Incentivo constante à leitura

Fundação Bunge destaca ações de incentivo ao contato com o livro por meio do programa Semear Leitores que, desde abril (início do isolamento social), já realizou 11 lives com 28 mil visualizações e realizadas mediações de leitura sobre 23 livros com temas variados.

 

 

De outubro até o final do ano, os mediadores de leitura do programa farão Intercâmbio entre Espaços de Leitura, dentro da temática multiculturalismo. A proposta é que posam mostrar as diferentes realidades das cidades os onde os espaços estão em todo Brasil.

Já dizia o aclamado escritor português, José Saramago: “A leitura é, provavelmente, uma outra maneira de estar em um lugar”. Dentre seus inúmeros benefícios, destacam-se o desenvolvimento da imaginação e da escuta, além de enriquecer o vocabulário e senso crítico. A importância é tamanha que, no dia 12 de outubro, comemora-se o Dia Nacional da Leitura, data instituída em 2009, que também prevê a celebração da Semana Nacional da Leitura e da Literatura no Brasil.

Promotora do hábito de leitura, a Fundação Bunge, entidade social da Bunge no Brasil, desenvolve desde 2011 o programa Semear Leitores, que visa estimular o contato das crianças com os livros de maneira prazerosa. Para isso, a entidade, em parceria com poder público ou empresas parceiras, aposta na oferta de acervos e espaços acolhedores e lúdicos, projetados especialmente para facilitar o acesso aos livros. Ela também é responsável pela formação e acompanhamento dos mediadores de leitura, profissionais que são responsáveis pelas atividades dentro dos espaços.

 

 

Mesmo diante da obrigatoriedade do isolamento social, o programa, bem como as demais iniciativas da entidade, continua com suas atividades, mas adaptadas para formato à distância. Segundo a diretora-executiva da Fundação Bunge, Claudia Buzzette Calais, o Semear Leitores se adaptou bem ao novo cenário. “Os projetos em que atuamos são geralmente in loco, ou seja, temos espaços físicos, atividades de contação de história, mediações de leitura e atividades culturais nesses espaços. Com a pandemia, foi preciso adaptar todas atividades para o on-line, estimulando-as a interagir de outras formas”, explica.

Desde abril, foram promovidas 11 lives com contadores de histórias de diversas regiões do país, contabilizando mais de 28 mil visualizações. Somadas às transmissões, em 2020 foram feitas diversas mediações de leituras de 23 livros sobre representatividade negra; diversidade ambiental; tradição da oralidade; composição familiar – totalmente de forma on-line, para crianças de instituições atendidas pelo programa. Em resposta ao trabalho, mais de 680 arquivos, entre vídeos, áudios, imagens e textos, foram recebidos com as devolutivas das crianças. No total, 104 mil pessoas foram alcançadas com o Semear Leitores durante o ano.

A Fundação Bunge, entidade social da Bunge no Brasil, há mais de 60 anos atua em diferentes frentes com o compromisso de valorizar pessoas e somar talentos para construir novos caminhos. Suas ações estabelecem uma relação entre passado, presente e futuro e são colocadas em práticas por meio da preservação da memória empresarial (Centro de Memória Bunge), do incentivo à leitura (Semear Leitores), do voluntariado corporativo (Comunidade Educativa), do desenvolvimento territorial sustentável (Comunidade Integrada) e do incentivo às ciências, letras e artes (Prêmio Fundação Bunge).

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *