Cinco livros para presentear

Carolina Tresolavy, líder da área de literatura da SOMOS Educação, recomenda alguns livros de impacto no desenvolvimento de jovens leitores em um ano em que o contato com o digital foi intensificado

Com o advento da tecnologia e o crescimento de uma geração totalmente digitalizada, desenvolver o hábito da leitura nos jovens não é uma tarefa simples. De acordo com levantamento realizado pelo AppGuardian, em 2019, crianças já passavam em média 5,7 horas no celular de segunda a sexta. Em 2020, a necessidade de manter a distância social intensificou o processo de permanência no mundo digital para todos.

Para que o desenvolvimento de habilidades como criatividade, capacidade de comunicação, pensamento crítico e alfabetização não sejam prejudicados nesse processo, tudo pode ser uma oportunidade para os adultos presentearem crianças e adolescentes com livros. Carolina Tresolavy, líder da unidade de Literatura infantil e juvenil da SOMOS Educação, recomenda alguns títulos e comenta seus benefícios para os pequenos.

O medo de rabo preso – A história de um menino comum que teme os monstros que vivem em sua cabeça. Esse é o enredo principal de “O medo de rabo preso”, da autora Marina Miyazaki, e lançamento da coleção Do-Ré-Mi-Fá, da editora Scipione. Por meio de medos conhecidos, como medo da noite, de ficar sozinho e de monstros, a autora buscou acessar situações e sentimentos pouco compreensíveis para os leitores, seja por falta de vivência ou por falta de vocabulário para expressar situações que possam estar passando. “É uma obra que trabalha o autoconhecimento nas crianças e pode ser uma leitura fundamental após um ano de tantas mudanças repentinas”, comenta Carolina.

 

 

Ponha-se no seu lugar! – A tradicional série de literatura juvenil brasileira desde 1970, a Coleção Vaga-Lume, Editora Ática, ganhou um novo lançamento em 2020 com “Ponha-se no seu lugar!”, de Ana Pacheco. Pais e mães saudosos podem achar uma boa opção para jovens a partir de 12 anos, mas a especialista reforça que a obra vai além. “É uma história que introduz tópicos da adolescência, como identidade e crítica social, com bastante naturalidade e diversão. Ideal para aquela fase de muitas mudanças que é a pré-adolescência.”

O livro conta a história de Lucas, um menino que perde o seu nariz, o qual é jogado por seu arqui-inimigo no lixo. O nariz, no entanto, ganha vida própria e passa a fazer sucesso entre os jovens do colégio, conquistando até Florinha, a paixão de Lucas. O rapaz começa então sua aventura de reconquistar seu nariz e colocá-lo em seu lugar.

 

O pequeno filósofo – Esse livro apresenta, de forma simples e cativante, uma narrativa acompanhada pelo método filosófico de Sócrates, guiando o leitor por meio de metáforas e alusões para alcançar reflexões profundas. “A filosofia é e sempre foi um meio para que consigamos descobrir sentidos, criar senso crítico e reflexões sobre nós mesmos. É uma leitura essencial, sobretudo neste momento em que pensar a vida se tornou tão necessário”, afirma Carolina. Esse relançamento do renomado autor Gabriel Chalita conta a história de uma viagem inusitada de um menino e um homem adulto, que levantam dúvidas e questões. Da convivência nasce uma forte amizade, recheada de descobertas sobre a vida e autoconhecimento.

 

Quem canta seus males espanta – Para comemorar os 20 anos de sucesso dos dois volumes de “Quem canta seus males espanta”, de Theodora Maria Mendes de Almeida, a Editora Caramelo presenteia o público infantil com o lançamento de uma edição comemorativa. Para a especialista Carolina Tresolavy, o que torna esse trabalho especial é a junção das cantigas mais queridas do público com o aprendizado lúdico e musical. O novo exemplar vem recheado de memória. Sua sonografia é composta por 40 das cantigas e parlendas das obras anteriores, escolhidas pelos próprios fãs em votação virtual, divulgada pelas redes sociais.

 

 

 

O cãozinho sem nome, O beijo do papagaio e O peixe azul – Nascidos da parceria do autor Gabriel Chalita e do amado cartunista Mauricio de Sousa, os três livros tratam de uma gama de questões importantes para o crescimento das crianças. “Como conversar com as crianças sobre assuntos como perdas, morte e amor? Algo inegociável é sempre falar a verdade. Em “O beijo do papagaio”, por exemplo, é possível falar de assuntos difíceis a partir de diálogos sensíveis e acessíveis a crianças de todas as idades”, reflete Carolina. “As outras duas obras seguem caminhos similares, trabalhando sentimentos como amizade, empatia e conflitos familiares de forma lúdica.” “O cãozinho sem nome” é protagonizado por um cão de rua em sua tentativa de encontrar um lar. “O peixe azul” narra a tentativa de dois peixes de ensinar a um menino a importância de agradecer não só pelo mundo que o cerca, mas pela própria vida.

Com mais de 1,6 mil obras em seu catálogo e mais de 500 autores nacionais e estrangeiros, de diversos gêneros literários, a área de “Literatura” da SOMOS Educação reúne obras dos selos Ática, Atual, Caramelo, Formato, Saraiva e Scipione de literatura infantojuvenil. A área também é responsável pelo Coletivo Leitor, portal que busca difundir o valor e a importância da leitura e da literatura para o ser humano desde criança, estimulando a criatividade e o desenvolvimento da empatia.

Imagem destacada: Istock/Getty Image

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *