“O menino só”: o autismo precisa de sua compreensão

O transtorno do espectro do autista (TEA) tem merecido a atenção da sociedade. Dia 9/4 é mais um dia de falar sobre o tema e mostrar como a literatura infantil vem ajudando famílias e educadores na lida com as crianças portadoras desse distúrbio de desenvolvimento neurológico que tem, entre os principais sinais, a dificuldade de comunicação e interação com as pessoas e a manifestação de interesses ou movimentos repetidos.

O livro “O menino só” é um lançamento da Escrita Fina Editora. Foi escrito por Andrea Viviana Taubman e ilustrado por Anielizabeth que, dia 9/4, sexta-feira, às 19:00 horas, junto com a bibliotecária Tatyanne Christina estarão reunidas, no Instagram @andreavivianataubaman, para a live Infâncias e Relevâncias sobre Literatura Inclusiva com destaque para o autismo, que é o assunto do livro.

Andrea Viviana Taubman não só escreve e lança um livro, principalmente os que tratam de temas especiais, como ainda coloca as questões de interesse social em debate Brasil afora, reúne adeptos e leitores ao seu redor e movimenta tudo o que é necessário para que a sua obra cumpra o papel que lhe foi destinado perante a sociedade. Assim ela vem agindo com “O menino só”.

Andrea Taubman: “O menino só” aborda em versos o complexo e pouco conhecido mundo das crianças autistas com maior foco nas que têm Síndrome de Asperger – Foto: Divulgação

 

E, como ela mesmo disse numa das redes sociais que adota para comunicar com seu público, “o Universo conspirou”… E  a live proposta para debater o autismo foi marcada exatamente no dia do aniversário dela, daí o nome LIVErsário.

“Um dos principais motivos que me inspirou a fazer esta live para falar sobre “O menino só”, um grande amor na minha vida, é que recentemente fui convidada, como escritora, a fazer parte do Conselho Profissional da @reunidaautismo. É uma honra contribuir com a conscientização do autismo por meio da literatura infantil e me unir a pessoas que são referência no TEA”, explica Andrea Taubman.

Segundo ela, “a live vai trazer, além da comemoração do meu aniversário, a Anielizabeth contando sobre como nasceram as ilustrações do livro. Eu vou falar um pouco do porquê quis fazer esse convite poético e abordar o porquê ter um posfácio técnico num livro literário (muito do meu fazer literário, né?) e a Tatyanne Christina vai contar pra nós a experiência significativa que ela, que é bibliotecária do Colégio de Aplicação da UFRJ, desenvolveu com as crianças típicas e atípicas em 2019, a partir da leitura do livro. O objetivo maior é ampliar o olhar para a ‘deficiência invisível’ (o autismo) e colocar a Literatura InfantoJuvenil como um caminho virtuoso para a divulgação e inclusão das crianças que estão no espectro autista (TEA)”, informa.

“Abril é o mês da literatura infantil, mês do autismo e mês do meu aniversário: vamos falar sobre isso tudo na LIVErsário. Se você tem alguma experiência bonita com “O menino só” ou se tem perguntas, mande pelo próprio Instagran, através do Direct”, convida a escritora.

O livro

A Escrita Fina Editora explica o tema do livro afirmando que “há muitos meninos sós no mundo. Apenas no Brasil, estima-se que sejam em torno de dois milhões.

A diversidade de sintomas, a complexidade do diagnóstico, o que muitas famílias sequer desconfiam que precisariam buscar e o conjunto de pessoas que apresentam e convivem com o Transtorno do Espectro Autista são representados mundialmente pela fita feita de peças de quebra-cabeça de todas as cores.

Os meninos e as meninas sós podem apresentar comportamentos similares, mas cada um deles possui um universo emocional e psíquico próprio.”

No site da Andrea Taubman, ela também fala do livro:

“Um menino só nasce em qualquer lugar”. O livro aborda em versos o complexo e pouco conhecido mundo das crianças autistas com maior foco nas que têm Síndrome de Asperger.

Com belíssimas ilustrações de Anielizabeth e 4ª capa amorosamente escrita por Paulo Scott, a obra busca levar conscientização aos corações e mentes dos leitores, reforçado pelo  texto de apoio para esclarecimento direcionado a pais e professores e pictograma dos principais sintomas do TEA (Transtorno do Espectro Autista).”

O livro aborda o autismo (síndrome de Asperger, mais especificamente) por meio de um texto leve e poético que leva o leitor a se aprofundar no universo emocional da criança autista.

É uma proposta de inclusão social pela literatura e  pelo afeto, buscando estimular a sociedade a enxergar a “deficiência invisível” (o TEA – Transtorno do Espectro Autista).

Pode ser lido de forma compartilhada em escolas, secretarias de educação, saúde e cultura,  instituições, clubes, associações, casas religiosas e em todos os grupos que busquem abraçar esses indivíduos que estima-se sejam em torno de 2.000.000 apenas no Brasil.

No apêndice “Para Pais e Educadores”, pictograma com as principais características e sites recomendados.

Dica Leiturinha em 2017! Leia mais.

Coleção Autismo Leiturinha em 2018 http://leiturinha.com.br/colecoes/colecao-autismo-mundo-azul

O livro tem 36 páginas e a primeira edição é de 2015

#omeninosó #oautismosóprecisadesuacompreensão #TEA #autismo

#literaturainfantil #literaturainclusiva #diferenteéomundoquequeremos 

#aniversário #AndreaTaubman #anielizabeth #lendocomnicolas

 

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *