Abril é o “Mês do Livro”

Para começar, vamos destacar duas datas dedicadas especialmente ao livro infantil: 2 de abril é o Dia Internacional do Livro Infantil e 18 é dedicado ao Dia Nacional do Livro Infantil. Mas Abril, que eu gosto de chamar de “Mês do Livro”, ainda tem outra data, a de 23/4, marcada como o Dia Mundial do Livro. Então, neste mês, vamos comemorar e curtir a literatura.

O data de comemoração do Dia Internacional do Livro Infantil foi criteriosamente adotada numa homenagem ao nascimento do escritor dinamarquês, Hans Christian Andersen – Foto: Wikipedia

Abril abre as celebrações em torno do livro logo no dia 2, quando comemora-se o Dia Internacional do Livro Infantil. A data foi criteriosamente adotada numa homenagem ao nascimento do escritor dinamarquês, Hans Christian Andersen (2 de abril de 1805/4 de agosto de 1875), que assina inúmeras histórias infantis e a grande maioria é considerada como clássicos infantis. Várias gerações já leram ou ouviram contar sobre “O soldadinho de Chumbo”, “Patinho Feio”, “A Pequena Sereia”, “A Roupa Nova do Rei”, “A caixinha de surpresas”, “A Rainha da Neve” etc.

A partir de 1967, o dia 2 de abril passou a ser designado como o Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância. A iniciativa de criação da data foi do IBBY (The International Board on Books for Young People), entidade dedicada a promover a literatura infantil, e a mesma vem repercutindo-se nos afiliados espalhados pelo mundo. No Brasil, a seção do IBBY funciona na Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

O IBBY Internacional anualmente convida um país a dar o mote e a escrever um texto alusivo à literatura para a infância. Cabe ao escritório deste país decidir sobre o tema e convidar um autor proeminente para escrever uma mensagem para as crianças do mundo, além de um ilustrador conhecido para desenhar um pôster. As duas peças de divulgação são usadas de diferentes formas, mas todas elas cumprem o objetivo de promover livros e leitura. Muitos escritórios do IBBY organizam atividades em escolas e bibliotecas públicas; outros promovem eventos especiais que podem incluir encontros com autores e ilustradores, concursos de redação ou anúncios de prêmios de livros, entre outros.

Esse pôster com a Mensagem 2021 foi criado pelo brasileiro Roger Mello. É uma peça adotada em vários países do mundo para disseminar a literatura infantil neste 2 de abril

 

Margarita Engle

Este ano coube aos Estados Unidos criar a Mensagem para o DILI 2021 ou Dia Internacional do Livro Infantil 2021, que se chama “A música das palavras”: o texto é de autoria de Margarita Engle, poeta americana/cubana e autora de muitos livros premiados para crianças, jovens e adultos. A maioria das histórias de Engle são escritas em verso e refletem sua herança cubana e sua profunda apreciação e conhecimento da natureza.

A criação do post é do ilustrador brasileiro, Roger Mello. Entre tantos prêmios por ele já conquistados inclui-se a láurea máxima dedicada a um ilustrador de literatura infantil, que, inclusive, carrega o nome do grande homenageado: Prêmio Hans Christian Andersen.

Roger Mello

Roger Mello é escritor e ilustrador brasiliense. Ele nasceu em 1965. Recebeu o prêmio suíço Espace-enfants em 2002 e no mesmo ano foi vencedor do prêmio Jabuti nas categorias literatura infanto-juvenil e ilustração com Meninos do mangue. Com vários trabalhos premiados, tornou-se hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Por sua obra como ilustrador, foi indicado para a edição de 2010 do prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantojuvenil.

Abaixo, publicamos a Mensagem do DILI 2021 e o pôster. Aqueles que gostam ou trabalham com a literatura infantil ou são educadores podem utilizar das peças para tratar do tema com as crianças e, assim, criar nelas o interesse cada vez maior pela literatura.

“A música das palavras”  

Autoria: Margarita Engle – Tradução: Ana Castro

“Quando lemos, crescem-nos asas na mente
Quando escrevemos, cantam os dedos.
Palavras são batuques e flautas na página
altos trinados, elefantes bramindo,
rios que correm, águas caindo,
pirueta de borboleta longe no céu!
As palavras convidam à dança – ritmos, rimas, batidas
das asas, do coração, dos cascos no chão, contos velhos e recentes,
fantasias e verdades.
Quer estejas quentinho em casa
ou a atravessar o mundo para uma terra diferente
e uma língua estranha, as histórias e poemas pertencem-te.
Quando partilhamos palavras, a nossa voz
torna-se a música do futuro,
alegria, amizade e paz,
a melodia da esperança.”

 

 

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *