Aplicativo conecta bibliotecas comunitárias

‘Mapa da Leitura’ possibilita fomentar esses lugares comunitários de todo o país no convívio social, troca de saberes e principalmente oferecendo educação e cultura para todas as idades

Que os aplicativos fazem parte da nossa rotina diária não é novidade. Mas a criação de uma ferramenta que “mapeia bibliotecas” é uma inovação que pode beneficiar todas as comunidades espalhadas pelo país. Trata-se do aplicativo Mapa da Leitura, uma realização da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC).

De acordo com a bibliotecária Yasmin Wink, fundadora e pesquisadora do Mapa da Leitura, este aplicativo conecta bibliotecas comunitárias de todo o país, possibilitando trocar experiências entre bibliotecas e divulgar atividades, além de se relacionar com leitores, colaboradores, voluntários e parceiros.

“A ferramenta também fornece uma base quantitativa e qualitativa desses espaços no país, contribuindo para que sejam conhecidos e considerados no âmbito das políticas públicas na área de livro, leitura e bibliotecas. O aplicativo estimula ainda a formação de novas redes de bibliotecas, a partir do trabalho conjunto e coletivo numa mesma localidade” explica Yasmin.

O Mapa da Leitura forma uma rede de bibliotecas comunitárias e também leitores, voluntários, colaboradores e parceiros. De acordo com Yasmin, bibliotecas comunitárias de todo o país podem e devem ingressar no aplicativo, cadastrando seu endereço, suas informações e atividades para que os leitores possam encontrar os locais mais próximos, fazer contato ou mesmo conhecer esses espaços pelo país afora. “O aplicativo oferece um fórum de discussão para troca de experiências entre as bibliotecas e entre leitores e eventos” complementa.

O Mapa da Leitura é patrocinado pela Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), que atualmente conta com mais de 119 instituições. Porém, de acordo com Yasmin, o número de bibliotecas comunitárias espalhadas pelo nosso país continental é bem maior. “O Mapa vai ajudar a localizá-las e conhecê-las”, comemora.

Importância das bibliotecas comunitárias

No Mapa da Leitura é realizado o mapeamento de bibliotecas comunitárias, espaços invisibilizados pelas políticas públicas, mas que nos últimos 10 anos, de acordo com o livro O Brasil que Lê, tiveram um aumento no número de espaços criados.

Muitas vezes essas bibliotecas são os únicos espaços culturais nas periferias das cidades. São criados pela própria população que vê nas bibliotecas lugares de diálogo, de convívio social, de troca de saberes e principalmente de educação e cultura para todas as idades. “A importância do aplicativo está principalmente no fato de podermos ter dimensão das bibliotecas comunitárias brasileiras e, com essas informações, lutarmos por políticas públicas e projetos que visem aperfeiçoá-las ainda mais e ampliá-las. É certamente um espaço de encontro entre pessoas que acreditam no livro e na literatura como um direito para todos”, diz a bibliotecária.

Como foi criado

O projeto teve início em 2016, quando Yasmin Wink, que é bibliotecária e trabalhava com bibliotecas comunitárias em Porto Alegre, e o desenvolvedor Tairon Coelho, viram que poucas pessoas conheciam esses espaços. “Pensamos em criar uma ferramenta que fosse um apoio para elas. A criação se deu em 2017 com a construção do aplicativo e testagem realizada pelas próprias bibliotecas comunitárias. Vencemos o Prêmio Campus Mobile e ao longo dos anos o aplicativo esteve em funcionamento, até que em 2020 a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias o comprou, realizou aperfeiçoamentos e hoje lançou em outro formato, que não precisa baixar, tornando mais fácil seu uso”, conta Yasmin.

Para mais informações, basta acessar o site do aplicativo do Mapa da Leitura neste link e fazer a inscrição: https://www.mapadaleitura.com.br/

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *