Dicas de livros para a fase infantil

Especialista em educação lista alguns títulos, de acordo com a faixa etária da criança, que poderão ajudar os pais na rotina de leitura em casa

Neste momento em que a maioria das famílias ainda estão em casa, ler com as crianças e incentivar o hábito da leitura pode transformar a relação familiar em algo mais prazeroso, além de aumentar os laços afetivos. Outro benefício é estimular o exercício da imaginação e o equilíbrio das emoções, questões essenciais neste período de incertezas.

A literatura também consegue ajudar a conversar sobre a morte, medos, raiva e outros temas considerados “difíceis”, pois os livros são ótimos recursos para abrir espaços para boas conversas. Textos que trazem narrativas com temas delicados ajudam as crianças a elaborarem seus sentimentos e enfrentarem diversas situações por meio das metáforas e narrativas criadas por diferentes autores.

“A dica é aproveitar qualquer tempinho livre e fazer desse momento algo prazeroso para todos. É possível associar a leitura com outras atividades da rotina, como ler antes de dormir, ou para inventar uma brincadeira a partir da história lida, por exemplo”, diz Mariana Bruno Chaves, formada em Letras pela USP e responsável pelo desenvolvimento do material didático de Língua Pátria do Kumon.

Conhecer novos contos amplia a capacidade de imaginação. Ao ler ou ouvir uma história, conhecemos novos mundos reais e imaginários. Isso torna a nossa mente mais flexível – condição fundamental para a resolução de problemas.

“A atividade também pode contribuir para um sono mais tranquilo. Com o contato seguro e afetivo entre pais e filhos, os pequenos se sentem acolhidos para mergulharem no universo da fantasia e do sonho. Uma boa história ativa áreas do córtex motor, sensorial e frontal: fundamentais para assimilação de novas informações e para a construção de vínculos”, ressalta Mariana que também é especialista em Literatura Infantojuvenil.

Para que este momento em casa seja prazeroso para ambos, é importante procurar títulos de interesse da criança, fazer a mediação da leitura e compartilhar as opiniões. Elas aprendem com os pais e seguem o exemplo.

Os livros para cada faixa etária

Na primeira infância, fase da descoberta e dos primeiros contatos com os livros, os mais recomendados são aqueles repletos de ilustrações grandes e divertidas. “É importante nutrir o imaginário e incentivá-la a manusear o livro. Os pais devem ler com frequência para os pequenos para aproveitar o contato em família e despertar o desejo pelas histórias”, diz Mariana.

Os indicados

Bruxa, bruxa, venha à minha festa (Autora: Arden Druce)

Você troca? (Autora: Eva Furnari)

Como os dinossauros dizem boa noite? (Autores: Jane Yolen e Mark Teague)

Crianças que estão na fase inicial da aprendizagem e da leitura, ou seja, quando elas começam a fazer suas próprias escolhas, mas ainda precisa da mediação do adulto, é importante que as histórias tenham enredos que estimulem a imaginação, mas apresentem situações simples, com início, meio e fim, para estimular a organização do pensamento lógico.

Os indicados

Assim assado (Autora: Eva Furnari)

Adivinha quanto eu te amo (Autor: Sam McBratney)

Quando nasce um monstro (Autor: Sean Taylor)

Na fase em que elas já dominam o mecanismo da leitura, a presença do adulto é importante como motivação e provocador em conversas e reflexões. “Livros em que a as imagens dialogam com o texto, como os contos de fada, lendas, histórias divertidas e com desfechos inusitados são muito apropriados nesta fase”, completa Mariana.

Os indicados

Sr. Avesso (Autora: Angélica Lopes)

Draguinho: diferente de todos, parecido com ninguém (Autor: Claudio Galperin)

O monstro monstruoso da caverna cavernosa (Autora: Rosana Rios)

Quando elas são fluentes na leitura, as imagens ou figuras no texto já são dispensáveis e o texto começa a ter valor por si. É o momento dos títulos sobre mistério, suspense, diários, contos e crônicas. “Aqui a atividade vem acompanhada de reflexão e as capacidades de concentração e abstração aumentam, permitindo que o leitor mergulhe e compreenda o mundo expresso nas páginas”, finaliza.

Os indicados

A marca de uma lágrima (Autor: Pedro Bandeira)

Cuidado, não olhe para trás (Autora: Stella Carr)

A filha do fabricante de fogos de artifício (Autor: Philip Pullman)

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *