçados de professores, policiais, colegas e muitos outros mais. O livro pretende encorajar crianças a denunciarem violências sofridas por elas mesmas ou por amigos e colegas usando o disque 100.

A autora Janaína Starling é atriz e trabalha no teatro de mobilização social da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, o teatro MOBIS. Formada no Teatro Universitário da UFMG em 2004, superior incompleto de comunicação na Uni -No. Também faz dupla com Sérgio Lima: Geleia e Gelatina. A dupla trabalha com música, teatro e literatura infantil.

No espetáculo, tocam clássicos da música infantil, como Toquinho e Vinícius de Morais; canções infantis autorais que abordam de maneira muito divertida diversos temas, como meio ambiente, Língua Portuguesa, Geografia, aprendizado de línguas, relações sociais, Matemática e muitos outros e também interpretam histórias musicais de seus livros infantis, publicados pela editora EIS Editora.

Janaína também já escreveu mais dois livros: “A alegria e a tristeza”, também publicado pela EIS Editora e “Cores de Comer”, que será lançado na Bienal de Minas, que ocorrerá no BH Shopping, de 17 a 28 de setembro deste ano.

“O medo e a coragem” tem 20 páginas, custa R$ 33,00 e está em promoção com desconto de 30%. Pode ser adquirido através do site: www.eiseditora.com.br Depois que o isolamento social acabar, poderá ser adquirido também em nosso escritório, na rua Curvelo, 32, sala 402, bairro Floresta, em Belo Horizonte.

“Não me toca seu boboca”

Andrea Viviana Taubman não reluta em debater sobre a delicada questão do abuso sexual infantil seja onde for necessário, onde for convidada, de norte a sul do Brasil – Foto: Rede Social

Outro livro que também trata da delicada questão de abuso sexual é o da escritora Andrea Viviana Taubman, “Não me toca seu boboca”, ilustrado pela Thaís Linhares e lançado por outra editora mineira, também em 2017, a Aletria. Esse livro informativo é o resultado de 10 anos de empenho da autora em pesquisa, texto e produção. E, desde o seu lançamento, continua recebendo uma dedicação corajosa de Andrea Taubman que não reluta em levar a questão para o debate seja onde for necessário, onde for convidada, de norte a sul do Brasil.

Em seu perfil na rede social Facebook, ela escreveu assim:

“Há 20 anos, maio é o mês dedicado ao combate do abuso sexual de crianças e adolescentes. Mas ao longo do ano todo, Faça Bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes. É difícil, desconfortável falar sobre isso? Claro que é! Mas uma história compartilhada pode facilitar e muito esse diálogo!

Sabemos que crianças que participaram de algum programa de autoproteção apresentaram seis vezes mais probabilidade de terem um comportamento de proteção em situações simuladas de abordagens abusivas do que as crianças que não tiveram informação sobre o assunto. Por isso a história de “Ritoca”, a protagonista do livro, tem que chegar o mais longe que puder.

Estamos fazendo um monte de lives nas redes _ especialmente neste mês de maio e com destaque para o dia 18/5 (nota do blog) _ para contar um pouco de como nasceu “Não me toca, seu boboca!”, de como ele está impactando as famílias, as escolas, e em todos os ambientes em que as crianças entram em contato com a história. Até 31 de maio, estamos com uma ação linda nas redes, com parceiros muito bacanas que aderiram de imediato!

Comprando o livro no site da Aletria tem muitos cupons de desconto de 10% sendo compartilhados. Outros 10% das vendas serão destinados para instituições de assistência social. Meu cupom é ANDREATAUBMAN10. Vamos ampliar a rede de proteção e de solidariedade junt@s!” #naometocaseuboboca

A história

Ritoca tem uma história para contar, meio difícil de entender, muito difícil de falar. O encontro com um tio gentil e sorridente acaba se tornando um pesadelo, do qual Ritoca e seus amigos, felizmente, conseguem escapar.

“Se for de um jeito suspeito, ninguém deve tocar na gente!”, ela logo reconhece.

De maneira lúdica, o livro “Não me toca, seu boboca!” mostra a todas as crianças o que é a situação de violência sexual e o que fazer para evitá-la. Uma forma de oferecer segurança e informação às crianças sem perder o encantamento próprio da literatura.”

O livro tem 40 páginas, a edição é de 2017, custa R$ 35,00, com frete grátis e descontos, e pode ser comprado no link https://www.aletria.com.br/Nao-me-toca-seu-boboca

Disque 100 e denuncie

“Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, instituído pela Lei Federal 9.970/00, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro e que já alcançou muitos municípios do nosso país.

Esse dia foi escolhido, porque, em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória, Espírito Santo, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados: foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune. ​

A proposta anual da campanha, que nesse ano comemora o 20º ano de mobilização, é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente os seus direitos.

O Disque 100 ou Disque Direitos Humanos é um serviço da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), que recebe denúncias de abuso e exploração contra crianças e adolescentes. Ele funciona diariamente 24h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *