O melhor caminho para publicar um livro

Eduardo Villela *

A evolução da tecnologia e dos dispositivos móveis, como smartphones, tablets e leitores de e-books pavimentaram o caminho dos livros eletrônicos e abriram espaço para novos escritores. A autopublicação, então, começou a fazer parte do universo editorial no Brasil e no mundo.

A venda de conteúdos digitais representa hoje 4%, na média, do faturamento das editoras brasileiras, segundo dados da pesquisa Conteúdo Digital do Setor Editorial Brasileiro que mostrou um faturamento de R$ 103 milhões em 2019, das editoras com os conteúdos digitais.

A autopublicação tornou viável o sonho de muitos autores independentes de publicar um livro de modo fácil, rápido e relativamente a baixo custo.

Vamos refletir sobre cada opção e entender os prós e contras de cada uma.

Prós de uma editora
Curadoria de conteúdo, trazendo orientação técnica para o autor melhorar os textos de seu livro de acordo com as necessidades e expectativas do público-alvo. Ampla distribuição, o que se traduz em uma capacidade de colocar o livro à venda em um número substancial de livrarias físicas e online, assim como de trabalhar diferentes canais de comercialização.

Contras de uma editora
Dificuldade para se conseguir aprovação para publicação por diversas razões. Exemplos: o número de novos livros escritos é muitas vezes maior do que a quantidade de obras que as editoras têm capacidade de publicar; a necessidade do conteúdo de um livro ser inédito e tratar de uma tendência; de acordo com a estratégia das editoras para um período de tempo definido, determinados temas podem ser prioritários para elas e outros não; um projeto editorial, para ser aprovado por uma editora, deve atender certos critérios específicos de mercado. Em função da crise atual do mercado editorial, em raros casos, uma editora, após analisar e ter interesse em publicar um livro, fará sozinha todo o investimento necessário no seu lançamento e distribuição. Assim, o autor ou um patrocinador trazido por ele dividirão os investimentos com a editora.

Prós da edição independente (autopublicação)
O processo de publicação é mais rápido. Se o autor decidir lançar o livro apenas como e-book, os seus investimentos serão bem mais baixos. O autor pode produzir pequenas quantidades do livro impresso para venda em cursos, palestras e eventos, e fica com uma margem maior das vendas para si.

Contras da edição independente (autopublicação)
Dificuldade de acesso aos principais canais de venda para comercializar o livro no mercado.
A pouca experiência ou o desconhecimento dos autores acerca do processo de publicação, como revisões de texto e língua, projeto gráfico de miolo, diagramação e impressão, pode comprometer a qualidade do livro impresso e do e-book.

Tanto os contras de se optar por uma editora quanto os de uma edição independente podem ser solucionados com a assessoria de um Book Advisor – um profissional qualificado e preparado para ajudar os autores a viabilizar a publicação de seu livro, seja por meio de editoras ou de uma edição independente muito bem feita.

Buscar a assessoria de um book advisor pode fazer muita diferença pois ele é o profissional preparado para orientar o autor no processo completo de construção e lançamento de seu livro, que envolve: elaboração da estrutura de capítulos, produção do conteúdo dos capítulos, edição, impressão e distribuição no mercado.

*  Book Advisor, trabalha com escrita e publicação de livros desde 2004, já lançou mais de 600 livros de variados temas. Trabalhou como editor de aquisições de livros universitários e de negócios na Editora Saraiva, editor de livros de negócios na editora Campus-Elsevier, gerente editorial de todas as linhas de publicações na Editora Gente e copublisher e diretor comercial na Editora Évora.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *