“Booktokers” e “Bookstagramers”: a transmutação da leitura

Influenciadores digitais já surgiram graças às diferentes plataformas e, de wordpress, youtubers, podcasts, agora, chegaram à boa fase dos “Booktokers” ou “Bookstagramers” (tik tok, instagram) e, através dessas plataformas, produzem atualmente podcasts temáticos pelo spotify

O frenesi propiciado pelas múltiplas aplicações da tecnologia, na minha opinião, é algo maravilhoso, pois inquieta principalmente os jovens, transmuta hábitos e jamais deveria assustar ou desanimar as gerações passadas. Bom demais para a literatura, as artes e para a sociedade em geral saber o quanto a galera criativa, nessa fase dura de pandemia, reagiu positivamente ao adotar soluções tecnológicas bem-sucedidas para incentivar a leitura.

Influenciadores digitais já surgiram graças às diferentes plataformas e, de wordpress, youtubers, podcasts, agora, chegaram à boa fase dos “Booktokers” ou “Bookstagramers” (tik tok, instagram) e, através dessas plataformas, produzem atualmente podcasts temáticos pelo spotify. Despretensiosamente esses jovens adolescentes buscaram por passatempo. Mas acabaram por contribuir muito para incentivar vários livros e momentos de leitura ou estudo, através de posts que adotam músicas e estilos para gerar uma atmosfera ou clima, com diferentes playlists, e compartilhando por meio de podcasts temáticos.

Assim nasceram os “Bookstagramers” ou “Booktokers” como são chamados os jovens que comentam livros usando uma linguagem muito particular e que marcam a nova tendência desta geração. Com o surgimento e crescimento desses influenciadores, o spotify notou uma mudança expressiva nas buscas de seus usuários por palavras-chaves relacionadas ao tema de literatura. Por exemplo: a pesquisa pelo termo “músicas para ler” registrou um aumento de 48% e as “músicas para estudar”, 41% a mais na procura.

Esta tendência, que cresce, busca musicalizar os momentos que têm tudo a ver com aprendizagem, estudo e concentração para realizar suas tarefas na escola ou universidade. As playlists que os adolescentes e jovens mais ouvem quando o assunto é aprender algo são: Instrumental Study, Intense Studying, Chill Lofi Study Beats, Reading Soundtrack e Jazz for Study.

A nova geração mostrou que podemos unir o útil ao agradável e que o mergulho nas histórias, ficção e estudo fica ainda melhor ao som de uma ótima playlist… e de playlists, o Spotify entende! Vale também dar o crédito dessa plataforma lançada em 2008 e que é a base da popularidade dos “Booktokers” e “Bookstagramers”.

O spotify considera sua missão liberar o potencial da criatividade humana, dando a um milhão de artistas a oportunidade de viver sua arte e a bilhões de fãs a oportunidade de se divertir e se inspirar nesses artistas. Deseja que seu usuário descubra, gerencie e compartilhe mais de 70 milhões de músicas, incluindo mais de 2,6 milhões de títulos de podcast, de maneira gratuita e apenas pela inscrição na plataforma. O spotify é o maior serviço global de assinatura de streaming de áudio com uma comunidade de mais de 356 milhões de usuários ativos, incluindo mais de 158 milhões de assinantes do Spotify Premium, em 178 mercados.

 

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *